sábado, 16 de março de 2013

POEMA AMOR DE INTRODUÇÃO


AMOR DE INTRODUÇÃO 

Sonhar é desta encarnação
Meu dote encantatório
Amor de introdução
Dote laudatório
Amor de devoção
No zimbório
Do meu coração
Assim sonhava com um promontório
Diria de outra região,
Amor evocatório
De outra galáxia, sugestão
Veio o anjo com ar risonho, provocatório,
O anjo irmão!
Considerou meritório
Me elevar com um safanão
Me deu asas, o finório!
Amor de introdução
Subi, julgo ter passado pelo purgatório
Sonho de diversão?
Sermão introdutório!
Rindo e cantando feito orfeão
Quiçá desgovernado laboratório!
Porém levava orientação
Visto ter parado, não no irrisório,
Avistei um brilhante vermelhão
Como ofertório,
Uma linda mulher desafiava até o vento suão
Contrastando, no seu magentão
Despido de verde, como sanatório,
Com a secura do calcário de então
Sua estrela, mulher tenório!
Mulher de outra dimensão!
Como ela, olhares cruzei, migratório!
 No planeta terra, ou no “paraíso” da desilusão
Acordei simplório
Amor de introdução
Vislumbrei o manto de anjo ambulatório
Sem pressão,
De novo me apresentou, aquela paixão
Rejubilei como um Sertório
Amor introdutório! 

Daniel Costa


18 comentários:

Marcia Morais disse...

Amor é tudo não é meu amigo?Nos faz voar!!Bjo!

José María Souza Costa disse...

Olá.
Passei para te desejar um bom fim de semana.

edumanes disse...

Curioso com muita atenção, li
este poema Amor de Introdução
vasculhei quase tudo mas, não vi
o ponto de inflamação!

Só vi pontos de exclamação
e agudas palavras
de marcha não fiz a inversão
nem dos olhos deitei lágrimas!

Encontrei na festa
muita animação
bati na parede com a testa
tropecei dei um trambolhão!

Descobri, afinal
qual foi o motivo
olhar para Severa Cabral
com o seu lindo vestido!

Bom fim de semana, um beijo
para Severa Cabral e um abraço
para o amigo Daniel Costa.
Eduardo.

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite amigo Daniel !!!!!
Emoção e razão, expressão pessoal e imitação modelam um poema contido e comovente pelo exercício poético que faz dos teus escritos em temas amorosos desde um sonho ao penetrar em outra Galáxia,mas sempre por um anjo embora queira sempre atingir o ideal e a perfeição porque já que existe o absoluto ou o eterno, restando a você divagar sobre o real e o ideal, o eterno e o transitório, o pessoal e o universal. Nesses pares, encontram-se a introdução desse amor maior que já deixou transparecer num amor introdutório...
Muito firme e forte seu poema escrito pela sublimação das palavras eternizadora da amada...
Deixo um abraço amigo !

Maria Rodrigues disse...

O amor sempre eleva a alma dos poetas. Belissimo como sempre meu amigo poeta.
Beijinhos
Maria

Evanir disse...

Se a tristeza vier por qualquer motivo,
Evite as sombras que ficaram para trás,
olhe o caminho a sua frente e siga sempre.
Assopre o pensamento triste,
deixe escorrer a última lágrima,
vá até o final do poço, mas volte renovado.
Então respire fundo tirando da
natureza a energia para elevar sua alma.
E a paz que você procura será encontrada dentro de
você onde DEUS deixou um pedacinho de si.
Um abençoado final de Domingo.
Uma semana na graça e na paz de Jesus.
Beijos no coração carinhos na sua alma.
Evanir..Minha mensagem com muito Amor.Daniel..seu blog esta a coisa mais linda meu amiga.

Anne Lieri disse...

Daniel,mas que lindo esse amor!E amei ver as fotos da Severa tb!bjs e boa semana!

Tunin disse...

O que seria de de nós, se não houvesse o amor?! Beleza, grande poeta!
A Severa, como sempre, brilha em teus poemas.
Abração.

Marilu disse...

Querido amigo,
Façamos como as árvores
nesta nova estação de outono,
que se despem das folhas
mortas.
Temos que nos despir de
todas as mágoas, tristezas,
incertezas, desamor.
Vamos abrir nosso coração
enchê-lo de amor, amizade,
solidariedade.
Quando a primavera chegar
estaremos prontos a
encher nossos jardins de
flores de esperança.
Beijokas

Olhos de mel disse...

Amigo querido; eu diria que como ninguém, cantas o amor em todas as suas formas, em todos os tons. E isso me deixa super feliz. Porque creio que temos responsabilidade de levar essa mensagem ao mundo, tão carente desse sentimento.
Boa semana! Beijos

LUZ disse...

Olá, estimado Daniel!

Como tem passado?

Esse amor introdutório e essa mulher... que coisa boa!
Assim, a vida é mais leve, serena e feliz.

Tenha um lindo dia. Em Lisboa, chove, portanto está um tempo péssimo.

Um beijo da Luz, com amizade.

Anne Lieri disse...

Oi Daniel! Hoje vim reler suas poesias e já vou levar uma delas para o Recanto,ok?Bjs e boa terça!

MARILENE disse...

Seus versos de amor nos levam a devaneios e passeios ao infinito. Que seria da vida sem esse sentimento, estimulante e inspirador?? Bjs.

poetaeusou . . . disse...

*
Querido Amigo,
,
ser poeta,
é transbordar de emoções,
viver os sonhos da incerteza,
mas saber . . .
que a realidade,
está no sentimento das palavras ...
,
meu caro,
vamos enaltecer o verbo,
sim,
porque:
no principio, foi o verbo !
joão 1:1.
,
sentidos Verbos,
ficam,
*

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Você canta o amor nas mais diversas formas e sempre encanta com a originalidade dos versos.

Adorei ler o poema.

Abraço.

Vanuza Pantaleão disse...

Não comentei ainda esse poema?
Ah, foi o amor jingão!
O amor nos introduz no universo das emoções das carícias.
Bonito, muito bonito!Bjssss

Fernanda Oliveira disse...

Olá amigo Daniel, venho lhe desejar um ''Feliz dia do Blogueiro'' Parabéns por sua rica participação neste universo, seus poemas, seus comentários nos traz conhecimentos, sentimentos... Ter sua visita em meu blog é sempre um prazer. Beijos com carinho!

Fernanda Oliveira

ELAINE disse...

Querido amigo Daniel! Parabéns pela poesia! Meu amigo poeta, cada dia mais inspirado! Obrigada pelo carinho e pelo comentário!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/