A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

poema

SUAVE GRITO


Maria Dolores
A quem me prendi
De amores
Bem tudo corria
Até que,
Um certo dia
Apareceram
Ataques de epilepsia
Não vieram só
Também a esquizofrenia
De meter dó
Não feneceu o amor
O amor de algum dia
Amor de humildade
Sempre amor
Quiçá de humanidade
Talvez a procura
A sinceridade
Não possuir vaidade
Pensar defesa de entes
O grito de sanidade
Com sorrisos
O grito tranquilo
Foi sendo abafado
Salvar o espaço
Era fado
Veio a compensação
Merecia?
Talvez sim, talvez não!
Sempre sorridente
Graças à Dolores
Tomou posição
Floriram os amores
Dei volta ao cosmos
Veio nova encarnação


Daniel Costa

13 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Bonito o seu poema, Daniel. Com muito ritmo, quase uma balada.
Parabéns!
Um abraço,
Renata

Ricardo Valente disse...

Muito, muito bom, Daniel! Abração!

Laura disse...

Ai a Maria Dolores
Ai os amores
Eternos amores
Que nos trazem sempre
Dores e mais dores!...

Beijinho da laura..

Ana Martins disse...

Um suave grito, cheio de agruras e dificuldades, mas como sempre o amor venceu!

Beijinhos

JOCENDIR CAMARGO disse...

Sempre belos seus poemas, emoção e esperança... Parabéns meu caro poeta... um grande abraço...

Val Du disse...

Oi, Daniel.

O amor sempre vence, muitas vezes nem tudo sai como queremos, mas creio que ele sempre vence.

Um beijo.

Arabica disse...

O que fazemos por amor!

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Como se canta numa das nossas músicas aqui:"...amor só é bom se doer..." Nada é perfeito na vida, mas os sentimentos passam por cima das adversidades. No entanto, que maravilha esse Poema seu, Daniel! Mas isso não é novidade para um intelectual do seu porte. Obrigada sempre pela visita e pela explicação do sucedido com o falecido e famoso Francisco José.
Beijos

Laura disse...

O que fazemos por amor? ahh, tudinho, desde espectáculos tristes até alegrias efusiantes, ehhhhhh.. Beijinhos.

SAM disse...

Que lindo, Daniel! É mesmo suave este grito....E que lindo amor!



Terno beijo, querido amigo!

poetaeusou . . . disse...

*
sentido poema, amigo,
,
VOLTEI . . .
,
alentado me sinto
com a tua visita,
,
navego,
no mar do contentamento,
espumando sophia,
entre o sal de pessoa
e a fenda de redol . . .
,
vagas de gratidão, deixo-te,
,
*

Conceição Duarte disse...

Daniel achei vc no RIcardo, o valente! rsrsr Gostei do seu primeiro poema. Lindo, dolorido, mas amado. Assim é a vida! Do amor tudo se tira, transforma, machuca e sara. Beijos, voltarei
CON DUARTE

ANA DINIZ disse...

Nossa, Daniel!

Este homem, q é tu, está repleto de Luz! Mais uma vez me emociono com vc no dia de hj. E digo q vc entendeu a mensagem do Alto: somos Espíritos, somos eternos, imortais e livres!

Estou tão feliz por vc!

Grande Daniel, meu amigo querido! Vc sabe o que é o Amor.

Irmão!
Anjinho!

Bjs.

Ana