A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

terça-feira, 15 de novembro de 2011

POEMA O VERDE E O TABLADO



O VERDE E O TABLADO

 Naquela pequena cidade
Do Brasil, Maranhão
Como não é grande, configura comunidade
Não é à beira-mar, é Açailândia
Passa uma ribeira, como unidade
A de Walter Figueiredo
Onde todos se banham com sanidade
É lá que as mães levam as crianças
Todos se podem banhar na realidade
Depois, descontracção em cima do tablado
Com muita simplicidade
Ou a cidade não fosse nordestina
Do imenso Distrito do Maranhão
Onde o folclore muito próprio domina
Assim os poderes locais pensam no seu povão
O tablado, a relva verde
A ribeira sempre à mão
O calor a insinuar constantes banhos
Banhos de imersão
De novo o apelo ao tablado
Que está em cima da relva verde para descontracção
Do povo da cidade de Açailândia
Cidade do Maranhão
Nordeste do Brasil
Onde o Marquês de Pombal teve intervenção


Daniel Costa

15 comentários:

raimunda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Daniel! Belo poema! Linda homenagem que fazes à cidade de Açailândia. Como brasileiro, também agradeço de coração.

Abraços e muita paz pra ti e para os teus.

Furtado.

Everson Russo disse...

E nos tablados da vida muito amor,,,muitos sonhos espalhados por esse Brasil imenso,,,abraços fraternos de bom dia pra ti meu amigo...

Marta disse...

E onde tudo é verde só pode reinar a alegria e viver intensamente...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Desnuda disse...

Qyuerido amigo Daniel,

Encantada com seu belo poema e com o seu interesse pelo Brasil, que só vem aumentando através do alcance das suas belas poesias por laços de sinceras amizades. Obrigada.


Beijos com carinho amigo

Vanuza Pantaleão disse...

O Maranhão é magia pura, Daniel. Soubeste captar esse mundo de lendas de um Brasil que tanta coisa tem e que, na mesma proporção, anda tão esquecido.
Parabéns, amigo!Beijos!!!

Mariazita disse...

Boa noite, Daniel
Tenho estado doente desde sábado. (Por sorte já tinha agendado o post para domingo… doutro modo a postagem teria falhado).
Não tenho posto os pés – melhor dizendo, as mãos… - no PC.
Já estou um pouco melhor, mas não completamente bem. Não está a ser fácil, mas há-de ir ao lugar… Ainda não consigo estar aqui muito tempo seguido, tenho que intervalar :)
Aos poucos, vou visitando os blogs amigos, não com a presteza que eu desejaria, mas com a que é possível.

(Desculpa o 'copy & paste', comum a todas as minhas visitas, nesta fase)

Gostei desta tua homenagem que interpretei como sendo a Açailândia. Mas pelo primeiro comentário parece que me enganei...
Seja como for é um belo poema, que é o que interessa.
Em breve mandarei email.

Bom restinho de semana. Beijinhos

Severa Cabral(escritora) disse...

Meu amigo Daniel!
Poema lindo,cheio de encantamento,e quando vc se eleva para o Brasil,nós brasileiros nos sentimos agraciados com o seu carinho...
Bjs meu amigo para te aquecer !

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Daniel! Passando para agradecer por teres abrilhantado com a tua presença, a nossa humilde festinha de aniversário. Muito obrigado de coração.

Abraços e fiques com DEUS.

Furtado.

Everson Russo disse...

Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços fraternos.

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Mais um belo poema...como sempre nos brinda, cheio de emoção.

Deixo um beijinho com carinho e desejo um bom fim de semana.

Sonhadora

Everson Russo disse...

Um sábado de paz e poesia pra ti meu amigo...abraços fraternos.

Maria selma disse...

Amigo Daniel,
Mais um poema que encanta e nos aqui do Brasil nos sentimos felizes com o seu carinho...
beijo e bom fim de semana

MARILENE disse...

Suas homenagens sempre trazem alegria, seja a musas, seja a lugares, como nesse lindo poema.

Bjs.

raimunda disse...

Como sempre seus poemas me encantam> Obrigada por homenagear minha cidade querida, que ao mesmo tempo sinto-me homenageada. Parabéns por mais um belo poema. Com Carinho Raimunda
Açailandia.