quarta-feira, 30 de outubro de 2013

POEMA VIDAS NOTURNAS



VIDAS NOTURNAS  

Por vezes oportunas
Nelas se vai em procura de relaxar
Vidas noturnas,
Perfume de lua e luar!
Para bastantes, são soturnas,
Esperando o sol do dia para mendigar
Mundos de mares encapelados às centenas
Foi apenas um lembrete, a recordar!
Pensei levar-te aos fados, hoje coisas modernas!
Deixemos por um dia, casos a lastimar
Mostrar uma mulher linda, outrora das esbeltas amazonas
Nos vamos emocionar!
Escutando o fado em vozes, ora fortes, ora mornas
Como rãs a coaxar,
Com as nossas atitudes fraternas
Atitudes romanescas, com que ela me vai puxar
Ambiente como o das cavernas;
Ouvir o fado à luz das velas, é de repuxar
Com ela a primar por atitudes ternas
Embevecido a apertei, ela a sentir-se bem, estava a atinar!
Eu e ela já não queríamos velas, nem lanternas
Só de amor, nos queríamos adornar
Seu bonito vestido de estampados, curvas internas
Que desejava beijar e fixar
Vidas noturnas,
Havemos de afinar e o fado cantar
Vidas noturnas!
 
Daniel Costa


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

POEMA AMOR POLIVALENTE



AMOR POLIVALENTE

Amar é previdente
Será assim como gostar de flores
Amor polivalente
Amor maior, de todos os amores
Jamais será displicente
Amar comporta todos os ardores,
Ardores de que é proveniente
Amemos sem temores
Vivemos hoje, baseados no antigamente
Amores polivalentes são invulgares
Caminhava de amor ardente
Entre sebes e flores, a parecer malmequeres
Me deparei com um arbusto, encimado de brancura, evidente
Sobre as flores, outra flor, cena das salutares
Era uma flor de mulher sorridente!
Curvada, parecia de outros patamares
Como se não fosse deste mundo, parecia vidente
Era de amores e primores
A olhei prudente,
Prendi nela os meus olhares,
A idílica visão senti em jeito de presente!
 Ver a ela e mais as flores,
Pareceu-me coincidente
Bucolismos salutares
Flores e junto uma estrela florescente!
O que os meus olhos viram, céleres,
Amor polivalente,
Amores nucleares,
Amor polivalente!

Daniel Costa
 


3 comentários:

  1. Bom dia poeta Daniel !
    Nesta junção de competência sei que você varia muito na hora de criar um poema .Podemos chamar sim de poeta polivalente,pela capacidade de criar lindos poemas dentro da poesia ...
    Esse traz uma carga muito elevada de amor pela pessoa ;
    '...Amor maior de todos os amores...
    Amar comporta todos os ardores..."
    Forte nas palavras né !
    Assim vc se revela cada dia mais e mais ...
    bjs de dia de domingo !
    ResponderEliminar
  2. Tão lindo esse amor em versos! Severa ficou um encanto entre essas flores,adorei!Boa semaninha pra vc,
    ResponderEliminar