sexta-feira, 8 de abril de 2016

POEMA QUANDO EU FUI FREENLANCER



QUANDO EU FUI FREELANCER
 
A liberdade enaltecer
Missão de jornalista,
Quando fui Freelancer
Escrevia como aguarelista,
Tentava ao mundo agradecer
Procurava ser solista,
 A filatelia engrandecer,
A selomania espiritualista,
O gosto por selos fortalecer
Enaltecendo o filatelista
O meio ajudar a engrandecer,
Sendo, das letras idealista
Esclarecer e transparecer
A lusofonia foi sempre, pista
Movimento a transparecer
Missão de jornalista,
Pôr o movimento a enobrecer
Missão de especialista,
Quando fui Freelancer.
 
Daniel Costa
 
 
 
 

6 comentários:

Renata Maria disse...

A sua vida de freelancer foi muito rica. Gostei muito do poema.
Beijo e bom dia*

MARILENE disse...

Mais uma de suas atividades, ao longo da vida, descrita poeticamente. Muito bom, Daniel. Abraço.

Graça Pires disse...

Ser freelancer deve ter sido enriquecedor, meu amigo dos mil ofícios...
Beijo.

Salete disse...

Nada melhor que ter uma profissão que também te deixa livre.

Muito bom, Daniel.

Beijinho.

Maria Rodrigues disse...

Meu amigo uma vida tão plena de experiências.
Belo poema.
Daniel, recebi um prémio que circula na net e venho partilhá-lo consigo. A importância não está no prémio em si, mas sim no que ele representa, a criatividade, imaginação, inspiração, bem como as horas e dedicação que cada um, dedica aos seus blogues deixando neles um pouco de si.
Provavelmente já recebeu de outros amigos esta recomendação, mas fica também aqui o meu reconhecimento pelo mérito do seu blogue.
Beijinhos
Maria

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Meu amigo, publiquei um poema de uma poetisa portuguesa aqui da blogosfera - que vc conhece - no Poesia. Gostaria que vc aparecesse por lá.
Beijo e bom dia*