A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 7 de novembro de 2015

POEMA QUEDA POÉTICA


 
 QUEDA POÉTICA
 
Pareceu profética
Talvez premonição
Queda poética
Domingo de ocasião
Choque de energética
A mula em pleno Verão
Exagerou na ótica
Deitou o poeta ao chão
No empedrado, na prática
Parecia cognição
Longe o sonho da informática
Deu-se a acumulação
Gente, a poesia, os livrou tácita
Rápida saída, alocução!
Havia uma mística,
Pretendida de afeição
Deu saída pragmática
Baixinho poeta e canção
Então de mansinho, tática
A mula transportou ao rincão
A gente olhou estática
O homem viraria edição
Queda poética.
Daniel Costa
 
 

8 comentários:

Magia da Inês disse...

Queda poética!

Bom fim de semana!
Tudo de bom!!!
Beijinhos.

Nal Pontes disse...

Poesia interessante! Forte inspiração. Um abraço e um lindo domingo

Marta Vinhais disse...

O mundo transforma-se e eis um poema....
Bom domingo

Beijos e abraços
Marta

MARILENE disse...

O poeta nunca fica no chão e suas palavras voam, como se percebe em seu belo poema. Abraço.

Salete disse...

Vc é pura poesia e dos melhores. Adoro a sonoridade delas.

Beijinho.

Maria Rodrigues disse...

Uma queda que virou um belo poema.
Beijinhos
Maria

Graça Pires disse...

Tantas vezes acontece a queda poética...
Beijo.

✿ chica disse...

Daniel,Vim agradecer pelos carinhos e companhia e dizer Até a volta.Estarei ausente por tempo indeterminado.,Espero voltar com boas notícias! bjs,chica