A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 18 de abril de 2012

POEMA MISCIGENAÇÃO



MISCIGENAÇÃO

Miscigenação
Viajei pelo nordeste
Do brasileiro sertão
No clima agreste
Visitei o Maranhão
Piauí, Paraíba celeste
Ceará, do polígono da seca, do eterno Verão
Rio Grande do Norte, teste
Miscigenação
No folclore investe
A nordestina Nação
Saltei a outro agreste
Do mundo pulmão
Interior da amazónica
Me imaginei irmão
De índios, africanos e portugueses
Com o seu concubinato de ocasião
De Portugal ficou a marca
Do pecado isenção
Desci de novo ao litoral
Variegados apelidos em menção
Os… bem portugueses Alves
Campos, Cabral, porque não
Costa e até o menos vulgar Cordeiro
Dias, Salazar, então?
Bandeira, Freitas, Almeida
Que passaram de geração em geração
Míticas rochas, encontrei
Festejava-se o S. João
Em límpidas águas mergulhei
Miscigenação
A cultura ancestral, dos índios, imaginei
Miscigenação

Daniel Costa

13 comentários:

Carla Fernanda disse...

Lindo poema! Fraterno!!!
Daniel cresci ouvindo fado. meu bisavô José Nunes Cordeira era português e todos os seus filhos tocavam instrumentos musicais e cantavam. A casa dele ainda hoje também está do mesmo jeito (A de 8 janelas, lado dirito da foto no meu blog, em frente a cruz). Então, na cada do meu avô Carlos Cordeiro, ouvíamos muiiita música portuguesa... gosto que minha mãe levou para nossa casa. A mamãe canta muito bem e quando volto ao tempo posso até escutá-la cantando fado.... saudades!!!

Bom dia!!!

Mariazita disse...

Olá, Daniel
Num belo poema fazes a descrição perfeita do que é (e foi) a realidade brasileira, semelhante, nalguns aspectos, à africana...

Percorreste o Brasil de norte a sul, não esquecendo a belíssima Amazónia.
Ficou muito bom.

Continuação de boa semana.
Beijinhos

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Descreveu neste poema todo o encanto do Brasil...ficou muito lindo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Evanir disse...

Querido Amigo e Poeta Daniel.
È lindo ver você descrever o Brasil em tão lindo versos.
È lindo ver um português com dois corações.
Portugal e Brasil unidos batendo forte no seu peito duas nações irmãs.
Obrigada poeta querida pelo carinho que tens pelo Brasil e nossa gente.
Beijos com muito carinho.
Amiga pra Sempre.
Evanir.

Severa Cabral(escritora) disse...

Amigo Daniel!!!!!!
Primeiro do que tudo quero deixar meus aplausos para vc que é um grande escritor e,um poeta que a cada dia se eleva e cresce dentro dos poemas.Hoje vc se superou com este poema que fala da miscigenção.Foi uma grande viagem que fizestes ao Brasil,esse país que te abraça todos os dias e nós seguidores tbm.
Dizemos que no Brasil somos todos frutos de uma grande miscigenação.
A população brasileira formou-se a partir de três grupos étnicos básicos: o indígena, o branco e o negro.E eu faço parte deste grupo com muito prazer.Sou realizada interiormente falando.
Agora falando do seu poema vejo que ganhou corpo e alma dentro da literatura.
Deixo meus aplausos para vc mais uma vez.
Abç.

Marilu disse...

Querido amigo, o Brasil tem essa benção da miscigenação, de não haver racismo e de todos os grupos éticos terem livre acesso a todos os lugares. Belíssimo poema. Beijocas

Everson Russo disse...

É tão bela essa miscigenação do povo brasileiro, temos de todas as misturas por aqui...abraços fraternos de bom dia pra ti amigo.

Desnuda disse...

Querido Daniel,

Não há muito o que dizer pois seus versos tudo dizem e de forma belíssima! Parabéns pelo belo poema.

Beijos com carinho

Everson Russo disse...

Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços fraternos.

Everson Russo disse...

Um belo sábado pra ti meu amigo...abraços fraternos.

Ana Martins disse...

Daniel,
devia ser assim em todo o mundo, o amor é universal e não escolhe raças, crenças ou ideologias. por alguma razão se diz que "O CORAÇÃO TEM RAZÕES QUE A RAZÃO DESCONHECE.

Lindo poema!

Beijinho,
Ana Martins

MARILENE disse...

Nessa mistura, uma beleza sem fim. Há um pedacinho do Brasil em seu coração, doado por nós, pois o canta com perfeição.
Bjs.

.: disse...

Carmem Miranda não era brasileira!