sexta-feira, 10 de abril de 2009

poema


MÃOS CALEJADAS

Mãos calejadas
Era assim no passado
Resultavam de foices e enxadas
Enxada nas mãos de sol a sol
Não era figo maduro
Tanto nas sementeiras do pão
Como cavar à mão era dar no duro
E cavar vinha à ala?
Mantear para nova vinha plantar?
Era como abrir uma vala
E as mãos calejadas?
Calos cortados à navalha
No começo de cada dedo ainda
Há testemunho, um sulco, uma sala
Cavar vinha, ou ceifar como autómatos
Em cada homem um mundo
Um golpe, de uma enxada
Num mundo, também ele, de enganos
Tapava terra não arada
Bastantes diplomas de medalhas
As mesmas amadas e guardadas
Porém não representam mãos
Calos aparados, com navalhadas
Ainda apresentam os sulcos
Medalhas gravadas
Apenas morrerão amortalhadas
Gravaram-nas cabos
De foices e enxadas
Vidas passadas e
vividas

Vidas cheias, por vezes recordadas

Daniel Co
sta

21 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO DANIEL, QUE POEMA MAIS VERDADEIRO... ERA ASSIM NOUTROS TEMPOS... DESEJO-TE UMA SANTA PÁSCOA... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Muito bom o seu poema. Triste, mas às vezes a realidade é muito triste e isso fica gravado na memória.
Tem um presente de páscoa para vc no FEMININA, um belo post.
Um beijo,
Renata

jo ra tone disse...

Daniel,
As minhas ainda continuam de vez em quando a calejar.
Basta insistir no manejo de qualquer alfaia, nos trabalhos extra-profissionais.
Para quem gosta do campo, como eu.
Há muitos que precisavam de ganhar calo,
não basta apenas o diploma.

Feliz Páscoa

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Daniel.

Lindo poema.
Meus pais que o digam, pois quando pequenos viviam nas aldeias de Orense (pai) e Coruña (mãe) e trabalhavam a terra, junto com a família. Trabalho árduo, mas que lhes trazem ótimas lembranças.

*******

FELIZ PÁSCOA PARA VOCÊ E TODA A SUA FAMÍLIA!


♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥


http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Bandys disse...

Daniel,
Fiquei sem internet mas cheguei a tempo de desejar uma Feliz PAZcoa e desejar um domingo de muito AMOR paz!!

Beijos

Ana Martins disse...

Caro Daniel,
uma brilhante homenagem aos camponeses.
Parabéns!!!

Beijinhos e votos de Páscoa Feliz,
Ana Martins

Mariana disse...

Feliz Páscoa, amigo!

Beijo

Menina do Rio disse...

Ainda existem muitas mãos calejadas, nos sertões. Mãos de enxadas e de foices, que cortam, aram, plantam o suor de seus dias, no sal da terra...

Boa noite de Páscoa, Daniel!

beijos

Sonia Schmorantz disse...

Uma maravilhosa nova semana para ti, com muita paz e inspiração.
Um abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Mesmo sendo época de coelhinho, meu computador esta mais para tartaruga, por isso só estou passando para desejar uma linda semana com muito amor e carinho.
Um grande abraço
Eduardo Poisl

poetaeusou . . . disse...

*
és o poema
dos poemas,
,
um abraço, deixo,
,
*

Val Du disse...

Oi, Daniel.
Que poema bonito e verdadeiro.

Beijos

Vivian disse...

...bom dia, querido!

lindas palavras este teu poema
contém.

quantas lembranças trazemos nas
palmas das mãos calejadas pelo
viver?

bjs meus

Carla disse...

vidas escritas em cada vinco da mão
beijos

Tatiana disse...

Daniel... suas palavras me encantam definitivamente!

Vim apreciar e aproveitar para lhe desejar uma semana maravilhosa!

Beijos com meu carinho

Mariazita disse...

Meun caro Daniel
O teu poema, lindíssimo, é uma homenagem àqueles heróis esquecidos, que tanto labutam para que aos outros não falte o pão e o vinho.
Gostei imenso.

No domingo publiquei novo post no Lírios.
Se quiseres ir ver...

Beijinhos
Mariazita

Cleo disse...

Mãos calejadas, vividas, cansadas,sulcando a vida a cada momento. Isso é viver.
Beijos e uma excelente semana.
Cleo

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi amigo Daniel: mãos calejadas, cansadas, com sulcos da vida...É triste, mas o poema, muito belo!

Tenha uma linda semana.
Tais

Ana Martins disse...

Caro Daniel,
Vim dizer que já reparei sim que todos os seus poemas são autobiográficos, e acho fantástico conseguir colocar com tanta beleza a história da sua via em poesia.

Penso no entanto ser também uma linda homenagem a todos os camponeses.

Beijinhos,
Ana Martins

SAM disse...

Maravilhoso poema sobre a vida, amigo Daniel! E aqui são muitos os calejados que de sol a sol, com enxadas nas mãos sobrevivem....


Grande beijo

mariam disse...

Daniel,

_____ belíssimo! ____ .


um grande abraço
mariam