A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 6 de setembro de 2014

POEMA OUTONO NA PRAÇA


 
 
OUTONO NA PRAÇA

Nada de chalaça
A natureza ao abandono
Outono na Praça
Setembro átono
Eu atrás da vidraça
Noto o mundo ao abandono,
Atmosfera baça
Praça com seu patrono
De repente uma loiraça!
Aparecerá o trono!
 Uma ave esvoaça,
Tudo prenuncia o Outono
O trono; se traça
O vento em jeito de colono
Abana feito negaça,
Árvores fustigam ao abandono
Juncam o chão de folhas como linhaça
Em jeito de graça e abono
Então se balança a loiraça
Vestida com quimono
Nas folhas se entrelaça,
Em manto diáfano,
Florescente graça,
Olho da varanda; finjo de dono!
Outono na Praça!

Daniel Costa
 

14 comentários:

✿ chica disse...

O Outono na praça é lindo quanto tua poesia! E Severa sempre linda! abração aos dois,chica

José María Souza Costa disse...


Severa, como sempre Linda.
Oi, bom tudo, Daniel
Eu vim aqui, nesta noite de sábado, lhe trazer um verso, para você, refletir conosco:
I
Lágrimas despejadas, amargas, em desobrigas de ir embora.
E já não basta terços, rezas e patuás, que outrora consolava
Em rodas de ritos, a cólera maldita, assobiante com o ebola
Agride a terna Mãe África, desesperada, pelos filhos, chora.

Um abraço

Marta Vinhais disse...

O Outono está a insinuar-se... com a chuva, com cores que já estavam esquecidas...
Lindo como sempre...
Beijos e abraços
Marta

P.S.: Há um novo post no Com Amor

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo poema sobre o Outono,da folhas secas que cobrem a praça.
Adorei os versos,o vídeo e a imagem da querida amiga Severa Cabral.
bjs amigo Daniel.
Carmen Lúcia.

São disse...

Tema intemporal este a acompanhar um poema bem bonito...

Bom Setembro :)

Ivone disse...

Lindo poema bem rimado a musa a enfeitar as folhas de outono, e aqui estamos a espera da bela primavera!
Abraços aos dois, Daniel e Severa!

Magia da Inês disse...

。°°。✿⊱。
Surpreendente, o outono, a praça e a musa inspiradora.
Bom domingo!·..✿✿
♪♬♫°。 Boa semana!
Beijinhos.✿°.•

Maria Rodrigues disse...

Um outono na praça encantador, onde a beleza da Severa se alia à magia da poesia.
Beijinhos
Maria

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo outono, prenúncio de um espetacular inverno.
Belo poema de um grande poeta.
Beijo*
Renata

Tais Luso disse...

Querido amigo Daniel, adoro sua sensibilidade, é a do poeta! Adorei, também sua postagem Garota de Ipanema, um dos nossos clássicos!!

Beijo, boa semana!

Beatriz Paulistana disse...

Boa,tarde,amigo,Daniel!!!
E,essa,praça,ficou,linda,com,essa,loira,magnífica,que,é,a,amiga,Severa!!!
Poema,lindo,parabéns!!!
Tudo,de,bom,sempre!!!
Abraços,da,Bia!!!
P.S.:Ainda,não,achei,quem,arruma,meu,not...pelo,visto,vai,demorar,vou,procurar,quem,saiba,na,cidade,em,que,tomo,minhas,vacinas...enquanto,isso,da-lhe,vírgulas...kkkkkkk

Vera Lúcia disse...



Olá Daniel,

Olha a amiga Severa aí. Ela está tão sumida. Somente a vejo de vez em quando lá no face.
Bacana o poema. O outono traz uma paisagem melancólica, dando mesmo um ar de abandono da natureza, mas é sempre belo, apesar do trabalho para recolher as folhas que as árvores lançam ao vento e que formam lindos tapetes.

Bela escolha da música.

Abraço.

Anne Lieri disse...

Coisa linda esse poema! E amei a foto da Severa! bjs,

MARILENE disse...

Um olhar mágico através da janela. As folhas de outono caem, para dar lugar à primavera. E quem vemos? Nossa saudosa Severa. Belos versos, Daniel, e vídeo que aplaudo. Bjs.