A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 28 de setembro de 2019

POEMA O AMOR DE DÓ DE UMA MULHER SÓ




A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e noite

O AMOR DE DÓ DE UMA MULHER SÓ

Amor de dó, de uma mulher sozinha,
Mulher sozinha em banco de jardim
Pensativa e triste a parecer avezinha
Sentada no banco, como em varandim
Parecia hipnotizada por uma doninha
Imaginando-a a coabitar com bruxa ruim
Ou cogitando o sonho de uma adivinha,
 Desejando vislumbrar um querubim
Talvez em forma de brilhante andorinha
Uma sensação, como cravada espinha,
Ao ver a mulher, a flor murcha assim,
Amor de dó, de uma mulher sozinha,
Mulher sozinha em banco de jardim.

Daniel Costa

9 comentários:

chica disse...

indo e triste poema,Daniel! abração,chica

Cidália Ferreira disse...

Tão belo!!
-
Vida ...
Beijos e bom fim de semana.

silvia de angelis disse...

Sempre bellissime le tue dediche d'amore
Un saluto,silvia

Maria Rodrigues disse...

Nostálgico, sentido e belo poema.
Beijinhos
Maria

Graça Pires disse...

Posso imaginar uma mulher sozinha no banco do jardim. Quanta melancolia, meu Amigo!
Uma boa semana.
Um beijo.

Pedro Luso de Carvalho disse...

Um poema muito bom, no meu entender, amigo Daniel (tanto na forma como no conteúdo). Um canto sobre uma mulher solitária (uma mulher bonita que não devia estar só). Parabéns!
Um abraço.
Pedro

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo e nostálgico poema de que gostei meu amigo e aproveito para desejar um bom mês de Outubro.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Minas cap disse...

Achei este conteúdo interessante e compartilhei em meu facebook.
Saude cap

Tais Luso de Carvalho disse...

Olhando para a belíssima foto e lendo teu belo e verdadeiro poema (há muita mulher nessa situação), achamos muito triste, mas existe muito disso. Você colocou muita sensibilidade nesse poema, meu amigo! Aplausos!
Beijo, boa semana!