A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sexta-feira, 27 de abril de 2012

POEMA LENDA DE OLHÃO




LENDA DE OLHÃO

Em tempos que lá vão
Em que os moiros dominaram
Governaram também a nação
Da Ibéria, onde se situa Portugal
Dele faz parte a cidade de Olhão
Do Algarve reconquistado
Dali viria a interessante revelação
Nas apressadas fugas
Segundo lendas várias em Olhão
Ficaram encantadas donzelas
Mitos de paixão
Uma das lendas, de que falo
Tem bela, sem senão
O seu encantamento perdura
Em Olhão da Restauração
O velho moiro, que adorava Alá
Ao jovem apaixonado prometeu boa relação
Se este conseguisse desviar o riacho para a sua quinta
Seria uma inacessível, mas ocasião!
Porém, o jovem muito apaixonado conseguiu
O velho e sabido moiro a escutar sem fazer serão
A certa altura, nem Alá lhe valeu
A água jorrava em profusão
O mancebo de novo acompanhado de alaúde
À sua amada, em serenata, entoava a sua canção
Ao ouvido do experiente velho chegara o trinar
Pelo timbre de voz lhe pareceu ser do mancebão
Ora o canalha venceu a imponderável condição!...
Antes matá-lo que da minha amada filha lhe dar a mão
Passarei a desfrutar de água
Ficarei com a filha, no castelo, na mansão
Por Alá, assim aconteceu!
Na quinta de Marim, em Olhão
A donzela para sempre, ficou alma penada
Expulsos os moiros, do rincão
Em certas noites de tempestade
Ao bater doze baladas, perto de Olhão
Toda vestida de branco aparece a bonita donzela
De mão dada ao eleito seu noivo, segundo a tradição
Em serenata, em balada, por especial deferência de Alá
Segundo uma das lendas da cidade de Olhão

Daniel Costa

7 comentários:

Desnuda disse...

Querido amigo,


Um belo poema, Daniel! O poeta tem um talento ímpar para por em versos lendas, folclore e pontuar cultura em versos.Parabéns!


Beijos com carinho

Marta disse...

Que lindo!!!
Lendas e velhos ditos....
Gostei muito
Beijos e abraços
Marta

Ana Martins disse...

Bravo Daniel, é como diz a Sarita, você é mestre mesmo neste tipo de poesia, isto é cultura!

Beijinho,
Ana Martins

xistosa - (josé torres) disse...

Parece-me que vou aparecer breve.
Até já comprei o bilhete de regresso.
As lendas são como a fábula em que vivemos neste país.
No sentido figurado é uma patranha... é uma mentira... é um político português...

Um bom fim de semana e um abração.

Marilu disse...

Querido amigo, lindo poema, lendas e folclores são sempre muito interessantes. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Magia da Inês disse...

¸.º°❤
°º✿ Olá, amigo!
Tão bom ler seu poema!
Fez-me lembrar das poesias de cordel.
BOM FIM DE SEMANA!

¸.•°`
°º✿ Beijinhos.
º° ✿ ✿ Brasil

Severa Cabral(escritora) disse...

Amigo Daniel !
Como o ser humano tenhe uma imaginação fértil e cheia de aventuras.
Quando penetramos no mundo das lendas,se traduz fatos tantos reais como imaginários.
Na hora de ser narrado é quando entra o mundo imaginário.
Aqui no Brasil temos inúmeras lendas.E ai com certeza tbm.
O bonito da Lenda do Olhão é que vc penetrou em fatos reais e soube traduzir de forma poética,que deixa de ser uma lenda. E penetrando na leitura, muitas vezes sentimos que é fatos reais.
A*P*L*A*U*S*O*S !!!!!!!!
E o que mais gosto das lendas,é que viajo tbm no imaginário de quem conta...
Abç