A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sexta-feira, 29 de abril de 2016

POEMA QUANDO EU FUI TRADUTOR



QUANDO EU FUI TRADUTOR
 
Especial autor
Vida bem dividida
Quando eu fui tradutor,
Tenaz vida desprendida
Objectivo de construtor
Atividade entendida
Necessidade de co-autor
Língua urdida
Recorrente translator
Inglês, língua expendida
Castelhano assertor
Veio o italiano da Cândida
Assumi ser descritor
Sem mente confundida,
De jornalista editor
Tradução livre, rendida
Várias vezes executor,
Missão cumprida!
Quando eu fui tradutor
Vocação límpida.
 
Daniel Costa
 

7 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Nesse ponto, nós nos irmanamos, grande Poeta. Seu poema é lindo.
Beijo e bom dia*
Recebeu as imagens?

Ivone disse...

Muito bom poema, que mais uma das boas profissões, Tradutor, deve ser fascinante isso!
Amei ler seu belo poema amigo Daniel!
Abraços apertados e um bom fim de semana!

Graça Pires disse...

Tradutor é uma bela profissão. Ainda há-de dizer qual das profissões gostou mais.
Um beijo.

Minda Silva disse...

Ser tradutor deve ser algo incrível, é o mesmo que dar a outras pessoas a oportunidade de novos conhecimentos ... Linda profissão!
Belíssimo poema!

Bjos
Minda ❤ 😍

Pedro Luso disse...

Daniel,

Por dois motivos gostei desta sua postagem: primeiro, pelo poema, muito bom, que canta a trajetória do tradutor; segundo, por saber, pelo poema, que você foi (quem foi ainda é) tradutor, por muito dever aos tradutores, aos quais muito admiro. Parabéns.

Um bom domingo.
Um abraço.

Reflexo d'Alma disse...

Daniel,
Que lindo mais esse poema!
Venho sempre aqui , mas
tenho lido bastante e
não comentado.
Bjins
Catiaho Alc.

Reflexo d'Alma disse...

Daniel,
Que lindo mais esse poema!
Venho sempre aqui , mas
tenho lido bastante e
não comentado.
Bjins
Catiaho Alc.