DANIEL MILAGRE

A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

POEMA COLCHÃO DE MOLAS

 

COLCHÃO DE MOLAS

 

A definição de molas

Alguém a toma por vinho tinto

A vamos antes, tomar por argolas

Mais em jeito de instinto

Em meio de cantarolas

Fado em fechado labirinto

Em redor do colchão, vitrolas

Rodeadas de vinho e absinto

Noite divertida sem violas

Também de animação, não minto,

No calor das ampolas,

Aconteceu a cor do “chá” tinto:

Colorir a cobertura das carolas

Risadas que hoje ainda sinto

Festa é festa - junto ao colchão de molas

O bom tinto animou e…

E para a festa ser completa.

Ali se esparramou

Vinho tinto:

- Colchão de molas.

 

Daniel Costa

 

 

 

quarta-feira, 15 de julho de 2020

POEMA AMOR EM ALFAMA



AMOR EM ALFAMA

Alfama não é só fado
 Também passou a moirama
Damas em procura de amor
O fado a ser ouvido com fervor,
Guitarras com trinados, 
Como gemidos doridos de langor
Fado parecendo tristonho,
Escutado como quem vive um sonho,
Um sonho, um alimento bendito,
Como promessas aos deuses
Intercontinentais, daquelas a ficar,
A ficar eternamente nos anais,
Ai Alfama onde ainda paira;
Ainda paira o espirito da moirama,
Eternamente pairará o amor em Alfama,
Amor e fado em Alfama.

Daniel Costa

segunda-feira, 8 de junho de 2020

POEMA AMAR SEMPRE É SEGREDO


A imagem pode conter: 1 pessoa, closeup

AMAR SEMPRE É SEGREDO

Amar sempre é segredo
Amar é viver feliz e seguro,
Caminhar feliz sem medo
  Vivendo em ancoradoiro
 Amar como se ama brinquedo,
Consequentemente puro,
Vivendo para sempre ledo
Amar é viver feliz e seguro,
Amar sempre é segredo
 Amor, é como sentir um tesouro,
É sentir-se forte como rochedo,
Ama-se sem desdouro,
Sentindo ter-se amor de quilate
Ama-se seguro, como anjo de fé.
Amar sempre é segredo.

 Daniel Costa