A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

segunda-feira, 27 de julho de 2015

POEMA A JUSTIÇA NÃO DE AGRADECE






A JUSTIÇA NÃO SE AGRADECE

 

A alma resplandece

Quando sente justiça,

A justiça não se agradece

Ela deve ser aritmética

Se bem entendida, engrandece

A prepotência a torna táctica

A apoplexia não a favorece

A defesa torna-se axiomática

Quem sente, não emudece,

Sempre luta contra a injustiça

Procura ver se alvorece

De forma didáctica

Sempre a iliteracia entontece,

Essa dama de logística

Conveniente, enfraquece

Tornando-se postiça,

Quem luta, um dia aquece

Um dia diz; em tom de estilística

A justiça não se agradece!

 

Daniel Costa

 

 

 

5 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Não sei nem como devo comentar,por tão lindas as suas palavras nessa poesia Daniel.
Parabéns.
Bjs-Carmen Lúcia.

MARILENE disse...

Ela é mesmo imperiosa e necessária. Deveria ocorrer sem tantas lutas e dissabores. Uma abordagem muito bela, Daniel. Abraço.

Marta Vinhais disse...

A justiça é para ser feita... Sem hesitações...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Daniel...belo poema...penso que a justiça considera a igualdade entre o que é dado e o que é recebido , portanto a gratidão pela qual se agradece um benefício já está inserido na justiça...portanto, não se agradece...
Agradecido,feliz semana, belos dias, abraços!

Olhos de mel disse...

Querido amigo; desculpe minhas ausências. Tenho andado distante do blog e do face, indo raramente e rápido, coloco alguma coisa e saio. Mas jamais esqueço os amigos, que me são de grande importância.
Um belo poema querido! A justiça é algo que faz bem a quem pratica e é dádiva para quem é favorecido. Tudo perpassa pela GRATIDÃO. Aquele que conhece esse sentimento, sempre andará correto em suas atitudes.
Gostei muito de sua visita por lá. Obrigada querido!
Beijos