A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

POEMA PRECES PARA CHOVER


Em 1869 não choveu mas, prece em procissão, na Bufarda passou ao Cruzeiro.

PRECES PARA CHOVER 

Quem poderia demover?
A atmosfera que se sentia
Preces; para chover
Água de chuva não se via
Nada podia valer
Só Deus e a eucaristia
Poderiam os astros comover
 Mil nove e quarenta e nove, na freguesia
Preces; para chover
Nelas se pensou um dia
Para que houvesse pão para cozer
No forno - Que a dispensa não ficasse vazia!
Nada estava a se mover,
Já elevada e sentida angústia,
Que a seca fazia prever
Por cada orago o prior geria,
A prece, em procissão, ia promover
Deu nada, nem uma nuvem de água se mexia
As preces houve que rever!
Tudo que era verde morria
Preces; para chover!
No entanto chuva não houve, nem haveria,
Preces; para chover
Avé Maria!

Daniel Costa


18 comentários:

Ivone disse...

Amigo querido Daniel, seu belo poema em prece bem cabe por aqui, São Paulo está de um jeito que se não chover haverá problemas bem sérios!
Em meu bairro ainda não houve falta de água, estamos todos colaborando e economizando, mas já há bairros em que muitos estão sofrendo com a escassez do líquido precioso!
Amei ler como todos os seus belos poemas!
Abraços apertados!

Lu Nogfer disse...

Olá querido poeta.

A chuva faz tanta falta em algumas regiões que por vezes, nem prece resolve. Quem sabe há que rever as negligências. não é mesmo?

Um beijos!

MARILENE disse...

Daniel, quando a natureza não quer colaborar, muitas vezes pelos estragos feitos pelo homem, ora-se. Estamos vivendo dias de racionamento de água e temo que a situação se agrave. Mas ler seu poema é motivo de prazer. Bjs.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Também precisamos de preces por aqui. Adorei o seu poema e todos os livros que me mandou. Envio a apreciação por mail.
Beijo com carinho
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marta Vinhais disse...

Hoje chove bastante aqui no Porto.
Mas há regiões que precisam desesperadamente desta água que invade hoje as ruas desta cidade.
Ter fé em Deus, ter esperança... como o seu poema...
Beijos e abraços
Marta

Tunin disse...

Chove numa região, noutra o povo clama por chuva. Tudo culpa das questões ambientais. Pior é que o homem não se dá conta disso.
Há regiões aqui no Brasil que o povo tem feito procissão implorando as bênçãos dos céus.
A tua prece é oportuna.
Abração.

Smareis disse...

Oi Daniel!

Um excelente poema em prece!
Aqui precisa-se de muita chuva, acho que ela chega logo logo, a gente espera, o Brasil espera. E pior que quando vem faz um estrago danado.
Deixo um abraço !

Zilani Célia disse...

OI DANIEL!
TEU POEMA ME FEZ PENSAR NO QUE ESTAMOS PASSANDO AQUI NO BRASIL, ESTA NOITE CHOVEU MUITO AQUI EM MEU ESTADO, ENQUANTO OUTROS CLAMAM POR CHUVAS.
LINDA PRECE AMIGO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Rosemildo Sales Furtado disse...

Minha querida e inesquecível mãezinha costumava sempre dizer: "Uns choram porque apanham, outros porque não lhes dão". Enquanto uns reclamam devido ao excesso de chuva e oram para que pare de chover, outros reclamam devido à falta da chuva e oram para que chova. Ao mesmo tempo, a Natureza continua reclamando pelas agressões que lhe são impostas pelo homem. Belo o teu poema Daniel. Vamos orar sim, porém, necessário se faz olharmos a Natureza com com um pouco mais de carinho.

Abraços,

Furtado.

Graça Pires disse...

Preces para chover como faziam os Antigos.Quando a Natureza não traz a chuva é tremendo. Não sei se a reza resolve. Mas vale a pena tentar...
Abraço.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Pois é Daniel,
aqui no Brasil tambem
são muitos a pedir
aos ceus por
chuva.
Bjins
CatiahoAlc.

Beatriz Paulistana disse...

Boa tarde amigo Daniel!!!
E estamos novamente precisando de orar para chover...na cidade em que moro Luz/MG/Brasil, já estamos em racionamento de água, dois dias sem e liberam apenas algumas horas para encher as caixas de águas das casas...me sinto culpada, pois agora vejo o quanto desperdiçava, quando Deus resolver enviar a chuva...(assim espero) continuarei a racionar em minha casa, pois esse momento espero ser apenas um sacolejo...um susto para nós seres humanos passarmos a olhar o meio ambiente com outros olhos...
E que Deus nos perdoe e nos envie chuva...
Tudo de bom sempre!!!
Abraços da Bia!!!

Edumanes disse...

Preces para Chover,
mais um belo poema
do poeta Daniel Costa
agora mesmo acabei de ler.

Muito há para dizer,
através de palavras escritas
o que é que eu aqui venho fazer
com as verdades não escondidas
para ninguém comigo se aborrecer
sou todo contra as mentiras.

Oiço o que tenho de ouvir,
o que tenho de dizer, digo
a vida é melhor a sorrir
Parabéns poeta amigo.

Caro amigo Daniel Costa,
desejo-lhe uma boa noite, um abraço.
Eduardo.

Sherazade disse...

Amigo querido; um poema, uma prece, um apelo. Em todos os casos, uma beleza ímpar! Uma preocupação, uma atenção.
Acho que é o que nos resta.
Boa semana querido! Beijos

Olhos de mel disse...

Amigo querido; esse é um poema lindo, amigo, que mostra sua preocupação com o meio ambiente, com a situação das pessoas que vivem sob a privação desse líquido precioso!
Gostei muito!
Boa semana! Beijos

Magia da Inês disse...

°.♪♬
Estamos precisando continuar essas preces... o sol anda inclemente.

Bom domingo, amigo!
Beijinhos do Brasil.
°.♪♬♫彡

Vera Lúcia disse...


#Oremos, Daniel!
A falta de chuva em algumas regiões do Brasil tem provocado sérios transtornos. Tomara que nossas preces sejam ouvidas, mas que o homem também faça sua parte, economizando esse precioso líquido e preservando a natureza e o meio ambiente.

Excelente e bem inspirado poema.

Abraço.