A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Poema






LUA-DE-MEL / LUA DE FEL



Um dia conversei
De algo, não é assim tão normal
Como não é banal eu sei
Alguém questionou
Que é a lua-de-mel?
A pergunta aflorou:
Não haverá apenas no papel
Ou a infelicidade por mim passou
Chamaria a pós união lua de fel
No caso, tal afirmação
Em cavaqueira serena
Fez meditar então
Mundo com algo de vil
Desejar uma união
Um campo que devia ser garrido
Para plantar a desilusão
Oh mundo vil
Pensar só em semear confusão
Haverá doença mental
A deixar rasto de desunião
Que devemos fazer?
Para obter a felicidade então?
Vejo o sonho, a fantasia
O optimismo sempre à mão
Julgam que não perfilho
A eterna sensibilidade, o filão?
Mundo enganador
Mundo onde em meio
Pode estar mesquinhez
Dizer sem receio
Repetir outra vez

Daniel Costa



11 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Belo!
Já que o Poeta falou das flores
Para não dizer que não falei das flores
Ofereço-lhe estas

Amor e Felicidade são possíveis sim na Terra dos Humanos.
Amor e Flor.
Uma flor que nasce e espalha sua fragrância por todos os lados, independente de quem vai sentir seu aroma. A flor nasceu para espalhar seu perfume, sem olhar para quem vai sentir seu aroma. E continuará sempre assim, nesse estado natural de nascimento. Porque ela sabe que sua fragrância não depende de outra flor para exalar seu perfume. Assim é o amor nascido em mim, em você, em todos! O amor está em mim, está em você, em todos, como a fragrância da flor. Quando eu consigo exalar o aroma do amor, sem julgar , sem olhar os defeitos do outro, sem olhar para quem vai receber meu amor, então o amor, que eu busco no outro, para estimular o amor em mim mesmo, passa a ser possível. Mas, se eu uso a outra pessoa, para sentir o amor em mim, para estimular o amor em mim, procurando na outra pessoa “coisas” que eu amo em mim, então o amor passa a ser inatingível.
É preciso amar a si mesmo, em primeiro lugar, para poder amar o "outro" porque sim, de graça, sem cobranças. Amor é doação. Quem realmente ama são os que amam sem esperar lucros ou dividendos. Isso é felicidade plena na Terra :)))
Obrigada, Anjo!
Bom dia, Daniel!
kiss Kiss

SAM disse...

As flores...Lindas!!! O poema realmente instigador pela desesperança que vemos. Mas este comentário de Renata também é fabuloso! E parabenizo os poetas Daniel e Renata. Ambos muito lúcidos.

Carinhoso beijo, Daniel!

angela disse...

O inicio de um casamento nunca é facíl, pode ter mel, mas também tem fel.
beijos

xistosa - (josé torres) disse...

As açucenas de aroma exótico e um pouco misterioso.
Não serão propícias para o início de uma lua de mel?

O fel vem depois ...

Temos que rolhar o recipiente do mel e doseá-lo.
Só assim seremos imortais.
Há 36 anos que o "guardo".

Um abração.

Jacque disse...

Estou convidando os seguidores do Blog: Menina da Lua - Músicas, a conhecer meu Blog: http://coisasdocoracao-jacque.blogspot.com/, Coisas do Coração Letras de Músicas.

Beijo.

Jacque

Everson Russo disse...

Meu amigo, muito forte seu poema de hoje, a gente de longe fica a pensar, lua de mel, algo bom,união, doces carinhos e afetos, amor intenso, olha ele ai, sempre o amor, já o outro lado da colina, o fel, desunião, gosto ruim e amargo de tudo que despedaçou, perda, sentimentos quebrados, promessas rompidas,,,vida que segue....abraços fraternos e um belo dia pra ti.

FOTOS-SUSY disse...

OLA DANIEL, MARAVILHOSO POEMA...AS FOTOS ESTAO LINDAS...ADOREI...VOTOS DE UM RESTO DE FELIZ SEMANA AMIGO!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

Val Du disse...

Adorei as imagens... o poema também.

Daniel, visite esse blog: se quiser. :) http://atelierdalita.blogspot.com/


Beijos.

Olhos de mel disse...

Querido amigo; um belo poema, que retrata uma realidade. As pessoas acham que quando casam, compram um objeto e esquecem os galanteios, o romantismo...
Beijos

EDUARDO POISL disse...

Maravilhoso poema!!!


"No fim tu hás de ver que as coisas
mais leves são as únicas que o vento
não conseguiu levar:
um estribilho antigo,
um carinho no momento preciso,
o folhear de um livro de poemas,
o cheiro que tinha um dia
o próprio vento"

(Mário Quintana)


Desejo um lindo final de semana com muito amor, paz e carinho.
Abraços com todo meu carinho.

Everson Russo disse...

Meu amigo, olhando para aqueles sedutores olhos azuis da ultima imagem do post venho desejar um belo final de semana pra ti,,,,força e paz sempre,,,forte e fraterno abraço.