A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

domingo, 13 de setembro de 2009

poema


NOSTALGIA

Doce recordar, Será magia?
Será a doce nostalgia?
Será a doce lembrança?
Do amor de algum dia
Do amor que não esqueceu
Um amor que não morreu
Gravado sempre ficou
Jamais deixar de recordar
Essa ternura de amar
Recordar esse farol
Como marinheiro do alto mar
Deuses!... Como consola amar
Ternura que se estendeu
Esse alto mar não perdeu
A ternura, a nostalgia, a esperança
Sempre o acto de muito amar
Pensamento a navegar
A nostalgia nunca vai minar
A grande ternura de amar
Esperança e nostalgia,
Podem encerrar magia
O tranquilo acto de amar
De alguém que está a regressar
De novo o alto mar
Por perto seria mais fácil amar
E, de novo a doce nostalgia
De ter amado alguém um dia

Daniel Costa

13 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, amigo querido!
Mais surpresas. Pelo menos, desta vez, vc esperou o poema sair do meu Blog. Muito obrigada por mais este e também muito obrigada por atender ao meu chamado.
Publiquei algo bem alegre no meu Blog, pois a beleza perdura passada a tristeza. O post é para vc também.
Beijos, já já vou aos seus Blogs que não pode ir ontem, por motivos que vc conhece muito bem.
Beijos e o meu sorriso para vc, querido amigo que brilha nos meus olhos,
Renata Maria

maria disse...

Francamente Daniel!
Tu não vê o que essa fulaninha quer de ti.
Te explorar!
Não percebes o nype dela.

Pobre homem parece que perdeu o juízo.

bjinho

FOTOS-SUSY disse...

QUERIDO AMIGO DANIEL, BELO POEMA... ADOREI!!!
UMA BOA TARDE DE DOMINGO, BEIJINHOS DE CARINHO,

SUSY

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel
nostalgia
a saudosa melancolia . . .
,
um abraço,
,
*

xistosa - (josé torres) disse...

Recordar belas imagens como esta é mesmo nostalgia.
Mas os marinheiros têm uma saudade em cada porto.
Por aqui situam-se numa só pena que as escreve.

Será que todos temos nostalgia de ter amado um dia?
Mas o amor não será eterno?

Belo poema.
Um abraço

Everson Russo disse...

Simplesmente lindo, quem não tem nostalgia nessa vida, não viveu as melhores sensações, é muito gostoso a gente ficar com aquela vontadezinha de alguem ou de alguma coisa ou de alugm lugar...forte abraço amigo poeta, tenha uma semana cercada de poesia e paz...

SAM disse...

Bom dia, amigo!


Mais um lindo poema repleto de encanto e ternura.


Uma excelente semana, amigo. Carinhoso beijo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Daniel!
Sabe que pensei muito esta noite e cheguei à conclusão de que há, pelos menos, dois tipos de mulheres. Em linhas gerais, podem ser classificadas entre más e boas. Quanto às boas, não há nada a dizer. Já quanto às más, pouca coisa. Que são dignas de pena, sim, e como!; mas que podem matar a si próprias, ingerindo o veneno da sua inveja.
Tenha um lindo dia, meu querido! Acabo de publicar um poema a mim dedicado no meu Blog e já já visito os seus outros Blogs.
Beijos e beijos,
Renata Maria

Everson Russo disse...

Bom dia meu querido amigo poeta, que sua semana seja cercada de paz e muita poesia na alma..forte abraço.

Whispers disse...

Olá Daniel!
Toda a mulher tem beleza
Toda a Mulher se deve recordar não pela beleza física, sim pela alma
Não é belo quem nasceu lindo...belo é aquele que sabe ganhar beleza com o passar dos anos
Bonito teus poemas e de certeza todas as Mulheres que aqui falas merecem, todas elas.
Mil beijos
Rachel

VANUZA PANTALEÃO disse...

Mestre Daniel,
Não se zangue comigo, mas não pude liberar seu comentário, pois está endereçado a uma outra pessoa. Mesmo assim, agradeço-lhe a boa intenção.
Uma semana plena de realizações!!!Bjsss

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Daniel.

Melhor recordar um amor do que nunca ter amado.

Lindo poema, como sempre!! :-)

********

"Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal."
Friedrich Nietzsche







BOA SEMANA!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Vieira Calado disse...

São coisas que nunca se esquecem, meu caro!

E o poema é muito sensível e bem reflecte esses sentimento.

Um abraço