quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

POEMA O DESPERTAR


 
O DESPERTAR 

Devemos saber protestar
Não imaginar torres de Babel
O despertar
Convidativo a usar cinzel
Energias a libertar
Sem recorrer ao decibel,
Devemos gritar
Sem deixar de ser fiel
Sobre tudo, devemos dissertar
Firmes como corcel
Em corrida a abrilhantar
A nossa intervenção de painel
O mundo a despertar
Alegria universal em carrossel
 Lhanezas; havemos de conquistar
Olhemos o Universo como se fosse capitel
Nada; deixemos de aceitar
Tudo seja como mel,
Tudo, tudo - Esmaltar,
Como noivado de doirado anel
Que os deuses venham agigantar
Fazendo de tudo Nobel
Em uníssono a despertar!
… O despertar!

Daniel Costa


6 comentários:

São disse...

Olhemos então o esmalte do Universo ao som desta linda voz!

Beijinhos :)

MARILENE disse...

Bela música, Daniel!
Despertar é preciso porque viver na comodidade impede mudanças. Você caminhou com desenvoltura ao versar sobre o tema. Bjs.

Marta Vinhais disse...

Devemos gritar...Devemos saber quando o fazer e quando calar...
Hoje temos que gritar....
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Linda poesia e música de Paula Fernandes.
bjs amigo Daniel.
Carmen Lúcia.

Lucinha disse...

Daniel,

Que o nosso despertar seja lindo como o seu poema.
Amo essa música da Paula Fernandes.
Lindo final de semana! Beijos

Magia da Inês disse...

·.✿✿ミ
"Quem sabe faz a hora e não espera acontecer". (Geraldo Vandré).

╭✿╯Bom domingo! Boa semana!
╰✿╮Beijinhos do Brasil.° ·.