quinta-feira, 4 de maio de 2017

POEMA PRESSÃO MENTAL

I love this springtime outfit:

PRESSÃO MENTAL PERSECUTÓRIA

Pressão mental persecutória
Alma de corvo, sua negrura a rasar,
Esvoaça a pomba branca clama vitória
Verdadeira impertinência no ar,
Da alvorada ao entardecer da história
Insistentemente, a pomba arrulha a endeusar
O corvo, não desiste de aleivosia probatória,
Qual satã, infinitamente a ousar
Pressão mental persecutória
Estendal de negro a tentar bicar e amossar
Pomba branca… Esvoaça rogatória
Voa sem descanso a ensinar a valsar
Enormes tensões, mente doente, vexatória
Repetição, desinteressante, a processar
Esvoaça pomba branca, clama vitória
Com a tua alma angélica, deixa o corvo afastar
Pressão mental persecutória…
Desejo viver no mundo, sempre amar,
Construindo o céu na memória,
Onde dardeje e brilhe o azul do mar!...

Daniel Costa



3 comentários:

Jaime Portela disse...

Mais um interessante poema.
Gostei imenso, é excelente.
Bom fim de semana, caro Daniel.
Abraço.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema de que gostei bastante.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Graça Pires disse...

Uma pomba branca e um corvo negro. Que duelo!
Beijos, meu amigo.