A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quinta-feira, 16 de abril de 2015

POEMA O ÚLTIMO ABENCERRAGEM


foto representativa do poema, com o autor  a ver-se no topo da mesa
 
O ÚLTIMO ABENCERRAGEM 

Sincera homenagem
Ao bom amigo, senhor Bastos
O último abencerragem
Adjetivos, por si, bem gastos
Era assim na paragem
Clarividência, com avisos nefastos?
Via a vida como se fosse miragem
Premonição sentida a contragosto,
Porém, a filosofia viria de linhagem!
De uns juízos compostos
Rumo à insistente abordagem,
Sem evidentes rostos
Estava ali grande bagagem
Havia previsão de grandes desgostos,
De progressos, grande blindagem
A dificuldade aconteceu, escolhos transpostos!
Numa avassaladora clonagem
Sempre será recordado senhor Bastos!
O último abencerragem
Foi meu “status”!
 
Daniel Costa

 

  

7 comentários:

PERSEVERÂNÇA disse...

Que lindo o que escreveu, diria uma sincera homenagem para um amigo, uma forma bonita de dizer que " valeu a pena te conhecer meu amigo".
Grande abraço
Nicinha

Rute Beserra disse...

Uma homenagem ao amigo de uma forma clara e objetiva. Parabéns, bjs bom final de semana

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Uma linda homenagem em seu poema Daniel.
bjs e um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.

vendedor de ilusão disse...

Brilhante e expressiva homenagem que prestaste ao teu amigo.

Bandys disse...

Homenagens sempre são bem vindas.
principalmente quando é para amigo.
Gostei muito, Daniel. Aproveitei li o post de baixo.

beijos
Um ótima semana.

Graça Pires disse...

E quem não gosta de homenagens?
Abraço.

Edumanes disse...

Caro amigo poeta,
admiro a sua imaginação
porque, já esperava ler essa
poesia, escrita na perfeição
versejando na hora certa
tem a minha aprovação!

Tenha uma boa noite e um bom dia de domingo,
um abraço e saudações poéticas amigo poeta Daniel Costa.
Eduardo.