terça-feira, 6 de outubro de 2015

POEMA QUANDO O AMOR ACENAR



QUANDO O AMOR ACENAR
 
Quando o coração ordenar,
Deixa o íntimo em ebulição
Quando o amor acenar,
Chama de ternura e afeição
Deseja a magia serenar
Emitindo uma confissão
Fazendo tudo para acetinar,
Para atrair terna afeição,
Com vontade adornar
De intensa perfeição
A alma pura e alva doar
Recolhendo veneração,
 Serenidade a demandar
Terna concentração
 Nossos corações a planar
Amor… Amor por devoção,
Eu e ela … Eu e ela a jardinar
Em, verdadeira comunhão
Quando o amor acenar.
 
Daniel Costa

4 comentários:

Ivone disse...

Que lindo, quando o amor acenar é hora de deixar ele entrar em nosso coração, a alma pura sempre sabe reconhecer esse sentimento supremo, e aqui em versos lindos e bem rimados nos mostra que é simples e possível amar!
Amei ler aqui amigo Daniel!
Abraços!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Quando o amor chega,tem que deixar entrar no coração.
Adorei os versos de amar.
Bjs Daniel e um ótimo dia.
Carmen Lúcia.

Graça Pires disse...

O primeiro aceno do amor é a chave que abre todos os sentidos...
Beijo.

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte disse...

Olá amigo!
Passando para deixar o meu abraço desejar um feriadão feliz e de muita paz e rever suas postagens sempre maravilhosas. Lindo poema! Como sempre você escreve com a alma e o coração e o resultado é belíssimo.
Abraços, fica na paz de Deus.
Lourdes Duarte
http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/