sexta-feira, 3 de maio de 2013

POEMA AMOR DE SOLÁRIO


AMOR DE SOLÁRIO

Pegara no breviário
Retrocedendo aos tempos de escola
Amor de solário
Breviário e sacola
Sonho de anedotário,
De bastante graçola
Não incluía, infantário
Procurava já uma bitola
Sonho já sério, de ideário
De telescola
O anjo me observaria voluntário
Veria uma antiga vitrola?
Como corolário
 Me catapultou como mola,
Como um templário
Me senti carola!
Tinha-me feito fundibulário
Passei na via láctea, avistei Angola
 Adorei o pôr-do-sol como hospitalário,
No planalto da Lunda, com estola
Atingi a Galáxia, com o meu vocabulário
Voei, parecia à deriva, como estarola
Devia parecer sumário,
  Mendicante de esmola,
Sem horário,
Com caçarola
Entrementes me senti fabulário
Me fixava no que parecia argola
 Senti irresistível vontade de não ser perdulário
Depois de mirar bem como Zola
Bonita mulher, beleza de vestuário
O seu vestido estampado a parecer girandola
Nossos olhares se cruzaram, em jeito de angulário
Como bússola
Faiscaram como olhos de dinossáurio
Depois aconteceu a provável beiçola
Acordei reptilário,
Porém, a mulher de madrepérola
Era o amor de solário,
Que o anjo me reservara como amor de parábola,
Amor de solário! 

Daniel Costa




 



13 comentários:

✿ chica disse...

Mais um lindíssimo poema e foto da Nossa amiga Severa pra emoldurar! abraços,lindo fds! chica

Severa Cabral(escritora) disse...

Amigo Daniel !
Sei que hoje você fez um poema com arte e lenquência no âmbito da literatura.Sei que
a poesia purifica à alma do poeta,em cada criação de um novo poema.E na beleza do poema fica enquadrado a razão junto com a emoção das palavras,pretendendo emocionar a língua com liberdade e beleza.E eu não posso deixar passar mais um poema,sem dizer que usas o vocabulário que faz o contexto do poema nos levando a se aprofundar na literatura dando sentido metafórico das palavras.
Só posso te dizer que tua viagem ao mundo da poesia faz da sincronia e sintonia sempre um poema de grande inspiração...
Abç amigo !!!!!!!!!!

Tunin disse...

Uma joia poética sob o olhar bonito da Severa.
Abração.

edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
edumanes disse...

Tanto Amor de Solário
Tanta gente com dores
Perfumado meu comentário
Com o perfume das fores!

Que dores ninguém tenha
Ser esse o meu desejo
Na lareira arde a lenha
Para a Severa mando um beijo!

Aqui à beira do Rio Tejo
Do outro lado vejo Alcochete
Pertence ao Ribatejo
Festas e douradas do barrete verde!

Bom fim de semana para você,
amigo Daniel Costa. Um abraço.
Eduardo.

Lucinha disse...

Daniel,

Com essa linda musa sua inspiração nunca vai acabar.
Que lindo poema!
Fotos maravilhosas dessa que muito admiro.
Um lindo final de semana! Abraços.

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Adorei ler o poema ao som da bela música escolhida.

Excelente final de semana.

Abraço.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde
Amigo Daniel
Bela inspiração
Deixo lhe:
Sob o sol de outono, a troca de olhar os tocaram e ficaram ali, absortos de todas as coisas ao seu redor, lado a lado, enxergando o horizonte. Ele, lembrando do rosto com que o amor lhe tocou a vida, ... ela,desejando que o amor também o visitasse... Voltaram a caminhar pelo solário, uma caminhada curta na distância, longa no desejo de liberdade e de amar...
Obrigado pelo carinho da visita
Bom final de semana
Abraços

MARILENE disse...

E assim caminha o poeta, encontrando em cada palavra um jeito especial de cantar o amor. Bjs.

Anne Lieri disse...

Oi Daniel!Um amor que vem do tempo da escola,muito lindo!Adorei as fotos da Severa tb!bjs,

Evanir Garcia disse...

Daniel amigo e poeta Querido..
Lindo poema !
As fotos da Severa estão lindas como sempre a enfeitar sua pagina.
Um feliz Domingo beijos.
Evanir.

Magia da Inês disse...

¸.•°✿✿⊱彡

Tudo muito lindo e romântico.
Ótima semana!
Beijinhos.
Brasil.°✿⊱彡
¸.•°✿✿⊱彡

Fernanda Oliveira disse...

Boa tarde amigo Daniel muito belo seu poema, e a música nota 10!
Beijosss
Se quiser visitar-me segue este link
http://nandamusicpoesia.blogspot.com.br/2013/05/perdoe-me.html

Fernanda Oliveira