sexta-feira, 23 de setembro de 2016

POEMA FLOR SELVAGEM



FLOR SELVAGEM

O bucolismo e a aragem
Campos relvados e floridos
Flor selvagem
Aromas cândidos
Acenando à coragem
Amores incondicionais, ávidos
Pensamento de abordagem
Constrangimentos bandidos
Flor selvagem
Beldade desafiando cupidos
Esquisita vassalagem
Beleza de sentidos
Desejo de ramagem
Prenúncio e avidez, contidos
Flor selvagem
Flor a provocar libidos,
A libido a sugerir abordagem
Fragrância de coloridos
Bucolismos de cinzelagem
Lucidez de contrastes rápidos
Flor selvagem

Daniel Costa




sábado, 17 de setembro de 2016

POEMA COMPREENDAMOS A HUMANIDADE

Resultado de imagem para IMAGENS PARA COMPRENDAMOS A HUMANIDADE

COMPREENDAMOS A HUMANIDADE

A poesia transcende de humildade,
Ainda que num estado de alta voltagem,
Compreendamos a humanidade
 Humildade, quiçá em fotomontagem
Extrema sagacidade e honorabilidade
Sorriso permanente na abordagem
Ambiente poético de cristalinidade
Encantos proféticos de cinzelagem
Compreendamos a humanidade
Artimanhas - Suavizemos com coragem,
Com exemplos de docilidade
Deixemos aos nossos essa cunhagem
A todos os vindouros essa cumplicidade,
Esse brio, de construção, de luxuosa aragem
Compreendamos a humanidade,
Voguemos nós em mares de lapidagem

Daniel Costa





segunda-feira, 5 de setembro de 2016

POEMA FÚRIA DE OUSAR VIVER

Resultado de imagem para imagens para fúria de ousar viver

FÚRIA DE OUSAR VIVER

Quem da fúria se abstiver,
Não sentir a fúria de ousar,
Fúria de ousar viver!
Furioso, sofre por se recusar
Como poderá sobreviver?
Perante a fúria que deve usar,
Fúria de amar e enternecer,
 Devemos sentir e fazer a vida soar
Fúria de ousar viver
 Fazendo o espaço sideral troar,
O espaço fazer envolver,
De magia e o endeusar,
De amor subscrever,
Reter, adonisar e embelezar
Fúria de ousar viver,
Fúria de viver a entrosar,
A humanidade absolver,
Cada humano incensar,
Com a nossa fúria de viver,
Fúria de viver!

Daniel Costa