quarta-feira, 22 de junho de 2016

POEMA AS MERETIZES



AS MERETRIZES
 
De guerras matrizes
Ditas toleradas
As meretrizes
Em cidades aglomeradas
Sempre chamarizes
Ares de ateatradas,
Poses de imperatrizes
Chamamento às descaradas
Vestes directrizes,
Para guerras notificadas,
Por proxenetas, suas matrizes
De dicotomias douradas
Rapinas motrizes
No tempo da guerra às pedradas,
A profissão já existia, só não havia abatises,
As sabedoras estavam caladas,
As meretrizes,
Mundanas toleradas!
 
Daniel Costa
 
 

6 comentários:

Ivone disse...

Lindo poetar, linda foto que nos faz pensar que, elas, as meretrizes merecem um lindo poetar assim!
Sua sensibilidade é ímpar!
Abraços apertados amigo Daniel!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Versos bem elaborados em homenagem às meretrizes.
Gostei muito Daniel.
Bjs-Carmen Lúcia.

Magia da Inês disse...

♫♪ه° ·.
Tudo é poesia em seus versos.
Bom fim de semana!
Beijinhos.
💕ه° ·.

Blog da Gigi disse...

Lindo!!!!!!!!!! Ótimo domingo!!!!!!!! beijos

Graça Pires disse...

Nada escapa à sua poesia, Daniel...
Beijo.

Jaime Portela disse...

Elas também têm direito de escolha.
Bem pior é quando são exploradas por outros...
Magnífico poema, meu amigo.
Daniel, tem uma boa semana.
Abraço.