A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Poema



ODIAR OU AMAR

Há quem veja no verbo odiar
A plataforma, a norma
Para chegar ao verbo amar
Não será uma ilusão
Odiar, depois amar
Será uma estrada
Um caminho, um limiar
Trilhemos esse caminho
Ao amor havemos de chegar
Desdenhar, evitemos
Assim atingiremos o verbo amar
Amemos o mundo
Amemos para o salvar
Sabemos estar numa plataforma
Torpe com o mal a roçar
Como podemos odiar?
Simplifiquemos
Vamos sufragar
Vamos prometer aos deuses
Sempre amar
O mundo espera que amemos
Da nossa luta para o salvar
Usemos a nossa conduta
Lutemos sem tréguas para o amar

Daniel Costa

23 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
meu amigo
como hoje estou em dia não,
poesias á parte,
o Amor, quando termino,
ou fica o ódio
ou o que é pior,
fica a Pena, fica o Dó .
,
um abraço,
,
*

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Amar sempre! Lindo poema, querido! Parabéns!
Embora ninguém seja totalmente bom, nem totalmente ruim, ressalvo.
By the way, lembrei outro poema seu chamado Maria, que são muitas. há Marias de alma nobre, pobre, lindas, belas, brilhantes. Por acaso, este poema, o amigo me ofereceu, porque sou também sou Maria. E não sei o que se passou, mas uma certa M.* de alma pobre* foi falar com os robôs do blogger sobre o bloguito. Imediatamente, assinei todos os termos de compromisso e já foi tudo resolvido. Sou feliz e grata por tudo o que recebi e recebo, do Alto e dos amigos, que me oferecem muito. Acho que talvez seja esse o motivo.
Beijos e muito obrigada sempre, querido.


*Somos poesia

Que fala de amor

Que fala de paz

Somos poesia

Harmonia

Música em forma de poesia

Somos Poesia

Terra Céu

Liberdade

Mar Amizade

Vales Esperança

Amor Vida

Montes Paz

Ar Livro

Sexo Canção

Coração Alma

Sonho Realização

Somos Poesia

Que germina a terra

Que faz o homem chorar

Que faz o amor exaltar

Somos Poesia

Que grita e clama pela paixão

Que chora e reclama pela saudade

Que mostra honestidade num simples verso

Trazendo simplicidade lágrima sorriso

Alegria sem barreiras

Preconceitos fronteiras

Num pedaço de papel amarelado

Na tela

Num livro dourado

E aqui somos

Porque de poesia fé amor paz y luz somos*
@Renata Cordeiro.


Bom Dia.
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Ah, eu enviei dois mails para você e os demais amigos, dentre os quais o Gomarra, meu loyer, e já deve estar na sua caixa postal.
Beijossssss

Maria Luisa Adães disse...

Daniel

O ódio está muito perto do amor.
Há quem confunda em e o outro.
Há quem deseje mal e amaldiçoe o ser amado.
Há quem diga que perdoa e nunca esquece - não há perdão!

Para mim:

Sem amor,
não é possível viver,
nem encontrar a razão da vida.

E sabe-se pelas multidões
Que fogem às guerras.

E ficam em aflição...esperando
O milagre do amor.

E ele não vem até elas
pela maldade dos homens
e morrem,
Nem a palavra conhecem
...muito menos o sentimento.

O amor não se traduz,
nasce, noutro lugar...

e perde-se no caminho
das fronteiras,

fechadas às súplicas dos deserdados.

Aí pode nascer o ódio
que traz o crime,
a miséria,
a falta de sentimentos,
as minas que matam.

E nesse caos,
o amor se perde
e o ódio ganha
a batalha.

Assim nos apercebemos a proximidade
entre o Amor
e o ódio.

Esperamos o "Milagre".

Maria Luísa

angela disse...

Lindo poema. O amor ajuda a vida a ficar bonita e melhor.
beijos

Laurita disse...

Olá Daniel. lindo poema que me faz lembrar aquelo avô indio que ao falar com seu neto diz-lhe:-
Sinto-me como se tivesse dois lobos a lutar dentro do meu coração.
Um é irritado, violente e vingativo, o outro está cheio de amor e compaixão.
Então o neto pergunta:- E qual deles vai vencer? Ao que o avô responde:- Aquele que eu alimentar.
Temos que alimentar o amor.
Beijos meu amigo

lita duarte disse...

Daniel,

Sim para o amor.
Assim o ódio nem vai ter tempo de fazer morada.

Beijos.

Pensador disse...

Há quem diga que o oposto do amor não é o ódio, pois quem odeia tem o objeto de seu ódio constantemente na mente. O contrário do amor seria a indiferença.
Indiferença ou ódio, não me importa. O importante é praticar a cada dia, da melhor maneira possível, o amor. Como você diz, lutando por ele sem tréguas.
Abraços!

Ana Martins disse...

Caro Daniel,
aplaudo este poema que é um verdadeiro Hino ao AMOR UNIVERSAL!

Beijinhos,
Ana Martins

Sandra Botelho disse...

belissimo...
Um poema ao amor carregado de amor...
Bjos achocolatados

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, querido!


Quis, de manhã, trazer-te as rosas que eu colhi:

Porém tantas eu pus nas cintas que cingi

Que os nós atados não conseguiram contê-las.


Rebentaram os nós. As rosas que voaram

No vento, para o mar juntamente rumaram.

Depois, seguiram a água e não voltei a vê-las.


Tomando rubra cor, as vagas se inflamaram:

E as minhas roupas, ah, o quão se perfumaram...

É noite, sente em mim o saudoso odor delas.

As Rosas de Saadi

Marceline Desbordes-Valmore (1786-1859)

@ Trad. pela Renata Eu e daì Liberdade************************

Beijossssssss

Mariazita disse...

Olá, Daniel
Gostei muito deste teu poema que é um hino ao Amor em todas as suas formas.
Concordo que por vezes é difícil distinguir as barreiras entre Amor e Ódio, e que muitas vezes ambos se confundem.
É muito louvável o teu apelo ao Amor Universal.

Até sempre. Beijinhos

nely disse...

Amar é o melhor.

Abraços

Lúcia Leme disse...

Só amor, sem ódio.

Bjus

Desnuda disse...

Bom dia, querido amigo.

Um poema bonito e você tudo disse nestes verso:

"Usemos a nossa conduta/Lutemos sem tréguas para o amar"

Fundamental esta conduta. Porque o amor revela-se pela conduta. Não é uma palavra " oca".

Beijos, com carinho.

Everson Russo disse...

Dizem até que são dois lados da mesma moeda,,,mas acredito eu que o amor vence sempre,,,por mais que alguem odeie,,,não supera o bem que o amor faz,,,é meio que historia de conto de fadas e um viveram felizes para sempre,,,mas o amor sempre prevalecerá,,,,abraços fraternos amigo e um belo fianl de semana.

LOURO disse...

Olá Daniel!

Lindo poema...O amor comanda a vida,e ultrapassa barreiras e ódios!!!
Bom fim de semana,
Abraço
Lourenço

Ricardo Jared disse...

Ama-se primeiro...depois odeia-se,mas so por um período...Belo!

Um abraço.

Everson Russo disse...

Um forte e fraterno abraço pra ti amigo e o desejo que tenha um belo sabado.

Amigos Sao eternos disse...

Que poema Daniel!!! lindo o amor e o ódio andam juntos, mas o amor supera o ódio, pois amar é viver, e viver bém...

Maria Soledade disse...

Olá meu Querido Daniel:Sabe, quer acredite ou não,eu nunca senti ódio.Raiva sim,mas essa passa com vacina. Ódio, nem consigo definir porque jamais conjuguei esse verbo:ODIAR! Prefiro de longe o verbo Amar, e sempre no tempo Presente.Pode ser conjugado em todas as pessoas,singular e plural. E que bom seria se o cantessemos todo o tempo no... plural.

Adorei o poema que nos obriga a reflectir sobre esse Amor(por todos),que tão arredado anda...

Ódio, NUNCA!

Beijinhos Grandes

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa noite, querido. Tudo lindo por aqui, como você.
Não deu pra vir antes.
I love you*****



Flores do amor

Poema da Renata






Sai de cena o frio, entra a primavera.


O sol num riso límpido não tardou


a dar vida e colorido à esfera.


A terra é tatuada de luz e cor.






Na planície azul dos corações


uma nuvem branca se derrama


sobre os rubros botões das emoções,


cingindo de brilhos a densa rama.






Pássaros com asas de serenidade


galgam o mais alto da imensidade


e os desejos de amor vão se elevando.





Nos negros olhos da amplidão, subindo,


raios de luz que a terra vai vestindo,


e a flor do amor no peito fecundando.

Beijossss

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Hoje é Domingo, não posso deixar de cumprimentar o meu querido amigo.

*O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal*
by Renata

Beijos, Daniel****************
Bom Dia!!!!