A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quarta-feira, 15 de maio de 2013

POEMA AMOR VERTICAL



AMOR VERTICAL

Pode parecer Federal
Talvez uma federação de ideais
Amor vertical
Beijos de amor cordeais
Poderá ser o amor a fazer sinal,
Numa mostra de bonsais
Estava eu num sonho real,
A silhueta do anjo, em jeito de arrais
Me observava angelical
Imaginei poses teatrais
Alumiava o espaço com castiçal,
Castiçal com as suas velas liberais,
Uma vela refulgiu, explodiu laical
A explosão me lançou nos espaços vitais
Voei e piquei como pardal
Continuei ainda na Galáxia, nos espaços celestiais
Meu destino, não pareceu primordial
Posso pensar em condutores geniais
Me fizeram aportar a um quintal
Em espaços siderais
Olhei humilde como um clerical
Não avistava portais
Porém uma mulher beleza sem rival
A olhei, como se fosse detentora de toques musicais
Em ambiente basilical,
Nossos olhares se cruzaram leais
Se fixaram como no período medieval
Senti o brilho dos dela como cristais
Depois dei por mim a acordar no planeta terreal
Meditei no sonho, que revivi, esfreguei meus olhos leias
Espaço vazio, sem sentido, parecia matagal,
 Vozes de anjos nos seus rituais
Me pareceu, entoavam um hino vocal
Exultei com os seus lexicais,
Mais quando o mulher do sonho me abraçou afinal
Amor de belezas intemporais
Amor vertical!

Daniel Costa

 
 

9 comentários:

✿ chica disse...

Lindo poema, lindo amor e lindas fotos da querida Severa! abração,chica

Gracita disse...

Oi amigo Daniel
O sonho nos permite fantasiar um amor tão belo e esplendoroso como esse.
Damos asas ao devaneio. Lindo poema e a Severa exuberante como sempre.
Beijos com ternura e amizade
Gracita

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite
Amigo Daniel
Lindo poema e lindas fotos da amiga Severa!
Amor vertical, que é tão vasto que se estende muito além das mais distantes estrelas...
Obrigado pelo carinho da visita
Boa quinta feira
Abraços
ClicAki Blog(IN)FELIZ

edumanes disse...

À luz de um candeeiro
Severa Cabral, sempre bela
Maruja de um veleiro
A sonhar dorme ela.

Amigo Daniel Costa, bom dia
Poema de Amor Vertical
Tem mais alegria
Com a simpatia de Severa Cabral.

Com beijos cordeais
Muito amor à mistura
Nunca é demais
O amor que sempre dura.

Um candeeiro no quintal
Uma flor no jardim
Saúde e alegria ideal
Felicidade sem fim.

Nesta nossa caminhada
Um beijo para Severa Cabral
Um abraço para o amigo Daniel Costa
De viagem com o Amor Vertical.
Boa quinta-feira, para todos nós.
Eduardo.

LUZ disse...

Bom dia, estimado Daniel!

Como está? Excelente, não é?

O tempo está frio, outra vez, e deixou de chover há minutos. Que coisa! Nunca mais temos calor.

Estava a pensar que me tinha esquecido de si, não? Nem pensar, só que o tempo é pouco, e eu não sou nem pretendo ser stressada.

Faço a minha vida à minha medida, isto é, sem pressa, e além disso, sou alentejana. Está a rir-se? É verdade. Nós somos lentos, por natureza.

Bem vindo foi e seja Maomé ao meu blogue, que não é montanhoso, é plano. Então, eu sou uma mulher da planície!

A sua mulher e filha estão bem? Um beijinho para elas.

Quanto ao seu poema, é mais um tipo de amor, que todos gostaríamos de ter. VERTICAL, verdadeiro, sincero.

Pois, meu querido amigo, mas olhe que desse, já há muito pouco, garanto-lhe. O da sua mulher é, decerto.

OS HOMENS SÃO TÃO INGÉNUOS, ACREDITAM EM QUALQUER "GATA" VESTIDA DE SAIAS!

Aqui, a palavra gata não tem o significado que lhe é dado no Brasil, não significa mulher bonita, é sim, mesmo gata, animalzinho de quatro patas. Claro que usei uma metádfora, para dizer que vocês, homens, acreditam e aceitam tudo, ou quase tudo, basta darem-vos carinho falso, palavras "gostosas" e lá vão vocês.

Vê que os meus comentários não são pequenos, é que eu leio tudo, quem me antecede e quem me sucede.

Um dia sem chuva, para todos nós.

Beijo da Luz, com amizade.

LUZ disse...

Daniel,

Só depois de publicado é que vi a EXTENSÃO do meu comentário.

Eu gosto, assim. Espero que goste, também.

Beijo da Luz, com estima.

Fernanda Oliveira disse...

Olá!
Amigo Daniel belo poema, muito bela as fotos da nossa amiga Severa!
Gostei também da música, sensível demais, realmente as lembranças de amor, algumas vezes nos fazem chorar.
Maravilhoso post!
Beijos em seu coração da amiga Fernanda Oliveira

Mariazita Azevedo disse...

Meu caro Daniel
Mais um belo poema em que a musa é a nossa amiga Severa.
É bonito, o poema.
Nesta tua já não muito nova fase, a tua poesia adquiriu uma maior segurança...mais força, e porque não? beleza!

Bom restinho de semana. Beijinhos com muitaaaaaaaaaaaa amizade.

Severa Cabral(escritora) disse...

Amigo Daniel !!!!!
Realmente esse amor que parece ser Federal só diz que o amor não tem posições quando ele chega uni-presente é uma transmissão simultânea de sentimentos.
Vc usou a metáfora "Amor Vertical",para refletir através dos meus olhos que o amor vertical desvenda mistérios insinuando outra linguagem do qual petrifica a razão.Vejo que o amor pode ser; horizontal,vertical,inclinado,mas o que vale é você ter uma imaginação fértil que fazes todos os poemas virarem alquimia na sua intensidade.
Abç amigo !!!!!!!!!!!!!!!!