segunda-feira, 13 de maio de 2013

POEMA AMOR SALIENTE



AMOR SALIENTE

Ao sabor da corrente
Em qualquer margem
Amor saliente
É amor de eterna viagem
Sempre será ardente
Não conhecerá derrapagem
Será sempre evidente
Nunca miragem!
Sonhava assim, em torrente
Sonho a parecer selvagem
Sentia um anjo contente
Sem ver a sua imagem
Por sua interferência, naturalmente,
Me senti sacudido por uma aragem
Aconteceu de repente,
Viajar no vácuo sem pilotagem
Me senti livre, sorridente,
Sorridente sem triagem
Me senti, noutra Galáxia, estridente
Sem querer saber tempos, senti coragem,
Pousei à vista duma mulher atraente,
Nem imaginei como se dera a dobragem
A mulher no seu vestido branco e fosforescente,
Mágica imagem!
Meu coração vibrou docemente,
Meus olhos brilharam numa viragem
A imagem doce da linda mulher era permanente
Nossos olhares se cruzaram, como em romagem
Acordei contente,
Contentamento que redundou em clivagem,
Quando ouvi uma voz abrangente
Era a do anjo com a mulher, beleza de atraente roupagem,
Suspirei, penitente,
A rainha dos meus sonhos ficou sendo da minha linhagem
Amor saliente,
Saliente e permanente!


Daniel Costa


AO LEITOR RECOMENDA-SE ABRIR O LINK PARA TER ACESSO A UMA PASSAGEM DO ESCRITOR DANIEL COSTA, EM 16/04/2013 PELA TELEVISÃO. CONVIDO-O POIS A VER O QUE FOI UM AVC, DE ESTREMA GRAVIDADE QUE ULTRASSEI.


 
   


9 comentários:

Bandys disse...

Um amor assim é tudo de bom.
Um amor saliente é antes de tudo quente

beijos

Anne Lieri disse...

Daniel,bonita e delicada poesia de amor!Severa está belíssima nessas fotos!bjs e boa semana!

Felisberto Junior disse...

Olá!
Boa noite
Amigo Daniel
Severa muito bela e elegante!O amor do poeta vai cada vez ficando mais aguçado e permitirá que se crie um dilema: ser mesmo real ou cada vez mais próximo da realidade? São eternas companheiras em toda a contextualização, sem entrar no mérito da discussão e conclusiva. Fica claro que, mais que uma escolha voluntária dos versos é uma escolha inevitável, como destino, como membro transformador na evidência do amor. O amor saliente pertence aos céus, à luz, deixa de ser íntima para ser universal.
Obrigado pelo carinho da visita
Boa semana
Abraços
ClicAki Blog(IN)FELIZ

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia amigo Daniel !!!!!!!!!!
O amor hoje por aqui está muito caliente.E ainda mais sabendo que saiu do fundo do teu coração da tua alma!Posso sentir e entender cada linha que escreveste....com a voz do coração e nos presenteia com esse belo poema.Subtileza sensual, é o que me ocorre dizer.Que bela inspiração, que sede poética aqui verteste...Então suspirei,nesta viagem a outra Galáxia e vim junto com o anjo que me diz .Escrever é colocar em versos à alma, sonhos, imaginação. Poesia é vida!
E você se fez vida em Milagres quando escreve.
Abç amigo !!!!!!!!!!!!!!

Vera Lúcia disse...


Olá Daniel,

Vibrante este amor saliente.
Adorei a criatividade e também a música escolhida para embalar o poema.
A Severa está muito elegante nas fotos.

Abraço.

Ana Bailune disse...

Fico com o comentário do Felisberto, Daniel. Ficou bonita a postagem!

Lu Nogfer disse...

Um doce poema que faz o coração vibrar ao ritmo dos calientes versos!

Beijos

Marta Vinhais disse...

O amor é tudo isso e muito mais....
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

MARILENE disse...

Você sempre encontra uma palavra inspiradora, para construir seus versos de amor. E ficam lindos, emoldurados pela Severa. Bjs.