A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

domingo, 27 de março de 2011

POEMA MUDA A HORA


MUDA A HORA

Muda a hora no foro
Em Portugal é mister mudar
Mudar o desaforo
Num País que descobriu e deu mundo
Tem gerado políticos mesquinhos
Que só o têm sabido levar ao fundo
Não nos venham argumentar ser a crise mundial
Poder-se-á compreender ser flagelo
Porém nunca foi previsto em Portugal
No mundo já se prevendo, eram tomadas medidas
Aqui a cigarra cantava sem igual
Sabia fingir que mentia
Cá neste ocidente  o que sabia era receber muito metal
Se bem se recordam mentiam
Dizia nas Televisões: ter criado um oásis sem igual
O que nos apresentam agora
É um grande deserto natural
Condicionar a justiça
Desataram a aparecer focos de corrupção anormal
Muda a hora
É tempo de dizer basta!... Afinal
Queremos amor pelos miseráveis, pelo próximo
Basta de conduzir o País a uma charada banal
Não se quer subir a outra galáxia
Onde um quarto mundismo possa ser normal
Devemos querer, antever a restauração
Hoje mudou a hora afinal
Temos de dizer não e querermos muito mais
Fazer soar a hora de restaurar Portugal
Fora as inconfessáveis mordomias
Desses de pataratas do anormal
Que criaram uma lauta mesa no poder
O poeta tem de ser duro em Portugal
Denunciar o que se que se passa
Acenar com verdade afinal
A verdade, para muitos poderá custar a deglutir
Só com ela este belo jardim
Poderá algum dia florir

Daniel Costa

13 comentários:

Mariazita disse...

Meu caro Daniel
Mereces uma salva de palmas.
Como dum assunto tão mesquinho como é "O estado de Portugal" consegues fazer um poema quase épico!
Está impecável. Parabéns!

Noite feliz e boa semana.
Beijinhos

PS - Penso que não se consegue ver directamente a imagem por ser gif. Precisa ser alojada num website. Se quiseres e não souberes fazer posso te ensinar :)

Desnuda disse...

Querido amigo,

Bravo!!! Reintero as palavras da querida amiga Mariazita.

* Cliquei na imagem e vi o gif da Bandeira de Portugal.


Carinhoso beijo e excelente semana.

xistosa - (josé torres) disse...

Caríssimo

Só mudou a hora... haveria muito mais a mudar e rapidamente.
De repente não se vê nada sério que não queira roubar.
O "outro" que puxou o tapete ao Sócas, estendeu-o e estendeu-se na Alemanha.
É uma cambada de "videirinhos, ladrões e hipócritas", mas o povão gosta de mentiras.
Continuo a dizer :
"A arma é o voto do povo!!!"
Se não for para matar, que seja para assustar.
Mas vamos a pique.
Agora a ladroagem que "se governa" nas câmaras e juntas, têm hipótese de roubar sem dar cavaco a ninguém...

Gostei do poema e deixo-lhe isto:

QUANDO OS SÓCRATES FOREM APENAS FILÓSOFOS;

OS ALEGRES APENAS CRIANÇAS;

OS CAVACOS APENAS INSTRUMENTOS MUSICAIS;

OS PASSOS APENAS OS DE DANÇA;

OS LOUÇÃS APENAS ERROS ORTOGRÁFICOS;

OS JERÓNIMOS APENAS MONUMENTOS NACIONAIS

E PORTAS SÓ DE ABRIR E FECHAR...



VOLTAREMOS A SER FELIZES :)

angela disse...

Belo poema e um tema bem áspero. Espero que tenham mais sorte e mais rapidez para cortar os tentáculos desse polvo feio que vai se instalando, nós por aqui não temos sido muito eficientes.

Sandra Botelho disse...

No Brasil tudo anda assim tambem amigo...
Parabens pelo poema, tão maravilhosamente escrito.Você é demais. beijos achocolatados

Gi e Lita disse...

É Daniel, não é fácil...

Boa semana para você.

Beijos.

Everson Russo disse...

Belissimo poema de protesto meu amigo,,,abraços fraternos de boa semana pra ti.

Bandys disse...

Daniel,
Parabéns pelo poema,

Beijos

rosa-branca disse...

É amigo, só mudou a hora o resto continua tudo uma incógnita á vista... adorei seu poema. Beijos com carinho

Marilu disse...

Querido amigo, fazer um poema em cima de uma situação difícil como a que está vivendo Portugal, é preciso ser muito sensível. Nós aqui no Brasil já estamos acostumados a viver sob pressão. Tenha uma linda semana. beijocas

Everson Russo disse...

Um belissimo dia pra ti meu amigo,,,abraços fraternos.

Perola disse...

Estou com vc meu querido.
Parabénsssssssssssss.
Saudades.
Beijossssssssssssssssssss

Perola disse...

Eu creio meu amigo querido que quando compreendemos de fato que a nossa existencia ñ depende exclusivamente de ninguém fica mais fácil de conduzirmos a nossa história.
Ñ deixaremos jamais de amar e querer bem as pessoas,esse é um gesto indispensável mas...devemos estar voltados um pouco para o nosso bem estar,favorecer a nossa vida de forma única e especial.
O conforto de nossa caminhada esta exatamente aí,entender que além de viver no coletivo temos que ter à habilidade de nos agradar de todas as formas e de todos os jeitos.
Ñ depender de opiniões alheias para crescer e muito menos permitir que nos entristeçam,já temos as consequencias desastrosas do atual mundo em que vivemos que por sí só já dão bem conta do recado. Nossa função é estabelecer uma comunhão de paz e serena em nossa vida em comum.
Beijokas meu amado amigo.