sábado, 27 de junho de 2015

POEMA CABO BRANCO



 
CABO BRANCO

Mar límpido e franco
Novo mundo - Quedo
Cabo Branco
Ponta do Seixas; dedo,
Das Américas flanco,
Flutuando sem segredo
A constituir avanço
Contendo verde arvoredo
Parte mais oriental balanço,
Para o sol nascer mais cedo
Ali na orla, naquele lanço
Atraente folguedo
Da arquitectura habilitanço
A chegar ao mudo, ledo
Espaçoso e eterno balanço
Rapidez de torpedo
Cabo Branco
Modernidade e não bruxedo
Cabo Branco!

Daniel Costa

10 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo poema em homenagem a esse lindo lugar.
Bjs Daniel é um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Marta Vinhais disse...

Mais um poema sobre um lugar sereno e lindo...
Beijos e abraços
Marta

Ivone disse...

Amigo Daniel, fico feliz que tenhas gostado de uma linda parte do meu país, tanto que estás ainda a poetar!
É mesmo um encanto as praias do nosso Nordeste!
Amei seu belo poema!
Abraços amigo sempre querido!

✿ chica disse...

Tão lindo o lugar e mereceu esse poema.Belas fotos! abraços,chica

Magia da Inês disse...

✿゚。ه
Muito lindo!
Ótimo domingo! Boa semana!
Beijinhos.
❤❤ه° ·.

António Jesus Batalha disse...

Amigo Daniel é para mim uma honra ter o senhor como seguidor, é muito bem vindo.
Amigo percorri seus blogs, mas não encontrei o meu blog em nenhum deles, de via se ter esquecido.
Obrigado.
Abraço.

MARILENE disse...

Daniel, são preciosas suas homenagens, tanto a pessoas quanto a lugares. Gostei muito das fotos também. Abraço.

Maria Rodrigues disse...

Uma linda homenagem a Cabo Branco.
Beijinhos
Maria

Bandys disse...

Sempre uma bela homenagem.
Gostei muito.
Boa semana, Daniel.

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Cabo Branco é merecedor desta linda homenagem.
Gostei das fotos.

Feliz semana.

Abraço.