A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

POEMA O AREAL ME ENFEITIÇOU


O AREAL ME ENFEITIÇOU

Uma imagem, parecia sereia passou
Fiquei a segui-la de olhar
Seu olhar com o meu se encontrou
Parecia dia afim
O areal me enfeitiçou
Diria estar petrificado
O areal me enfeitiçou
Deixei de reparar na vizinha do lado
Fixei depois o mar
Corri e mergulhei
Sua grandeza já me parecia um altar
O areal me enfeitiçou
Teria sido uma miragem?
O meu coração se sobressaltou
A maresia teria feito chegar uma aragem?
Ou um transtorno afinal
Uma real senhora, ou sombra de imagem?
O areal me enfeitiçou
O coração ficou como que um vulcão
Incandescente ficou
Deu-se a explosão
O areal me enfeitiçou
Teria sido miragem?
Mesmo beldade que passou?
Fiquei sem saber
Eu final quem sou?

Daniel Costa


13 comentários:

Sandra Botelho disse...

E nesse feitiço encantador, o poeta se fez mar e o areal se fez amor,,,
Bjos achocolatados

Everson Russo disse...

Miragem de amor,,,de sonhos,,,um feitiço encantador meu amigo,,,abraços de bom dia pra ti...paz e poesia sempre.

Ana Martins disse...

Caro Daniel,
é lindo este poema, que essa miragem o envolva muitas vezes mais e que toda a sua sensibilidade poética brote em versos lindos como estes.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

xistosa - (josé torres) disse...

Gosto mais de coisas palpáveis, rsrsrs.
Mas as miragens também nos seduzem.

Mariazita disse...

Olá, Daniel
Um poema cheio de dúvidas e interrogações, o que o torna invulgar e muito bonito.
Que haja sempre um feitiço a dar cor à tua vida...

Uma noite feliz.
Beijinhos

PS - Recebi hoje a encomenda, que agradeço.
Amanhã darei seguimento ao assunto, e enviarei email (talvez só depois de voltar do hospital...)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sempre a sereia e areia em sua vida. Belíssimo poema, Daniel.
Beijos*

QUANDO EU DISSER ADEUS

Quando eu disser adeus, amor, não diga
adeus também, mas sim um " até breve ";
para que aquele que se afasta leve
uma esperança ao mesmo fadiga


da grande, inconsolável despedida ...
Quando eu disser adeus, amor, segrede
um "até mais" que ainda ilumine a vida
que no arquejo final vacila e cede.


Quando eu disser adeus, quando eu disser
adeus, mas um adeus derradeiro,
que a sua voz me possa convencer


de que apenas eu parti primeiro,
que em breve irá, que nunca outra mulher
amou de amor mais puro e verdadeiro ...

Alphonsus de Guimarães

Boa noite/ Bom dia. Cantemos sempre o amor, sempre o vencedor.

Hoje, extrapolei, porque acordar todos os dias às 2 da manhã. ninguém merece.

angela disse...

Um homem em que o coração pulsa jovem.
Uma sereia dessas é para perder o ar
beijos

Sandra Botelho disse...

Vim deixar-te um beijo e te desejar um lindo final de semana

Everson Russo disse...

Um belissimo final de semana pra ti amigo,,,abraços fraternos sempre.

Marilu disse...

Querido amigo, miragem, feitiço, o amor sempre nos prega peças. Lindo poema. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Zanna Santos disse...

Quem nunca se viu diante de uma miragem nesse deserto que teimamos atravessar? Difícil mesmo é saber o que é real...
Bjs abaianados sempre!

Zanna Santos disse...

Quem nunca se viu diante de uma miragem nesse deserto que teimamos atravessar? Difícil mesmo é saber o que é real...
Bjs abaianados sempre!

Everson Russo disse...

Um belo sabado pra ti amigo,,,abraços fraternos...