A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

segunda-feira, 8 de junho de 2009

poema

ONDE MORAS JUSTIÇA?

Olha justiça

Andas tão arredia

Imitas taças de cortiça

Pareces tão inexequível

Para os de algo, claro como o dia!...

Para outros não há sorriso

Apenas gesto amargo

Dizem que és cega

A realidade existe

Porém torpemente se nega

Mais do que nunca

A corrupção está na berra

Com os furos das tuas leis

Podes empatar a refrega

Usando a senhora advocacia

Enquanto alguém nega

Onde moras Justiça

Para poderosos não és cega

Quem dinheiro tem

Paga bem e nega e nega

Usam-te com desdém
Com factores visíveis e incríveis

Clamam:

Beneficias os que convém

Os juízos deviam ser ponderados

Credíveis

Sem reparos de alguém

Para seres refúgio

Refúgio do bem

Daniel Costa

17 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Você fala com muita propriedade da justiça, Daniel, como todos deveriam falar.
Por curiosidade: vc guarda os seus poemas, não? Pois são preciosos!
Quanto à sua pergunta, é possível votar mais de uma vez sim, e se vc fizer isso eu ficarei muito contente.
Beijos, amigo,
Renata

VANUZA PANTALEÃO disse...

Amigo Daniel,
Como pessoa e profissional do Direito posso atestar que seu Poema é uma peça de valor inestimável para nós, seres humanos, que temos que assistir passivamente tantos desmandos judiciais, isso, quando não somos as próprias vítimas dos mesmos.
Não me fale em "molestar" ou "perdoar", pois sua presença entre nós sempre será sinônimo de Cultura e Humanisno.

Tenha uma maravilhosa, meu querido!!!Bjsss

VANUZA PANTALEÃO disse...

Correção:
"...será sempre..."
Abraços!!!

Marta Vasil disse...

Que grande verdade enverga este poema! Um poema que põe a nu os caminhos por onde se "passeia" a justiça no nosso país.
Dói esta forma estranha de haver dois pesos e duas medidas na justiça, não é? No fundo é o espelho de uma teia de poucas vergonhas...

Um beijinho

vero disse...

Meu amigo, um poema que deveria estar exposto aos olhos de todos!


quanta verdade!
Gostei muito

Beijinhos

xistosa - (josé torres) disse...

A Justiça sempre foi o parente pobre do mole imensa desta prole de inumanos, que povoamos este rincão.
Depois há a Justiça de olhos vendados, para ser "isenta" e isentar todos aqueles que constantemente e em catadupa, aparecem e desaparecem quando têm os bolsos atulhados de pecados de todos.

Todos os juízes são ponderados, castigam quem, como por exemplo roubou duas galinhas e é um ladrão de alto coturno e quem roubou milhões, pondera-se e ... como não há tempo para contar o dinheiro, manda-se em paz e na maior das alegrias para todos (os intervenientes).

Whispers disse...

Ola Daniel!

Antes de qualquer coisa,a foto que tens aqui,é de uma beleza sem fim

Quanto ao poema,já estou acostumada a vir aqui de alma vazia e sair de alma cheia

Injustiça e não dares de beber os teus lindos poemas a quem te vem ler
Beijos mil
Whispers

Val Du disse...

Oi, Daniel.

Grande verdade.

Beijos

angel disse...

Daniel
A justiça é como você diz
Para alguns é é mãe
para outros é madrasta.
Pior é que quem mais convive com a verdade é quem mais sofre das injustiças.
Parece que hoje em dia o mundo
tá de tal modo remexido que aquilo que julgávamos correto hoje parece piegas e o errado é valorizado. Coisas daí, daqui e creio que como erva daninha tomou conta do mundo todo.
Enquanto existirem pessoas de bem e que penam como você, eu e a maioria das pessoas que tenho encontrado neste universo virtual, ainda temos esperança.
Grande e forte abraço
Angel

SAM disse...

Amigo...Excelente poema e todos nós queremos saber " Onde Moras Justiça?" E quando não vislumbro a sua moradia, me perco em tristeza. E nas revoltas tantas, peço misericórdia quando peco pela falta de fé.


Grande abraço.

Ana Martins disse...

Aplaudo Daniel este poema à nossa (in)justiça em forma de grito de alerta para o que de tão errado a conduz.

Beijinhos,
Ana Martins

Avid disse...

Sim...refugio do bem...repito-te.
Bjs meus

Carla disse...

a justiça é feita por homens...e como sabemos "errar é humano"
...para te dizer ainda da apresentação do meu livro. "In-finitos Sentires" no próximo dia 27 de Junho, na Biblioteca de Valongo

beijo

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Pegue um sorriso
E doe-o a quem jamais o teve.
Pegue um raio de sol
E faça-o voar
Lá onde reina a noite.
Descubra uma fonte
E faça banhar-se
Quem vive no lodo.
Pegue uma lágrima
E ponha-a no ânimo
De quem não sabe lutar.
Descubra a vida
E narre-a a quem não sabe entende-la.
Pegue a esperança
E viva na sua Luz.
Pegue a bondade
E doe-a
A quem não sabe doar.
Descubra o AMOR
E faça-o conhecer o mundo.

( Mahatma Gandhi)

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho...
Abraços Eduardo Poisl

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Daniel.

Às vezes penso que a justiça verdadeira mora no lado escuro da lua. Só mesmo assim. Será que ela tarda, mas não falha? Sei não...

Maravilhoso poema. Aliás como todos! :-)


Por aqui é Dia dos Namorados mas, todo dia é dia de beijar muuuiiittoooooo!!!!!!!!!!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

poetaeusou . . . disse...

*
no antro
dos corruptos . . .
onde os manjares
são servidos em
baixelas de ouro,
ouro extraido
do sangue dos honestos !!!,
,
deixo-te um abraço, Daniel
,
*

angel disse...

Onde moras Justiça???
Quando leio blogues de outros países e vejo que a politicagemse iguale, que os homens que deveriam zelar pelos menos favorecidos e quando a justiça não se faz por igual a todos dá-me uma vontade de chorar... de raiva, de impotência, de ver que os séculos passam, os homens inevntam tantas coisas a tecnologia avança só o que se arrasta através dos tempos é a mesma coisa que nasceu com Caim e Abel. O homem ainda não conseguiu melhorar seus próprios sentimentos e parece-me que o orgulho, a inveja, o querer ser mais que o outro tem aumentado vertiginosamente nesta sociedade de consumo.
Mas ainda sonho com um mundo de homens melhores quando vejo que ainda tem muitos que transformam em poesia até mesmo um tema tão difícil como este.
Parabéns, amigo!
Grande abraço
Angel