A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 30 de novembro de 2013

POEMA AMOR NA DIÁSPORA



AMOR NA DIÁSPORA

Pelo mundo afora
Esquecendo o que foi a Babilónia
Amor na diáspora
Ainda não havia a Rondónia
Já não temos a humanidade de outrora
            “Em verdade vos digo”, ficou sempre a agonia!
A agonia devastadora
Sempre a esperança, como espora
O saber esperar de baronia
Esperar com otimismo a nossa hora
Olhar carinhosamente, o azul do amor, da harmonia!
Esperar a auscultadora viajar sem demora
Ver o seu mundo, em tons que não pressagia
A insana calculadora!
Esperando, amadureça com amónia
Que fique com a sua ânfora,
Para acabar com a insónia!
A pode utilizar a imaginar, como foi devastadora!
Se metamorfoseando sem parcimónia,
Da devassidão é promotora
Orgulho de pretender ser da Caledónia
Do pecado de desejar desamor é detentora
A tentar criar desarmonia…
… Amor na diáspora,
Que vencerá com terna polifonia!
Amor na diáspora!

Daniel Costa


 
 

9 comentários:

Carla Fernanda disse...

Amor
Bem querer
que nos faz escrever...

Beijos amigos!!

Anónimo disse...

Boa noite poeta amigo!
Por tão afastada que estou,bem distante desse amor.Amor de Diáspora,que de distante se faz perto para não entrar em sofrimento,sou emigrante embora não sinta a força de quem quis fazer tudo diferente,mesmo viajando neste poema e sentindo o seu real valor.Lindas palavras foram criadas para engrandecer mais um belo poema...
Breve estarei de volta com a força da vitória,me aguarde...tudo leva a crer que esta semana estarei livre para sair do anônimo.
Abraço amigo !!!!!!!!!!!!!!!!

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite, amigo Daniel!
... lindo... com a amiga Severa encantadora!
A natureza do ser humano contém toda sabedoria, mas o nosso pensamento por vezes divaga na agonia,e adotemos assim a postura da falta de esperança,mas creio que somente quando desejarmos amor de uma maneira saudável e plena, e, quando estiver disposta a amar na mesma medida, o amor sempre prevalecerá.
Agradeço pelo carinho, obrigado,belo domingo, abraços!

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Daniel.. sublime poesia.. com rimas muito ricas.. rima é um deleito para qualquer poeta.. e com Severa.. Severa é um doce de pessoa.. abração meu amigo e até sempre

José María Souza Costa disse...

Olá, tudo bem.

Eu e o meu Sentimento de Amizade, estamos aqui, para desejar-te, um bom dia de Domingo.
Que Deus, o Todo Poderoso, proteja-nos, sempre e sempre.
Abraços.

edumanes disse...

As musas são simpáticas
São amigas virtuais
Talentosas fantásticas
Amizades nunca estão a mais.

Para se perdoar do mal que fez.
Se obstáculos não encontrar
O amor vais e volta talvez...

Parabéns amigo Daniel Costa.
Literária de grande valor,
Criação fantástica
Belíssima obra do autor
Poema Amor Diáspora.

Obrigado pela visita
resto de bom domingo, um abraço
Eduardo.

MARIA MACHADO disse...

Boa tarde querido Daniel!

Estou fascinada pelas as poesias que escreves para essa maravilhosa mulher muito querida, Severa Cabral.

Sua poesia é belíssima, digna de aplausos! Parabéns. Fico feliz em poder compartilhar de tua preciosidades, obrigada querido amigo por todo o carinho de suas visitas.

Um bj no coração!

Tenha uma noite-feliz!

Maria Machado

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Muito lindo o poema, que traz em seus versos, além de beleza e sentimento, o reflexo de sua cultura.

Gostei de ouvir o Daniel e a Severa encantou com este vestido azul.

Abraço.

Anónimo disse...

eta, poema cheio de referência "cultural", vc é autodidata mesmo1