segunda-feira, 25 de agosto de 2014

POEMA ONDAS DA RÁDIO







ONDAS DA RÁDIO

Espírito ameríndio
Parecia ter a Rádio Galena
Ondas da rádio
Coisa pequena
Cinquenta e dois, lavradio
Vivia a felicidade terrena
Vivia junto ao mar sadio
Vasto campo para montar antena
A curiosidade veio com um tio
Se denominava Galena
Precisando de grande fio
A servir de antena
Para funcionar. a rádio
Doze anos; mente ativa e serena,
O futuro poeta, de sol a sol, no regadio
Trabalhava como indígena
À parte o desafio
A tarefa, não era pequena
Havia contentamento e brio
No Domingo funcionaria a Galena
Partia o cobreado fio
De uma figueira a estabelecer, antena
Ah… Era necessário contato terra, ou rio!
Sem alimentação funcionou sem anátema
Ondas de rádio,
Sistema há arcaico, de Galena!
Apenas captava, o emissor oficial, no seu horário,
É meu privilégio recordar a repetida cena!
Agora, em dois mil e catorze, satélites são pódio!
Há muito deixei o trabalho, na arena,
Viajo para sul, outro continente, outro estádio
Aporto ao Ceará, a uma cidade pequena,
É lá no Brasil, em Morrinhos, adentro no estúdio,
Estúdio da Rádio Princesa do Norte A M; vale a pena
Interagir para agrado e gáudio
Aló Tereza Maria, alô… A tua entrega foi açucena!
Ondas da radio! 

Daniel Costa

 

14 comentários:

Bandys disse...

Ola Daniel,
Gostei muito do teu poema.
Adoro radio. Tanto pra musica como
pra noticias. Embora exista cp e cel gosto da voz do locutor.

beijos

MARILENE disse...

O rádio já foi fonte de grandes alegrias e ainda hoje contribui muito para a comunicação, independente do progresso ocorrido nessa área. Você narra passos em seus versos, enriquecendo-os. Bjs.

dinapoetisadapaz disse...

Sem dúvida Daniel foi um grande feito.Parabéns ao inventor!
Meu carinhoso abraço amigo!

✿ chica disse...

Eu ainda gosto de rádio.Ouço ao acordar! Lindo poema! abraços,chica

Tunin disse...

O rádio foi a minha paixão. Durmo ouvindo rádio. É uma delícia, como delícia é a tua poesia.
Abração.

São disse...

O poema valeu, viu?

E Roberto Carlos é sempre agradável ouvir!

Bom resto de dia, rrss

Graça Pires disse...

Gostei. Pareceu-me vê-lo a construir o rádio...
Abraço.

Vanuza Pantaleão disse...

A história do rádio no Brasil foi vivida intensamente durante o apogeu da primorosa Rádio Nacional com um cast de artistas de primeira linha.Hoje, mudou bastante, mas ainda há o que ouvir.
Daniel, falando sobre minha postagem, só gostaria de dizer que desconheço muitos dos tradutores brasileiros, dado que, salvo algumas poucas exceções, muitos deles cometem falhas gramaticais tremendas que chegam a alterar o sentido das obras traduzidas. Wuthering Heights e Madame Bovary, por exemplo, eu as li no original, já que meus mestres de línguas me incentivavam para tanto e não me arrependi do esforço, valeu a pena. Além do mais, procuro assistir a todas as versões cinematográficas dos mesmos. Só O Morro dos Ventos Uivantes possuem, pelo menos, quatro películas, porém nenhuma delas ainda se aproximou da densidade dramática da obra de Emily Brontë que, rapidamente falando, vinha de uma família de grandes escritores, como sua irmã Charlotte que nos legou Jane Eyre. Muita coisa a dizer, nossa!
Ao fazer aquele post, eu tinha a plena certeza da minha responsabilidade, mas era um desejo que já vinha acalentando há muito tempo. Quanto a ter que ler e voltar a reler para entender, nunca passei por essa situação, pois sempre fiquei bem atenta aos perfis dos personagens, etc. Afinal, somos ratos de biblioteca, né?[risos]
Entretanto, sei que sempre somos aprendizes na vida e na arte.
Beijos mil no seu coração, meu querido amigo e poeta!

Graça Pires disse...

Daniel, venho só dizer-lhe que o texto é do livro da Isabel Mendes Ferreira chamado, "O tempo é renda", um livro que merece ser lido.
Abraço.

Anne Lieri disse...

Daniel,uma bela homenagem ás radios com sua poesia! Gostei muito! bjs,

Anne Lieri disse...

Daniel,uma bela homenagem ás radios com sua poesia! Gostei muito! bjs,

Marilu disse...

Olá querido amigo, como vai? Estou meio afastada do blog em virtude da gravidez da minha filhota, agora que minha netinha nasceu estou voltando. Postei uma fotinho linda da Maria Julia, gostaria muito de receber sua visita. Beijokas

Vanuza Pantaleão disse...

Tantas alegrias de infância me trouxeram as ondas do rádio.
Viajei no tempo, Daniel.
Beijinhos!

Felisberto Junior disse...

Olá,boa noite, Daniel
...e hoje, reclamamos quando a nossa NET está lenta e se tivermos qualquer problema com nossos equipamentos temos várias pessoas que podem consertar...e sim,vi o vídeo,e antigamente,me contaram , que ou por curiosidade com um tio ou mesmo por si só, os rádios eram montados pelo próprio interessado, com muito trabalho de tentativa de sintonia. Sistema arcaico ,de cristal de galena...ah sim, com certeza, irei sintonizar a Rádio Princesa do Norte A M...
Belo poema...
Obrigado pelo carinho,bela continuação da semana, abraços!