terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Poema






ANDRESA

“quem não viu Lisboa
Não viu coisa boa”
Os alfacinhas citam o ditado
Receber bem
Fazem-no com agrado
A poetisa Andresa
Do Brasil veio e viu parte do passado
Num dos seus bonitos poemas
Retrata parte deste país amado
Andresa é uma senhora
Mulher esbelta, pendor multifacetado
Mora no Brasil, junto a São Paulo
Várzea Paulista do seu País amado
A cidade industrial
Daquele estado
Do seu mundo laboral
Andresa, traços naturais de beleza
Não mostra a característica calorosa
Da mulher do sul, mais parece a da portuguesa
Apresenta-se leal, sabe ser como é
Sabe o quer
Andresa é mulher de fé
Sensibilidade de beleza
Imaginação, arte de apresentar
Fazem gostar da mulher de bela destreza
Adora-se a sua poética mestria
Reparem como é bela e esbelta a Andresa
Belos seus sonhos de poesia

Daniel Costa



14 comentários:

Andresa disse...

Meu querido Amigo Daniel,
Amei o poema, ficou lindo, ja esperava algo maravilhoso por vir das escritas de sua mão.
De um pais maravilhoso, de um poeta maravilhoso só poderia sair um poema maravilhoso.
OBrigada de coração pela linda homenagem.
Posso leva-lo ao meu blog?
Meus sinceros agradecimento


Beijos
Andresa

FOTOS-SUSY disse...

OLA DANIEL, BELISSIMO POEMA...UMA LINDA HOMENAGEM...A UMA GRANDE MULHER E POETISA...PARABENS AOS DOIS...VOTOS DE UMA EXCELENTE SEMANA AMIGO!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

Laurita disse...

Olá daniel, linda homenagem a uma grande poetisa. O poema é lindo. Beijos

Alvaro Oliveira disse...

Olá Daniel

Apenas o conheço como habitual visitante de um belo jardim florido
´do qual sou visitante. Como é óbvio, me refiro à amiga Andresa, bela flor daquele jardim aonde se
pode sorver o néctar e inalar o perfume das mais belas flores.
Venho felicitá-lo por esta magnífica homenagem a tão talentosa
poetisa da pátria irmã de Portugal.
É justíssima esta homenagem e mais
do que merecedora por parte da homenageada.

Um grande abraço.

Alvaro Oliveira

xistosa - (josé torres) disse...

Mais um poema, por ironia dedicado a uma poetisa.
Mas há algo que a mulher, qualquer uma, não mereça?
E nesta "casa" são aolhidas com palavras mágicas.

SAM disse...

Querido amigo,


mais uma belo poema- homenagem e sem dúvida merecido. Uma dupla talentosa!


Carinhoso beijo para você e Adresa!

lita duarte disse...

Daniel,

Que poema bonito.

Parabéns aos dois, musa e poeta.:)

Beijos.

Everson Russo disse...

Eu li no blog dela a alegria de ter conhecido Portugal....meu amigo, voce como sempre sabe usar as palavras pra acalentar o coração dos amigos, homenagear e fazer a gente acreditar sempre que o ser humano vale muito a pena...abraços fraternos e um dia de paz...

Pensador disse...

Belas palavras, amigo Daniel!
A Andresa merece a homenagem, com certeza.
Abraços!

Bandys disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bandys disse...

Daniel,

Andresa mora no meu ♥.

Bela homenagem
Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca.


Beijos e um dia de muita luz!!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindíssimo retrato de uma linda pessoa. Poetisa, brasileira, mora em São Paulo, tem o *raro* dom premonitório*místico, além de ser belíssima em aparência. Só discordo de um ponto: é muito calorosa, quando necessário. Eu vi e ouvi.

"Meu desejo corre a ti com velas enfunadas...
Podes dar-lhe um porto, sem nenhum receio:
Ele não traz âncora..."
Guimarães Rosa

Obrigada, querida Andresa, sobretudo por aquela mão na casa sete + meia + sei lá + o quê. Foi preciso uma mulher muitíssimo valorosa. E por tudo sempre*

Obrigada e.terno, querido Daniel
Beijos Renata

Ana Martins disse...

Olá Daniel,
mais uma linda homenagem, nada a que não nos tenha já habituado.

há no meu blogue um miminho para si.

Beijinhos,
Ana Martins

Everson Russo disse...

Um belo dia de paz pra ti amigo,,,abraços.