A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

POEMA O SILÊNCIO É UM GESTO




O SILÊNCIO É UM GESTO  

Proferir, é manifesto
O silêncio é de ouro
O silêncio é um gesto
Podendo ser duradouro
Silenciar poderá ser protesto,
Protesto poderá ser tesouro
De comportamento modesto,
Isenção de pelouro
Evitando ser exposto
Estacionado em ancoradouro
Revolução a contragosto
Antes, desaguadouro
Pretender ser sempre honesto
De paz germinadouro
Para que tudo seja augusto
Gesto feliz imorredouro
Com silêncio não molesto
Atitude de resfriadouro
Em resoluções simples invisto
Cuidarei do meu semeadouro
Por rudimentar, não desisto,
Nem perante touro
Me transcendo e insisto
O silêncio é um gesto!

Daniel Costa

 

8 comentários:

Mariazita disse...

Meu querido amigo Daniel
O silêncio é um gesto, sim, e muito valioso, por vezes.
Este teu poema, para além de bonito, tem uma cadência muito forte, sugere movimento, acção.

Tenho vindo a notar nos teus últimos poemas uma "tendência" nova que acho muito interessante.

Eu não comecei muito bem o ano no que respeita a saúde (aliás, já no final do ano não estava muito bem...)
Agora estou fortemente medicada, por isso espero em breve estar a 100%.

A pausa que vou fazer, e de que dou conhecimento no meu último post, destina-se a "tentar" terminar o meu livro, o que já não é sem tempo...

Desejo-te um MUITO FELIZ ANO DE 2015, com muitos sonhos realizados.
Beijinhos com toda a amizade.
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Profª Lourdes disse...


Olá amigo, lindo poema, tem gestos que valem mais que qualquer palavra e tem silêncio que faz o outro mais feliz, porque sente a profundidade da alma, através do olhar sincero.
Mais um ano novo!
Muitos mais sonhos a colocar nas páginas da nossa história. Li um pensamento da Ângela Reis que dizia: “Ingressar num novo ano é como adentrar em outra dimensão de nós mesmos. A vida que se desdobra. A porta se abre e nos brinda com o raiar de um novo dia. Cores que já estamos acostumados a ver, mas brilham de um jeito especial, diferente, porque vistas com o olhar de quem olha o verde da vida, que vai nascendo, brotando, desabrochando em recomeço”.
Não é só no ano novo quando inicia que acende a chama da esperança de dias melhores, mas a cada dia nascemos para uma nova vida. A cada dia Deus nos dá uma chance para recomeçarmos. Então , que em cada dia de 2015 possamos manter essa chama acesa e que saibamos lutar por dias melhores.
Que 2015 seja um ano de muitas bênçãos e glórias pra você e todos familiares e amigos.
Grata pela visita e felicitações de Natal e ano Novo.
Abraços da amiga Lourdes Duarte.
http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/
Prof Lourdes Duarte http://pensador.uol.com.br/colecao/lourdesduarte/
https://www.youtube.com/channel/UCaYuH232flzuEJPUlAD2HvQ



Ivone disse...

Amigo Daniel, lindo poema, concordo com cada verso, sim, o silêncio é um gesto, um gesto sublime,feliz de quem sabe silenciar, respeitar e amar é isso, pois muitas vezes o silêncio diz muito mais do que mil palavras!
Amei ler, abraços bem apertados, desejo que tenhas um ano lindo e próspero!

Cia. De Teatro Atemporal disse...

UM BELO POEMA!

É muito prazeroso ler e reler esses lindos versos que se entrelaçam e se soam bem em nossos ouvidos.

Parabéns, Seu Daniel!

Receba um GRANDE Abraço da Cia. De Teatro Atemporal!

Clemente.

http://ciaatemporal.blogspot.com.br/

Marta Vinhais disse...

A verdade... O sonho....Escutar-nos, enfim....
Beijos e abraços
Marta

Graça Pires disse...

Perante o silêncio tantas palavras são inúteis...
Beijo.

Ana Bailune disse...

Bom dia, Daniel!
O silêncio com certeza preserva a paz na maioria das situações, mas nem sempre...
Tua poesia é muito bonita!
Tudo de bom pra você.

Nal Pontes disse...

Poema de silêncio. Lindo silenciar em versos. Bjs