terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

POEMA AMOR PRAZENTEIRO



AMOR PRAZENTEIRO



Não há amor como primeiro,
Dizem, mas por jeová!
E o amor prazenteiro?
O que será?
Subi ao outeiro.
Pensei nas bodas de Caná,
Viajei num veleiro
Oh!... madre Teresa de Calcutá!
Oh, o do Rio Tejo avieiro!
A união das vossas vozes a Deus chegará!
Num soar verdadeiro,
Estar na tropical Belém do Pará
Amar o mundo inteiro,
Sonhar com Judá,
Me sentia um caos verdadeiro,
 O meu anjo protector me valerá!
Em Fevereiro,
Na sua protecção me acolherá,
Ainda que aventureiro!
Me transformará,
Entre galáxias, sem parceiro,
Planar me fará,
Será ele um oculto timoneiro?
Bonita mulher me apontará,
Sorridente, afável, brilhante luzeiro,
Deuses… que mais se quererá?
Do amor um guerreiro?
Certo maná!
Amor prazenteiro!
A linda mulher se transformará!
Me desafiando, num jeito de amor brejeiro,
De pé, de preto, me encarando, como orixá!
Acordei então, ordeiro!
Quiça – Quiça – Quiça!
Quando tudo me pareceu verdadeiro!
Olhei além do Ceará,
E o invisível anjo certeiro,
Seta de Cupido, olá!
Amor prazenteiro!
Me pertenceria já?




Daniel Costa




8 comentários:

edumanes disse...

Aqui há de tudo
Beleza e outras coisas mais
Depois do entrudo
Vamos com as moças aos favais!

Lindas floridas estão belas
As papoilas encarnadas
A namorar vamos com elas
Apanhar as rodas desabrochadas!

Assim era na aldeia
Pelo campo a qualque hora
Diferente a brincadeira
Nos tempos de outrora!

Amor Prazenteiro
Como qualquer outro será
Se for verdadeiro
Dele toda a gente gostará!

Continuação de ótima semana,
sempre acompanhada da bela poesia.
Um abraço para você,
amigo Daniel Costa.
Eduardo.

Evanir disse...

Boa Noite Amigo Daniel.
Lindo poema com certeza Severa sua musa esta linda como sempre.
Meu amigo sabes por certo o carinho que tenho por você tenho andado um pouco ausente ,mais são problemas
aqui do outro lado da telinha.
Tudo que deixei nos comentários do blog da Severa é verdadeiro você é um dos primeiros amigos verdadeiros .
O carinho que tenho por você é muito grande além do respeito pelo poeta que cruza os mares.
Daniel como esquecer sua generosidade em presentear poemas para mim e muitas brasileiras .
Tenho certeza seu coração é metade Portugal a outra é Brasil.
Obrigada por essa amizade eu sei essa será para sempre.
Linda noite beijos no coração,Evanir.

Anne Lieri disse...

Que lindo amor prazenteiro!Adorei as fotos da querida Severa!Hoje te mandei um email tb!Boa semana,amigo!

mariaselma disse...

Oi amigo poeta Daniel,
Muito lindo seu poema dedicado a Musa Severa,
Um abraço

Severa Cabral(escritora) disse...


Amigo Daniel !!!!!
Quem uma vez experimentou o prazer do amor,sentiu o amor verdadeiro, portanto, já não pode viver sem ele.
Magnífico seu poetar,nas rimas quase delirante,viajando do Rio Tejo e percorrendo todos esses Estados,até parece-me que seu sonho foi verdadeiro.
Te vejo crescendo nas palavras e nos significados construídos para formar esse poema em mais um hino ao amor ..." AMOR PRAZENTEIRO "
ABÇ !!!!

Mariazita disse...

Bom dia, Daniel
Uma pequenina dúvida no Amor ("Me pertenceria já?") torna-o ainda mais forte e saboroso :)
É lindo, o teu poema, valorizado pelas belas "imagens"...

Obrigada pelo teu alerta. Lá fui dizer de minha justiça, aquilo que efectivamente penso.

Continuação de boa semana.
Beijinhos

PS - Ainda não te escrevi - como certamente já notaste:))).
Estou sem empregada há duas semanas, e encontrando-me ainda em convalescença... as coisas têm-se complicado. Mas tudo entrará nos eixos, espero.

Imaculada disse...

Parabéns amigo!!!
Seus poemas estão tão lindos quanto a musa inspiradora. Amei te ler!
Já estou aqui há mais de uma hora e encantada com tudo.
Desejo-lhe todo sucesso do mundo.
Abraços! Lindos e abençoados pra ti.

Obrigada pelo carinho lá no meu cantinho!

Imaculada disse...

Em tempo:
Lindos e abençoados dias pra ti.