sábado, 26 de novembro de 2011

POEMA MARQUÊS DE POMBAL


MARQUÊS DE POMBAL

“No tempo do Marquês de Pombal
Usava-se em Portugal, o cabelo até aos pés
Agora só se usa o cabelo rés-vés”
“Oh Marquês!...
Vem cá abaixo outra vez”
Diz-se por aí no país, que precisava
Não de outro désposta como também foi o Marquês
O de Pombal que entre ideias liberais praticava
Também Conde de Oeiras
Onde hoje existe outra espécie de conde
Que à justiça arma ratoeiras
O Marquês de Pombal
Lá está altaneiro na sua estátua
Numa das principais Praças de Lisboa, de Portugal
Uma beleza, na estatuária, talvez sem parceiro
Num grandioso pedestal
Foi o nosso Primeiro
Como ele, por ironia, aqui nunca mais houve igual
E o País eternamente carente de dinheiro
De tudo, da justiça que impôs, de que já não há coragem
De acabar com a corrupção
De todo o mundo ladrão, a nefasta e tormentosa aragem
E o Marquês tomou a opção
Apesar de ter de se debater com terramoto
De um de Novembro de mil Setecentos
Ano de cinquenta e cinco, hoje maremoto
Teve de mandar reconstruir parte de Lisboa
Foi o promotor da primeira região demarcada vinhateira
A do Alto Douro como proa
No Brasil criou a Companhia do Grão Pará e Maranhão
A de Pernambuco e Paraíba
Na Bahia, capital de Salvador, sua estátua também faz figurão
Oh!... Marquês desce, vem cá abaixo outra vez
Para que Portugal volte ser grande Nação!

Daniel Costa
Poema e foto


13 comentários:

Ma Ferreira disse...

Oi Amigo poeta!1

Faço votos que teu amadp pais se recupere dessa crise e volte a ser uma nação prospera.

Quanto ao teu poema..so me resta curvar ao teu talento!!

Maria disse...

Querido amigo simplesmente brilhante.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Marta disse...

Quem dera ter um homem forte e de visão como o Marquês...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Elisa T. Campos disse...

Caro poeta

Sempre é bom saber um pouco mais do seu país através da sua poesia.
Em tempos atuais oxalá tivéssemos outros marqueses para engrandecer nações. Parabéns.
Vim através da postagem da querida Severa e fiquei encantada com a homenagem do seu poema.

Um abraço

Desnuda disse...

Querido amigo,

Um poema soberbo! Bravo Daniel!


Beijos com carinho amigo.

Magia da Inês disse...

º°❤
Olá, amigo!
O mundo anda carente de dirigentes como o marquês.
Boa semana!
Beijinhos. º° ✿
♫° Brasil
·.♪
❤♥

Olhos de mel disse...

Querido amigo; através de seus belos poemas, conhecemos um pouco da história, que muitas vezes, não temos a oportunidade de saber...
Belo poema, meu amigo querido! Mas vir aqui é sempre uma fonte de boas leituras.
Bom domingo! Beijos
Ah, Parabéns e muito obrigada, viu?
Fiquei super feliz! Beijos

Everson Russo disse...

Um belo poema que ainda conta história...abraços fraternos de bom domingo e uma bela semana pra ti meu amigo.

Atelier Lita Duarte disse...

Lindo, Daniel.

Bjos.

Everson Russo disse...

Uma bela semana pra ti meu amigo...abraços fraternos.

Bandys disse...

Olá Daniel,

Senti sua falta mesmo.
Quer dizer que teremos livro novo?

o marques Tinha visão e determinação.

Beijos

MARILENE disse...

Sempre ricos poemas, meu amigo! Além de versos perfeitos, o conteúdo que merece aplausos.

Bjs.

Everson Russo disse...

Um belo dia pra ti meu amigo...abraços fraternos.