A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 13 de novembro de 2010

POEMA FORAM AS COBRAS


FORAM AS COBRAS

Começaram no fanfarrão as manobras
Era no ano cinquenta e três
Havia em hibernação muitas cobras
Não há enganos, ia pelos doze anos apenas
Na arroteia do terreno onde definhava já o velho caniçal
Os ninhos, a hibernação as cenas
Nessa tenra idade já não brincava no quintal
Então conheci o entretenimento
De começar a encontrar as bichas enroladas inteiras
Com a inchada as cortava a meio
As bichas fraccionadas remexiam de várias maneiras
Começaram a aparecer muitas como que a amedrontar
Rapazola, como era
Mais me entretinha a fraccionar
A brincadeira deu em ser tanta
No fim as enterrava aos pedaços a cavar
Resultou, parece ter ficado uma alma de víbora
Que por vezes aparece
É benéfica, marca o tempo como se fora clepsidra
Parece querer desejar mal
Na minha mente, de repente parece uma hidra
Mais víboras e hidras virão
Vejam meu rosto de ralado
É fadário de quem olha para esses monstros com desdém
Que apareça, acaba por deixar sorte
Volte e apareça quando lhe convém
Não lhe desejo a morte, não
Antes a sorte, a tranquilidade que fica também

Daniel Costa


12 comentários:

Sandra Botelho disse...

Querido que poema forte...maravilhoso como todos, porem faz-se pensar...
Bjos achocolatados e um lindo final de semana!

Everson Russo disse...

Um poema intenso e muito forte, cheio de acontecimentos....abraços fraternos de bom sabado pra ti amigo.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Um belo poema...uma historia em palavras bem rimadas, gostei muito.

Beijinhos
Sonhadora

angela disse...

Cobras perigosas. Poema bonito e intenso, forte.
beijos

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá querido amigo, vim convida-lo a conhecer o blog Valvesta, parece-me que conheces o Hanukká, bom agora tens escolha, e serás sempre bem vindo como querido que és, beijinho.

Jacque disse...

Bom Domingo, amigo Daniel...

São disse...

Um poema com força, este !

Muito gosto em poder termos conversado, omtem.

No "são" está uma reportagem do lançamento do livro da Mariazita.

Tudo de bom.

Carmem disse...

Taí, gostei, Dani.

Bjos.

Everson Russo disse...

Um belissimo dia pra ti amigo e otima semana...por aqui hoje é feriado,,,,abraços fraternos.

poetaeusou . . . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
poetaeusou . . . disse...

*
amigo
como te compreendo,
entre a Bôa e a Cascavel
fica um belo poema !
,
abraço
,
*

Pérola disse...

Muito bom,onde encontra tanta inspiração?
Parabéns pelo bom gosto meu grande amigo.
Abraços carinhosos.