A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

poema

MEU OESTE NATAL

Foram vinte anos, os que vivi
Naquela casa construída
Em mil nove trinta e quatro
Mesmo quarto em que nasci
Foi-me me agora designado, por dias,
Adorei!... Dele parti
Rumo ao Bombarral
Visitar, numa escola, um irmão
Desci ao casal do Urmal
Confraternizei com o enciclopédico
Velho amigo António Elias
Recordámos! Não fez mal
Um outro dia!... Peniche
Sempre observando a cidade
A velha ilha de pescadores, por sinal
Cabo Carvoeiro
Mais a Escada de Pilatos
Descendo ao mar, por entre pedraria
Trabalhada pelas marés
Defronta, o rugido do mar afinal
Numa admirável demonstração
Insana do trabalho da natureza
Requer um olhar de admiração,
Sem leveza
E a Nau dos Corvos?
Do mesmo nome ali está
Na ponta do Cabo o restaurante
Encimado do inesquecível mirante!...
Frente à Berlenga
Visão de outro mundo
Imenso Éden, figurino de beleza
Proporciona, a mãe natureza
Sempre pela marginal
Passei pelo Baleal
De novo, o avistar dum mundo
Parecia irreal
A Berlenga de novo, ali à mão
Alguém disse: a ilha parece perto
Temos chuva por certo!
À noite muito trovejou
Seguiu-se uma bátega de água
Não, é realmente profecia
A marcação dos tempos
Mentalmente, funcionando
Na varanda da minha lisboeta casa
Quer seja noite, ou dia.

Daniel Costa

16 comentários:

Val Du disse...

Oi, Daniel.
Mais um de seus belos poemas, intenso e cheio de imagens, faz a gente visualizar lugares e pessoas.
Parabéns!

Beijos.

Ana Martins disse...

Caro Daniel,
"...Mentalmente, funcionando
Na varanda da minha lisboeta casa
Quer seja noite, ou dia."

A mente sempre viajando e recordando lugares e vivências jamais esquecidas!

Muito bonito!

Beijinhos,
Ana Martins

SAM disse...

Que emoção passa este poema! Vivo! E concordo com a Val inteiramente. Um dos mais belos, sem dúvida! Maravilhada....


Grande beijo, Daniel! Com aplausos!

Sonia Schmorantz disse...

Que bom ter profundas raízes em algum lugar, a toda vez que torna revive e revigora...
Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
o António Elias,
era o do Azeite,
Elias & Irmão ???
,
um abraço
,
*

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO DANIEL, MARAVILHOSO POEMA... PERCORRI CONTIGO OS LUGARES QUE DESCREVESTE O NOSSO OESTE... QUE BEM ME SABEM SEMPRE ESSES PASSEIOS... OBRIGADA AMIGO!!!
UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Carla disse...

uma vida em poesia...belo
beijos

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Daniel.

Mais uma bela poesia que rica em detalhes nos fazem visualizar cada lugar. Viajando... :-)

*********

Entusiasmo é acreditar na nossa capacidade de fazer as coisas
acontecerem, de darem certo, de transformar a natureza e as pessoas.
Nós é que temos que entusiasmar nossas idéias...


BOM FIM DE SEMANA PARA VOCÊ!!


♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥

Olhos de mel disse...

Lindinho, amei sua história contada nesse bela poema! As boas lembranças ficam e marcam para sempre.
Bom fim de semana! Beijos

xistosa - (josé torres) disse...

Antes que me esqueça dos nomes, praia da Encarnação e da da Areia Branca.
Que locais.
Peniche ... eram os amigos das caldeiradas pelos pratos transbordadas.
Passei férias no Vimeiro, ou melhor, Santa Rita.
Um ano no Hotel Golfe Mar, (será) ... mas depois num aparthotel ... que já foi o nome.
Fui na sua inauguração.
Durante 3 ou 4 anos fui sempre para inaugurá-lo.
Depois o Snr. Rafael, o proprietário, como ficam os nomes ... e por vezes nos fogem, vendeu aquilo.
Também fui vendido e parti para outros locais.
Lembro-me que foi a única estrada, que conheci, que tinha "portagem" ... (não autoestrada).

Há quem diga que recordar é viver ... ou será morrer lentamente ...

Voltar ao passado sim, é viver ... e reviver.

Laura disse...

Ah, como deitas pétalas de poesia e fazes frases do dia a dia na mais inecente nostalgia!...
Bonito de se ler, ver e recordar...Beijinho da laura..

Mariazita disse...

Meu caro Daniel
Este poema é simplesmente maravilhoso.
Gostei muito!

Há novo post no LÍRIOS DO MACUÁ

Uma noite feliz

Beijinhos
Mariazita

MENSAGENS AO VENTO disse...

__________________________________

...vinte anos é um bom tempo!

Registram-se fatos e imagens que não serão jamais esquecidos...

Quase um diálogo particular o seu poema!

Beijos de luz e um bom final de semana!!!

_________________________________

jo ra tone disse...

Daniel,
Saudável regressar às origens, não é verdade?
E assim o tempo passa,e nos mantém vivos para mais umas etapa.
Abraço

Mariana disse...

Passando pra te desejar um ótimo domingo, beijo

Sonia Schmorantz disse...

A palavra mágica
dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.
Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.
Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Carlos Drummond

Lindo domingo!
abraços