A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

domingo, 5 de maio de 2013

POEMA AMOR DE SERENATA



AMOR DE SERENATA 


Ao longe soava a traviata
Mais perto o bolero
Amor de serenata
Som de Verdi aurífero
Em jeito de sonata,
Acompanhando o género
Estava reunida música de ágata
Mais antiga a europeia, sem exagero
Depois a sul-americana de prata
Bastante praticada no equilátero,
Da brasileira Paraíba, tocata
Sonhava, balsamífero
Meu anjo da guarda me velava diplomata
Tentado ser sagaz e amorífero
Ganhei como magnata,
Uma viagem de helicóptero
Alado, visando outra galáxia de concordata
Assim sustentado voei como cristalífero
Onde ecoou também a cantata
Foi onde parou o metalífero
Eu, poeta, de fato e gravata
Sedutor e amorífero,
Uma estrela de musicata
Senti enorme prazer de ver, de olhar sincero
Bonita mulher airosa como nata
Meu olhar refulgiu, diamantífero
De encontro ao seu, o meu brilhou, a resultar bravata
Quando acordei, senti amor infrutífero
Oculto, o anjo me observava e em cantata
A mulher amada, me entregava, debaixo do úmero
Serenata de amor, na alvorada, fragata.
Fragata de velame, platina e aquífero
Amor de serenata,
Amor de serenata,
Amor de serenata! 


Daniel Costa





  AO LEITOR RECOMENDA-SE ABRIR O LINK PARA TER ACESSO A UMA PASSAGEM DO ESCRITOR DANIEL COSTA, EM 16/04/2013 PELA TELEVISÃO. CONVIDO-O POIS A VER O QUE FOI UM AVC, DE ESTREMA GRAVIDADE QUE ULTRASSEI.







11 comentários:

edumanes disse...

Amor de Serenata
Noutro tempo era diferente
Fato e gravata
Não era para toda a gente.

Namorar era diferente
À janela, sem entrar
Quando tocar nela sente
Não podia continuar.

A moça estava a gostar
A mãe dela é que não
À janela namorar
De noite ao serão.

Resto de bom domingo para você,
amigo Daniel Costa, um abraço.
Para todas a mães, desejo muitas felicidades
Edduardo

LUZ disse...

Olá, estimado Daniel!

Mais um belíssimo poema, cheio de serenatas.

Vi o seu testemunho na TVI e achei que tem ainda muita vida pela frente e mujita coisa para executar.

Continue, com esse estímulo, mas com serenidade, porque eu quero ler as suas poesias por mais uns 30anos, no mínino.

Boa semana, e nada de exageros.
beijos da Luz, com estima.

PS; novo post no "Luzes e Luares". Obrigada!

LUZ disse...

Retifico. Muita.

Obrigada!

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite amigo Daniel !
Que linda serenata tornando-a magica ao ler e imaginando como seria se tornasse realidade...
Imagina-se dois enamorados,a noite ao ar livre a lua aparecer a luz a refletir e passando a magia algo real. Muito bonito, um momento raro de beleza que nos deste a ler,por entre esta Galáxia que se faz morada com as serenatas que são sempre lindas, lindas basta para isso que sejam do fundo do coração e terem como luz a beleza neste bolero Amor de Serenata.
Hoje Poeta vou ficar com esse aqui. Me tocou.Já li vários poemas por aqui mas o que cativou o coração foi essa linda serenata de amor!!!
Parabéns. Beijos!!!

Lu Nogfer disse...

Parabéns pela bela recuperação, Daniel! Vencer um AVC após um longo coma não é nada fácil mas você conseguiu. Maravilha isso!
Que você continue com esse sorriso no rosto e com essa força de vida.Um belo exemplo pra muitos.

Gostei de te-lo conhecido um pouco e amei o lindo poema!

Beijos.

Bandys disse...

Esse bombom deu água na boca assim como os amores seja de serenata ou não.

Uma delicia.

beijos de amizade

Ana Bailune disse...

Lindo, Daniel. E eu aqui com essa vontade de comer chocolate!

Felisberto Junior disse...

Olá!
Boa tarde
Daniel
Belo poema homenagem á Severa. Cercada de Serenatas.
Quando almas afins se entrelaçam passam a sentir saudade uma da outra num processo contínuo de sonhar até a consumação.Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade.Por enquanto, se encontram em um espaço diferentes do que suas realidades possam permitir...logo se realizará.
Agradeço pelo carinho da visita e presença constante em meu blog.Obrigado!
Boa semana
Abraços
ClicAki Blog(IN)FELIZ

MARILENE disse...

Quando comecei a ler eu me lembrei de uma época, no interior, onde os rapazes faziam serenatas para as jovens. Era muito romântico!
Seus poemas também sempre o são, cantando o amor de formas diversas. Bjs.

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Daniel, assisti ao seu depoimento na TV, e penso que você fez uma bela ação, pois isso nos leva a preocuparmos e cuidarmos mais de nossa saúde. Quanto ao seu poema, eu já conheço um pouco de sua escrita e está sensível, sensual, amoroso, enfim ele trás tudo o que a vida tem de bom. Obrigada! Grande abraço!

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Você não poderia ter escolhido uma música melhor; pelo menos para mim. Eu amo esta música e deixei tocar em alto som. Espero não ter incomodado os vizinhos de apartamento-rsrsrs.

O Poema é muito lindo. E adoro um bombom 'serenata do amor'.

Grande abraço.