A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

POEMA BEIJO ROUBADO/BEIJO DEVOLVIDO




BEIJO ROUBADO
BEIJO DEVOLVIDO

Beijo roubado
Ainda nos anos sessenta
Podia ser tido como grave pecado
De uma bela mulher me enamorei
Decorria o derriço sério de enamorado
Um beijo supliquei
Tudo era recatado, dizia ela ser menina
Num intenso desejo, o beijo roubei
As lágrimas correram
A donzela fez-me sentir que pequei
A repreensão fez temer
Teria equacionado mal?
Mesmo ter esquecido e dever
Senti-me culpado
O futuro seria romper
Ânimo apaziguado
Por pouco embora, seguiu-se o rumo
Continuei a ser o feliz namorado
O recato continuou
Nada de se desvendarem mistérios
Parecia não haver amor e o namoro acabou
Passaram décadas, ela acompanhada
A mulher reservada me encontrou, então me beijou
Os tempos tinham mudado
Confesso que me enalteceu
Perante o amado
Na despedida novo beijo deu
Meus deuses, onde estarão merecimentos?
O encontro deveras me comoveu

Daniel Costa


14 comentários:

Desnuda disse...

Daniel,

eram tempos singelos, puros e bonitos. O tempo passou e amadureceu a compreensão
de ambos. E que bonito foi o reencontro! Adorei o poema!


Beijos carinho, amigo.

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querido Daniel

- que lindo poema ! O coração derramando pétalas de sentimentos.
Sendo vc quem é, gostaria de pedir licençapara deixar este recadinho :
Neste mês de Outubro, dedicado às
crianças, abro as postagens do meu blog, homenageando Verônica,criança africana, vítima da violência que está em toda parte.
Peço uma prece por ela.
Peço uma prece por todas as crianças do mundo.
Muito obrigada.
Bejo
Fátima Guerra

Marilu disse...

Querido amigo, nada melhor que um beijo roubado. Lindo poema. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

xistosa - (josé torres) disse...

Por vezes o encontro com o passado aviva-nos memórias, boas ou más, quem sabe, mas são memórias.
Belo poema do ladrão de beijos (rsrsrs)

Maria Soledade disse...

Amigo Daniel; Um beijo roubado, quase sempre de um jeito desajeitado, deixa marcas quer no presente ou passado...Um beijo devolvido,só acontece quando o beijo roubado fez algum sentido...


Gostei do poema...desse regresso às memórias de um tempo já ido...

Beijinhos com muita amizade

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Comoveu-a mim, querido* Um beijo é sempre um beijo e nunca te esqueces do teu.
Desejo-te um Bom Fim de Semana!
Beijo imenso de carinho, meu amigo de sempre.


"O Olhar do Outro é o que nos faz Viver em Paz"

Essa é uma declaração de amor a nós

Não tenho nenhuma pressa em morrer

Não tenho nenhuma pressa em terminar essa carta

E voltar a ela é como um renascer

Preciso cuidar de cada sílaba

Uma carta pra nós assim merece

Merece ser um pedaço

Um pedaço de vida

Pela via do que não se esquece

Saímos em direção ao fim

Como quem procura um começo

Foi um turbilhão de emoções

E veio o primeiro beijo

Veio o primeiro beijo o primeiro beijo

Já passamos juntos por tantas coisas

Se for contar o tempo é curto

E até foi preciso entrar

Numa onda

Entrar numa onda sem futuro

Mas nosso amor foi maior que o desespero

Medo de dia amor de noite

E resolvemos continuar tudo

Apesar do mundo apesar de tudo

Pois o olhar do outro é o que nos faz viver em paz

Saímos em direção ao fim

Como quem procura um começo

Foi um turbilhão de emoções

E veio o primeiro beijo

Veio o primeiro beijo o primeiro beijo

Veio o primeiro beijo o primeiro beijo


Carta para nós.
Composição: Rodrigo Santos/Mauro Sta Cecília/Betinho

Everson Russo disse...

Beijo sempre causa sensações nas pessoas,,,seja ele roubado,,,seja ele natural...mas um beijo roubado é muito gostoso...abraços de bom sabado pra ti amigo...

Maria disse...

Lindo poema, excelente blog, meus parabéns.
Tenha um maravilhoso fim-de-semana
Bjs do tamanho do infinito
Maria

xistosa - (josé torres) disse...

Só o desejo de um bom domingo.

lita duarte disse...

BELO POEMA.

BOM DOMINGO, DANIEL.

BEIJOS.

angela disse...

Que bom que assim se passou.
Um reencontro com nova compreensão em que os afetos puderam ser expressados sem temor.
Bonito poema amigo.
beijos

Everson Russo disse...

Uma belissima tarde de domingo pra ti amigo e uma semana cheia de paz...abraços fraternos sempre.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Daniel! Venho desejar-lhe um Feliz Dia*

Canção do Rei de Thule
Goethe

Houve um rei de Thule, que era
mais fiel do que nenhum rei.
A amante, ao morrer, lhe dera
um copo de ouro de lei.

Era o bem que mais prezava
e mais gostava de usar:
e quanto mais o esvaziava
mais enchia de água o olhar.


Quando sentiu que morria,
o seu reino inventariou,
e tudo quanto possuía
menos o copo, doou.


Depois, sentando-se à mesa,
fez os vassalos chamar
à sala de mais nobreza
do castelo, sobre o mar.

E ele ergue-se acabrunhado,
bebe o último gole então
e atira o copo sagrado
às ondas que embaixo estão.


Viu-o flutuar e afundar-se,
que o mar encheu de seus ais.
Sentiu a vista enevoar-se
E não bebeu nunca mais!

@ Translated by Renata Cordeiro.

I love you, my dear.
Kiss*
Renata

Sandra Botelho disse...

Não ha beijo melhor que o que nos é roubado. Bjos achocolatados doce poeta,