A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

POEMA O GÉNIO NÃO MORRE


O GÉNIO NÃO MORRE

Morre o pobre
Morre o rico
Morre o nobre
“O génio se foi da lei morte libertando”
Olham-no com desvelo os poetas
Depois sobre as suas cinzas vão cantando
Tornando o seu nome imortal
Para que nunca mais fique esquecido
Como outro qualquer ser banal
Até que as cidades o erguem
Por vezes em majestoso pedestal
As gerações futuras
O recordarão como um ser irreal
Esquecer o génio não poderão, os poetas o recordarão
Um homem que deixou gravado o seu talento
Muitas vezes se superou
Porém foi simples deixando marcado um advento
Pensou arduamente
Consigo próprio lutou para erguer seu intento
Terá tido sempre em conta
Que o mundo necessitava de quem deixasse exemplo
O mundo sempre necessitou de génios humanos
Teve sempre muitos seres anormais
A pensar apenas em si, com sua mental pobreza
Por muito abastados, nunca nos demais
Ao contrário o génio viveu a amar o mundo
Sempre o outro, sabendo que também morreria
Neste mar de lágrimas sem fundo
É na alma dos prosadores e poetas que um génio repousará
Sempre aí vive e revive
Nunca o seu espírito morrerá

Daniel Costa


14 comentários:

Marta disse...

Porque os lembramos, os citamos e nos deixamos envolver pela magia da sua poesia....
Lindo, Daniel...
Há um novo post no Minha Página..
Até já
Beijos e abraços
Marta

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Do poeta fica sempre os sentimentos que deita ao papel...a memória ficará eternamente.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Let's disse...

Que lindo!!!!

Drika disse...

Genial seu poema, Daniel... =) imortal são suas palavras...

Bjo grande no coração!

Vanuza Pantaleão disse...

É verdade, meu querido amigo!
Já ouviste falar no Ataulfo Alves? Era um grande compositor que tivemos, um homem negro que foi muito pobre na sua origem.
Ele cantava assim:
"Morre o homem, fica a fama..."
A carne, o corpo se vão, mas o Espírito de uma pessoa com nobreza de caráter ficará pairando sobre nós e até irá nos inspirar.
Belíssimo!
Beijos, amigo do coração!!!

SAM disse...

Daniel,

O maravilhoso poema tudo diz!

Carinhoso beijo amigo.

xistosa - (josé torres) disse...

Morre o pobre
Morre o rico
Morre o nobre
e o plebeu.
Até o Papa morre
será que vai para o céu?
É inexorável. O génio terá o mesmo fim... que é o fim de todos.
Uns têm raízes bem amarradas e ficarão na mente, outros serão rapidamente esquecidos pela voragem do dia a dia.

Um abração

Giselli Duarte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giselli Duarte disse...

Poema bonito.

Bjus.

Everson Russo disse...

Jamais morre por ser eterno em sentimentos,,em desejos e tem infinitas palavras de amor...abraços fraternos de bom dia pra ti amigo.

Everson Russo disse...

Jamais morre por ser eterno em sentimentos,,em desejos e tem infinitas palavras de amor...abraços fraternos de bom dia pra ti amigo.

Pérola disse...

Oi meu amigo,já te enviei um imail.
Eu ñ haveria nunca de deixar de aceitar um comentário seu é que eles são moderados e só aceito quando chego em casa,por essa razão as vezes vc ñ o encontra isto significa que eu ainda ñ aceitei.
Sua poesia é linda!!!
Os gênios nunca morrem,são lembrados por toda a eternidade pois os feitos que realizam são inesquecíveis.
Parabénssssssssssssssss.
Beijos meu bom amigo.

Sherazade disse...

Pois é meu amigo; gênios e pessoas queridas não morrem nunca, em nossa lembrança.
Lindo poema!
Beijos

Everson Russo disse...

Um excelente final de semana pra ti amigo,,,abraços fraternos.