quinta-feira, 23 de abril de 2009

poema



AVENTURA


A vida é aventura
É-o mesmo que seja
Extremamente dura
A minha se bem contada
Faria chorar
As pedrinhas da calçada
Quiçá o átomo
Mas que nada
Olhemos com optimismo
A sempre fiel amada
Esquecer, não resulta
Equacionar tormentos, sem fim
Resultaria muito ruim
Falo das boas recordações
Dirão muitos:
Mundos de ilusões!...
Falar só em jeito de aventura
Da vida, é atitude segura
Pressupõe optimismo de puritano
Brinquedos, digo em segredo
Só os que fabriquei – aventura!...
Hortas e árvores
As que semeei e plantei
De cereal, confesso que sei
Em enologia total trabalhei
Por fim de sol a sol
Ceifando a jorna ganhei
Tentar perseguir
Alguém ainda cavador
Devia ser vergonha
Dos prepotentes senhores
No Circulo de leitores
Mais audácia e arrogância
Deveriam ter quando expulsos
Prepotentes, que podiam fazer?
Trabalhassem com lisura
Muito tinham de aprender
Deveriam ter sido subservientes!...
Jamais necessitaria de dizer sim
A prepotentes
Nada de hombridade
Criaram ambientes
Pior que masmorras da PIDE
Devem!…
Nunca responderam porquês
Podem, continuar a ser prepotentes!
Oh Zeus!...
Mais uma aventura adeus
Sei trabalhar, Há mais a fazer
Outra aventura
Encontrarei outros ateus!...


Daniel Costa

17 comentários:

angel disse...

concordo plenamente contigo Daniel. Todos nós temos nossos caminhos pedregosos e falar deles fariam chorar até as pedras, mas para que reviver se foram tão ruins. Melhor recordar coisas boas que fazem sorrir as pessoas e alegra nossa alma, torna mais leve nosso dia.
abraço e obrigada pela visita.
Angel

Cleo disse...

Daniel, linda tua aventura de viver. as pedras sempre existem, mas há mais cores que pedras.

e viver é mesmo uma aventura magnífica.

Beijos com carinho, feliz quinta-feira de muitas aventuras prá ti.
Cleo

Whispers disse...

Olá Daniel!

Outro poema feito com sentimento
Tirado das pedras do coração
podes dizer felizmente
Que viveste e foste feliz.....
Soubeste como se ganha o pão!
Soubeste o que era viver....
Se das tuas mãos fabricaste os brinquedos
Brincavas antes de os terer
Construías os teus tesouros
sabendo lhe dar valor!
beijinhos em teu coração
Obrigado pela visita.te ter no whispers é um prazer.
Whispers

SAM disse...

Um belo poema que encerra uma importante reflexão de vida! É como se diz " não adianta chorar pelo leite derramado". Vida que segue! Do contrário nenhum proveito e lição tiramos da vida. Lindo, amigo!


* Não se preocupe querido amigo! Para mim bastam as indicações do selinho sem qualquer compromisso ou imposição de regras. Do contrário, não seria agradável e nem uma expressão livre de carinho e admiração.


Carinhoso beijo

Menina do Rio disse...

O mundo está cheio de prepotentes senhores!
Um beijo pra ti, Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
preponentes ?
pululam . . .
parecem cogumelos,
,
um abraço imenso,
por ti e pelo poema,
,
*

Sonia Schmorantz disse...

A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que se pensa, nem medir o que se diz.
(George Eliot)

Tenha um final de semana com muito carinho.
Um abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...
E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.
Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!
E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...
Mário Quintana

Meus votos de um excelente final de semana, junto
às pessoas que ama.
Um abraço do amigo

Eduardo Poisl

jo ra tone disse...

Daniel,
Cada vez mais
exploração do homem
pelo homem.
É incompreensível esta atitude.
Abraço

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Daniel:
O seu poema é impecável. Como sempre, reminiscências pessoais mescladas às da história do seu país. Gosto muito disso.
Amigo, voltei hoje, e como vou participar da Blogagem Coletiva - O Filme da Minha Vida, e não vou estar aqui nos dias desse evento, dia 29 e 30, pois estarei em tratamento, publiquei o post hoje no Galeria. Gostaria muito que me desse uma força, pois estou precisando.
Talvez esteja nesses dias aqui, mas o tratamento é tão forte que provavelmente estarei de cama.
Um abraço,
Renata
Dê uma passada no Feminina

Val Du disse...

Oi, Daniel.
Caminhos, lembranças, desabafo...
É o poeta que fala do seu tempo.

Beijos

Mariazita disse...

Caro Daniel
Recordações e mais recordações!
Tiveste uma vida cheia, meu amigo.
Muitas dificuldades, sem dúvida, mas quem as não tem?
Sobreviveste a todas, e isso é que importa.
E agora aqui estás partilhando connosco a tua vasta experiência.
Valeu a pena!

Uma boa semnana.

Beijinhos
Mariazita

Tais Luso de Carvalho disse...

Olá, Daniel:

...E quem disse que nascemos para viver sempre felizes ou infelizes? Apenas viemos para viver; com uma pitada de açúcar e uma colher de sopa de sal... Mas o importante é que sabemos ir levando e, o que ontem nos pareceu ser uma colher de sal, hoje se transformou numa pitada. A gente esquece as amarguras e corre para ser feliz! Não será por aí?

Um bom domingo, Daniel.
Tais luso

Lethéia disse...

Olá !! obga pela visita ..te respondendo eu não uma policiarista!!! Sou um menina -mulher q gosta de escrever....se escrevo bem ou não rsrs melhor deixar para lá!! bjs!!!

Lethéia disse...

Lindoooooo poema!!!! Ameiiiii

Robertinho disse...

Daniel,
Acho que as pedras em nosso caminho são necessárias, depende de cada um de nós sabermos lidar com esses obstáculos.
Quem de nós não teve ou tem caminhos pedregosos? lembrar deles muitas vezes nos trás muito sofrimento, melhor passar por cima e procurar tirar lições de vida.
Você faz poemas belos e cheios e aventureiros.
grande abraço
Fátima

Robertinho disse...

Daniel,
Acho que as pedras em nosso caminho são necessárias, depende de cada um de nós sabermos lidar com esses obstáculos.
Quem de nós não teve ou tem caminhos pedregosos? lembrar deles muitas vezes nos trás muito sofrimento, melhor passar por cima e procurar tirar lições de vida.
Você faz poemas belos e cheios e aventureiros.
grande abraço
Fátima