segunda-feira, 28 de outubro de 2013

POEMA AMOR POLIVALENTE



AMOR POLIVALENTE

Amar é previdente
Será assim como gostar de flores
Amor polivalente
Amor maior, de todos os amores
Jamais será displicente
Amar comporta todos os ardores,
Ardores de que é proveniente
Amemos sem temores
Vivemos hoje, baseados no antigamente
Amores polivalentes são invulgares
Caminhava de amor ardente
Entre sebes e flores, a parecer malmequeres
Me deparei com um arbusto, encimado de brancura, evidente
Sobre as flores, outra flor, cena das salutares
Era uma flor de mulher sorridente!
Curvada, parecia de outros patamares
Como se não fosse deste mundo, parecia vidente
Era de amores e primores
A olhei prudente,
Prendi nela os meus olhares,
A idílica visão senti em jeito de presente!
 Ver a ela e mais as flores,
Pareceu-me coincidente
Bucolismos salutares
Flores e junto uma estrela florescente!
O que os meus olhos viram, céleres,
Amor polivalente,
Amores nucleares,
Amor polivalente!

Daniel Costa
 


3 comentários:

  1. Bom dia poeta Daniel !
    Nesta junção de competência sei que você varia muito na hora de criar um poema .Podemos chamar sim de poeta polivalente,pela capacidade de criar lindos poemas dentro da poesia ...
    Esse traz uma carga muito elevada de amor pela pessoa ;
    '...Amor maior de todos os amores...
    Amar comporta todos os ardores..."
    Forte nas palavras né !
    Assim vc se revela cada dia mais e mais ...
    bjs de dia de domingo !
    ResponderEliminar
  2. Tão lindo esse amor em versos! Severa ficou um encanto entre essas flores,adorei!Boa semaninha pra vc,
    ResponderEliminar
 



 

6 comentários:

Daniel Costa disse...

Por imperativos pessoais, do eu escritor, este um pouco sumido. Espero voltar ir fazendo, por me darem prazer. Agradecendo sempre os ensinamentos, por tudo, mais a diversidade de pensamentos.
Bem hajam!...

✿ chica disse...

Lindo demais o poema e claro, a SEVERA enfeita por onde passa! =abração aos dois,chica

Daniel Costa disse...

Olhos de mel28 de Outubro de 2013 às 11:06

Querido Daniel; ler suas prosas poéticas é viajar num mundo romântico e maravilhoso, que existe dentro de você. Uma construção perfeita para descrever um sentimento tão indefinível!
Boa semana! Beijos

Ana Bailune disse...

Boa tarde, Daniel. Lindo poema! Você escreve muito bem, e é muito inspirado.

Evanir disse...

Boa Tarde Daniel.
Li o carinho deixado para mim no blog da Anne e venho agradecer.
Eu não sou poeta nem escritora apenas escrevo o que dita minha alma.
Amigo desculpa minha ausência muta coisa esta se passando comigo.
Em Deus espero resolver quem sabe ainda esse ano.
O poema dedicado a madrinha Severa
esta belíssimo.
Uma abraço sua amiga , Evanir ..Brasil.

Smareis disse...

OI Daniel,
Desculpa pela ausência. Andei em off por um tempo.
Adorei o poema.
Sua musa inspiradora sempre linda.
Deixo um grande beijo!
Ótima semana!