segunda-feira, 27 de setembro de 2010

QUANDO TE AMEI


QUANDO TE AMEI

Como aconteceu não sei
Vinhas da escola
O teu bonito olhar fixei
Nossos olhares se encontraram
Desde logo te amei
Pouco falámos
Vinhas sorridente da escola
Poucas vezes nos encontrámos
Estava mobilizado para a guerra de Angola
Foi um amor à primeira vista
Porém aguentou a ausência
De dois anos, o que julguei ser eterna conquista
Lembro bem o que dizias nas cartas que enviaste
Estimulavam o coração, à vista
Porém nova ausência
Foi embora o teu amor, a minha conquista
Não compreendi como aconteceu
Confesso, sofri desgosto
Meditei, andei como que zonzo
Acabei por procurar novo amor a meu gosto
Um desaire amoroso
Acaba por esquecer
Se vier novo amor gostoso
Não esqueci de quando te amei
Amar poderá ser tormento
Mas do novo amor gostei

Daniel Costa


12 comentários:

Everson Russo disse...

Quando a gente começa a amar nunca se sabe,,só entende quando ja está amando,,,e muitas vezes nesse caso,,,quando esse amor é impossivel ou vai embora,,,deixa tudo fora do lugar,,,o mundo todo virado,,,,abraços fraternos de otima semana pra ti amigo,,,paz sempre...

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo poema sobre o amor por uma mulher estrangeira. Sabes do amor, querido! Parabéns!
Beijos e Tenha um Lindo dia!
Para ti, Daniel, em que te re.conheces, tenho a certeza.


"Amar é mais do que olhar...

É observar cada gesto e admirar.

É rir da bobagem do outro...

É viver e brincar é sonhar e somar...

É dividir cada momento,

Sentir a alegria de simplemente viver, viver de sentimento.

É rir de cada momento...Peça menos amor... Doe!

Fale menos que ame... Ouça!

Faça mais do que ouvir compreenda,

Amar é dar e receber... É compreender.

É entender quem sabe saborear cada lindo momento!"

Beijos e Lindo Dia!

Tenho saudades de ti lá em nossos cantos.
Há selos, se quiseres, fica à vontade.

Vanus Pintelhão disse...

pôooorrrra!!! vc chama a isso poesia?????????????? angola-escola rsrsrsrs

Bandys disse...

Que lindo daniel,

Eu sou sempre a favor do amor.
Em todo amor há uma flor que nasce nos jardins dos nossos corações e enfeitam os canteiros de nossas vidas e que floresce o ano inteiro.

Beijos

Sandra Botelho disse...

Meu querido, apague esse comentario horroroso do teu blog, aqui é tudo tão lindo que coisas assim não devem ser aceitas.
Infelizmente existe o lixo na internet não é?
Lindo teu poema viu?
O amor tem que ser sempre cantado e gritado a todos principalmente onde a pornografia nojenta e abusiva anda imperando.
Bjos meu querido tenha dias de luz!

Marilu disse...

Querido amigo, lindo poema, muitas amamos alguem por uma vida inteira, que apenas vimos uma só vez. Tenha uma linda semana. Beijocas

Desnuda disse...

Querido amigo,

um belo poema. Um amor verdadeiro, sentido, não se esquece. Mas é um sentimento possível, passível e pleno em renascimentos.

Carinhoso beijo e ótima semana, Daniel! Cheguei cansadinha mas saudosa!

Maria Soledade disse...

Amigo Daniel, nesse tempo em que os "meninos" íam e faziam a guerra, era natural acontecer um amor assim.Esse, nasceu na escola e sobreviveu à ausência na guerra.

Ele não desapareceu uma vez que permaneceu no seu coração...

****O poema está lindo mas, para que fique mais bonito,siga o conselho da Sandra por favor.Apague esse nojo de comentário, que estraga a sua página de amigos...Valeu?

Beijinhos Daniel

Everson Russo disse...

Um belissimo dia pra ti amigo,,,abraços fraternos.

Vanus Pintelhão disse...

a propos, amigo Daniel: vc se apaixonava pela branquinha alolescente vinda da escola, e no entretanto satisfazia suas pulsões sexuais fornicando as pretinhas baratas do musseque, verdade?? rsrs a mim vc nao engana não!!!

xistosa - (josé torres) disse...

Caríssimo Daniel

Aqui não há censura mesmo que uns palermas asininos venham zurrar.
Deixe a porta aberta ... eles entram e saem se ninguém ligar.

Mais um poema, este mais intimista.

Um abração

Everson Russo disse...

Um belissimo dia pra ti amigo,,,paz sempre,,,abraços fraternos.