A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 1 de maio de 2013

POEMA AMOR CLARIVIDENTE


AMOR CLARIVIDENTE

Sempre presente
Sem reservas ocasionais
Amor clarividente
Sem louvores paternais
O sonho é uma vertente
Vertente de vontades reais
Era assim o meu sonho insistente
O meu anjo assentia demais,
Estando muito presente
Como se fosse mestre de tribunais
A humana vertente
De tribunais celestiais
Não estava febril mas ardente
O anjo olhou, sorriu em termos ficcionais
Se mostrou condescendente
Me alou, me fez passar por zonas Saturnais
Até à Galáxia, como antevidente
Continuei em voos dimensionais
Rumo a ocidente
Até a um cais
Dali à visão duma mulher residente
Diria, a mulher sol nos seus roxos vocacionais
 Com as suas elegantes mãos, conjunto aplaudente
Ao piano com belos acordes musicais
Porte de beleza excelente
Poses sensacionais
Depois em escadaria, parecia vidente
Meu olhar, preso a ela balbuciando ais
Me concedeu um olhar confidente
Foi quando acordei, sofri demais
De novo o anjo sorridente
 Um coro me aplaudia, em termos meridionais
A beldade junto era o meu presente
Durante o sonho, os meus olhos foram oracionais
Amor clarividente!

Daniel Costa


  AO LEITOR RECOMENDA-SE ABRIR O LINK PARA TER ACESSO A UMA PASSAGEM DO ESCRITOR DANIEL COSTA, EM 16/04/2013 PELA TELEVISÃO. CONVIDO-O POIS A VER O QUE FOI UM AVC, DE ESTREMA GRAVIDADE QUE ULTRASSEI.


 

7 comentários:

MARILENE disse...

Mais uma linda forma de cantar o amor. Você é mestre nessa arte. Bjs.

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa tarde amigo Daniel!!!
Teu poema está muito claro e franco,do qual sem luta não há evolução.E ir em busca da evolução se chega a espiritualidade,vivencia-se todos os carmas do qual é uma grande arma para alcançar a divindade.Vendo a forma que penetraste nesta Galáxia,com olhar
adiante,construíste um império nos teus sonhos que nos faz imaginar que num mundo etéreo,soltas a mente para voar,juntamente com os anjos nessa história de mistério do qual ao retornar ao planeta de origem num mundo evolutivo,onde podes usufruir dentro dessa civilização criando sempre raízes até a gota final, onde a identidade do seu legado cumpriu mais uma missão em colaboração para o mundo da poesia.
Parabéns mais uma vez,com o calor dos meus aplausos.
Abç amigo !

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Mais um poema com muita criatividade e beleza.
Estou aqui curiosa para saber qual será o título do seu próximo poema -rsrs.

Abraço.


Ana Bailune disse...

Bom dia, Daniel. Se eu fosse clarividente, diria muitas coisas sobre muitas coisas... mas não sou. mas o amor sempre é clarividente, pois ele sabe exatamente quando o coração pulsa mais forte. Parabéns pelo belo poema.

Tunin disse...

O amor é clarividente. Ele sabe das coisas.E a tua musa é clarividente.Beleza, meu poeta maior!
Vi o vídeo e fiquei impressionado com o depoimento. Deste a volta por cima.
Abração.

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Daniel. Um poema claríssimo e um amor divino, que encanta e tem em si uma força espiritual que vem desde a existência.
Ele não se fez, ele já existia!
Amor, o dom que há em ti!
Beijos na alma e paz!

edumanes disse...

Junto ao Poema Amor Clarividente
Severa Cabral, sentada junto do piano vi
Tão bela, simpática e sorridente
Poema da autoria de Daniel Costa li.

Como sempre, bem escritas palavras
Colocadas no lugar certo, estão
Olhos lindos sem lágrimas
Os de Severa Cabral, são.

Boa noite e um abraço para o amigo Daniel Costa.
um beijo para Severa Cabral.
Eduardo.