A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quinta-feira, 24 de junho de 2010

POEMA TRAGICOMÉDIA


TRAGICOMÉDIA

Há quem faça da vida tragédia
Passa por ela como por uma desgraça
Porque não inventar dela uma tragicomédia
A magia até tem graça
Vivamos com amor e tranquilidade
Alguma cena ruim com o tempo passa
Se a olharmos mais como tragicomédia
Momentos haverá que a vemos como ave que esvoaça
Olhem: Ali anda ela despreocupada em círculos
Vejam a sua sensatez cheia de graça
Reparando bem, a vida é híbrida
Como uma tragicomédia que em representação passa
A hibridez a tornará menos insípida
Como actores saibamos esperar os momentos de graça
Viver é como fazer parte de uma peça
Há que ter de esperar a deixa da viragem
Que o actor nunca se esqueça
Saber viver não é adiar a boa aragem
Lutar para que o bom lance aconteça
Não é esperar sentado
A lamentar a ausência
Olhando a miragem do rei desejado
Tragicomédia
Se a soubermos interpretar
Saberemos integrar o tempo de comédia
A vida terá muito de indómito
Saibamos vivê-la sem a ver como tragédia
Que seja dura e de passos ruins enfim
Terminará sempre em comédia

Daniel Costa


13 comentários:

Elaine Barnes disse...

Adorei amigo! Sabe tens razão. Minha família é de longe e claro que as coisas ruins acontecem por lá. Quando tenho oportunidade de vê-los me contam tudo na maior farra,pois o drama que viveram já virou comédia .rss. Morro de rir porque não passei pelo processo.
Gostei demais da sua abordagem. Montão de bjs e abraços

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Parabéns, Daniel! Tragédia rima com comédia* Não é de rir, é de chorar. Tragicomédia fica muito bem!
Somos autores/atores da nossa Vida, embora haja que a ponha nas mãos de outrem, ou de Deus!
Beijos muitos pra vc********
E por for falar em Rosana, o que aconteceu com esta cantora? Quis ficar lindaça, e fez uma plástica que a deformou, e isso prejudicou muito a sua carreira, embora ela esteja, posto que é, por ai*

A música na sombra
O ritmo no ar
Um animal que ronda
No véu do luar

Eu saio dos seus olhos
Eu rolo pelo chão
Feito um amor que queima
Magia negra, sedução

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além

Aqui nesse lugar
Não há rainha ou rei
Há uma mulher e um homem
Trocando sonhos fora da lei

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além

Tão perto das lendas
Tão longe do fim
Afim de dividir
No fundo do prazer
O amor e poder

A música na sombra
O ritmo no ar
Um animal que ronda
No véu do luar

Tão perto das lendas
Tão longe do fim
Afim de dividir
No fundo do prazer
O amor e poder

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além

Tão perto das lendas
Tão longe do fim
Afim de dividir
No fundo do prazer
O amor e poder

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além.
O Amor e o Poder*
autor desconhecido.
Como ela a interpreta tão belamente*

Muito obrigada sempre!
Tenha um lindo Dia, querido Poeta e amigo Daniel*
Renata

lita duarte disse...

Daniel,

Muitos vivas para você.

Beijos.

Everson Russo disse...

Nesse nosso longo caminhar de tudo vai acontecer nessa vida,,,temos que nos fazer fortes pra superar a tudo,,,e fazer das tragedias comedias e seguir os passos....abraços fraternos de bom dia pra ti.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Uma bela maneira de representar a vida.
gostei muito da maneira poética de descrever.

beijinhos
Sonhadora

Desnuda disse...

Querido Daniel,

maravilhoso é ler seus poemas com um conteúdo que nos capacita a uma visão real, ampla e bem verdadeira.

"Se a olharmos mais como tragicomédia
Momentos haverá que a vemos como ave que esvoaça"


"Saber viver não é adiar a boa aragem
Lutar para que o bom lance aconteça
Não é esperar sentado
A lamentar a ausência"

Obrigada, amigo. Carinhoso beijo

Sandra Botelho disse...

Por mais triste que eu esteja, me esforço para sempre dar risadas dos meus problemas.E não é que assim eles ficam menores?
Belo soneto querido. Bjos achocolatados

Jacque disse...

Oi Daniel !!!!!!!!!! Muito Lindo Poema.
Obrigada por assistir meu Vídeo.........

Beijo

angela disse...

Isso é que é saber viver! Poder rir de si mesmo ajuda a suportar or revezes da vida.
beijos

Everson Russo disse...

Bom dia meu querido amigo,,,aqui estamos assim como voce por ai, aguardando ansiosos a hora do jogo em lingua portuguesa como voce bem o disse,,,,na verdade eu torço pra que classifiquem os dois....forte e fraterno abraço de paz e bom dia.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oiê!
a palidez do dia é levemente dourada.
O sol de inverno faz luzir como orvalho as curvas
Dos troncos de ramos Secos.
O frio leve treme.

Desterrado da pátria antiquíssima da minha crença,
Consolado só por pensar nos deuses,
Aqueço-me trémulo
A outro sol do que este.

O sol que havia sobre o Parténon e a Acrópole
O que alumiava os passos lentos e graves
De Aristóteles falando.
Mas Epicuro melhor

Me fala, com a sua cariciosa voz terrestre
Tendo para os deuses uma atitude também de deus,
Sereno e vendo a vida
À distância a que está.

Ricardo Reis

Bom Dia, Daniel querido!
Beijos da Rê
Sem acesso ao ig, perdi a senha*

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Daniel, sabia que sabe tão bem ter você por amigo tão querido?

Sabe tão bem...
Quando o silêncio da noite vem a cair
Haver nos olhos o brilho da felicidade
Haver alguém a nosso lado para amar.

Sabe tão bem...
Fazer Amor e aninhado ficar a sonhar
Que voamos sobre as luzes da cidade
Tendo o céu para desvendar e colorir.

Sabe tão bem...
Puxar os lençóis para sentir outro calor
Mover o corpo no sentido de encontrar
O apelo do desejo que o sono engana.

Sabe tão bem...
Deixar correr o pensamento que emana
E nesse momento saber onde procurar
Tudo o que é preciso para viver o Amor.

Sabe tão bem...
Adormecer com uma esperança já definida
No sorriso que em nossa boca aflora o dia
Ciente que o amanhã virá com a verdade.

Sabe tão bem...
Por fim haver a força que faz da realidade
Uma passagem para ir feliz na companhia
De tudo o que sabe tão bem em nossa vida.

F. Corte Real

Beijos, meu Anjo*************
Tenha um Lindo Domingo*
Renata
Se puder, passe na Galeria:))

Marta disse...

Viver é não perder a esperança de que a luz se volta a acender...
Que se pode encontrar um outro caminho, mesmo que esteja tapado...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta