quarta-feira, 5 de abril de 2017

POEMA EPITÁFIO

Foto de Daniel Cordeiro Costa.

POEMA EPITÁFIO

Construí sempre desassossegado,
Como se construir fosse pecado,
Porém morrerei consolado,
Eis o meu rácio consagrado,
Estimulante e habitual rácio…
Apesar de tudo, vivo encantado,
Mentalmente feliz, sem coração oco, vazio,
Jamais amargurado,
Mundo inconstante e de bulício,
Onde gostar de nós, é legado,
Permanente altruísmo e benefício,
Estar permanentemente inspirado,
Delineando o nosso epitáfio,
A outros, deixando o recado,
Recado em jeito de prefácio,  
Assombro de condecorado,
Magistral mausoléu, jeito de edifício,
Fenomenal apelo vitalício,
Lúcido epitáfio,
Construir jamais será pecado…
Será antes rácio!...

Daniel Costa


3 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Belíssimo poema
Beijinhos
Maria

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa noite, querido amigo Daniel,
que belo epitáfio.
Sempre que escreve um poema, coloca sua alma nas palavras, e assim nos passa
a emoção quando o lemos. Belíssimo! Grande abraço!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema amigo Daniel.
Um abraço e continuação de boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados