A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sexta-feira, 9 de julho de 2010

POEMA ATRACÇÃO DO MERCADO


Fotos: Daniel Costa - Mercado da Casquilha
Benfica - Lisboa (09/07/2010)

ATRACÇÃO DO MERCADO

O dia em que vá à praça é amado
Uma jornada que se inicia com graça
Sentir o fervilhar do mercado
Ali naquela truculenta praça
Em tempos idos ao Domingos ia à Ribeira
De Benfica de carro eléctrico
Fazia as compras gastava a manhã inteira
Por grosso, o mercado abastecia toda a Lisboa
Gostar de fazer a viagem
Era ter uma longa visão da bela cidade
Viver a bonita aragem
No que é hoje uma freguesia importante
A da Agência donde partem notícias
Para mundo o mundo inteiro, por vezes matéria aliciante
Dali nada de relevo
Tinha apenas um mercado de levante
Durou poucos anos embora
Veio o da Casquilha, a praça apareceu de rompante
Sendo concêntrico parecia então grande
Uma arquitectura interessante
Criou logo espaços
É ver como tudo foi arrumado
Apareceram filas de bancas, para mais braços
Tudo se vende ali, em todo o lado
A parte exterior é como uma feira
O maná de senhoras encaminhadas, como por um anjo alado
Se várias vezes procurado
Pode ser encontrada roupa, langerie de marca como achado
O mercado de Benfica
Em Lisboa é um potentado

Daniel Costa

18 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

E como me atraem estes poemas! Lindo e tocante, querido. A sua Vida é Maravilhosa!
Muito obrigada por compartilhá-la conosco*
Beijos********

*Um poema



Não pertence ao Tempo...



Em seu país estranho.



Se existe hora é sempre a hora extrema.



Quando o Anjo Azrael nos estende ao sedento



Lábio o cálice inextinguível.



O que tu fazes hoje é o mesmo poema.



Que fizeste em menino.



E o mesmo que,



Depois, que tu te fores



Alguém lerá baixinho e comovidamente,



A vivê-lo de novo.



A esse alguém



Que talvez nem tenha ainda nascido,



Dedica pois, teus poemas,



Não os dates porém



As almas não entendem isso!...

Nunca dates os teus poemas*
Mario Quintana

Tenha um lindo Dia
Renata Feliz*

Bandys disse...

Daniel,
E o mercado parece servir pra varias compras. Gostei das fotos.
Um belo fds e um beijo pra voce

Carmem disse...

Que lindo!

Bjao Dani!

Desnuda disse...

Querido amigo,

um delicioso e alegre poema. Obrigada por mais uma partilha que me enriquece.


Beijos com carinho.

Sandra Botelho disse...

Quando eu crescer quero escrever igualzinho a vc.
Belissimo poema, como todos enfim.
Bjos achocolatados

AFRICA EM POESIA disse...

MEU Amigo DANIEL

estou quase a caminho de Alvalade no principio da semana confirmo mas está preparada a sessão de autografos para dia 18 de julho,QUANDO DA APRESENTAÇÃO DA EQUIPE.

Gostava de ver os meus amigos...



beijos

FUI ASSIM...



A criança que eu fui
A criança que tu és...
A felicidade que eu tive
Quero que tu a tenhas...
O mimo que eu recordo
Quero que tu recordes...
O amor que sempre
Esteve comigo...
E preencheu a minha vida
Eu quero meu menino...
Que sempre te acompanhe
E que nunca te falte...
Pois assim...serei feliz!

LILI LARANJO

angela disse...

Um bonito poema cantando a vida da cidade e de seu mercado.
beijos

Marilu disse...

Querido amigo, acho uma das coisas mais bonitas, são os mercados das cidades, sempre encontramos coisas diferentes, belo poema...Tenha um lindo final de semana...Beijocas

Pérola disse...

Consegues bem situar a beleza de teu país com esmero.
Suas palavras são bastante convidativas, impossível ñ ler.
Parabénsssssssssssss.
Aqui no meu país temos um mercadão também mas tão belo quanto ao q seu país possui rs.
Beijokas e muito obrigado pela visita amado.

Everson Russo disse...

Belissimas fotos amigo,,,o mercado por ai é imenso,,,,super interessante o poema,,,abraços fraternos de bom sabado.

Mariazita disse...

Olá, Daniel
Como de um tema tão prosaico, como é uma ida ao mercado, consegues fazer um lindo poema, com cabeça tronco e membros!!!
É preciso ter veia poética, e ati não te falta...
Parabéns pelo poema e pela tua capacidade criativa.

Bom fim de semana. Beijinhos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oiê! querido!

*Belo, belo, minha bela,

Tenho tudo que não quero

Não tenho nada que quero

Não quero óculos nem tosse

Nem obrigação de voto

Quero quero

Quero a solidão dos píncaros

A água da fonte escondida

A rosa que floresceu

Sobre a escarpa inacessível

A luz da primeira estrela

Piscando no lusco-fusco

Manuel Bandeira*

Beijos

Boa Noite pra vc********

PS: I Love you
Ps2: reabri o feminina, dá uma espiada se quiser.

Sandra Botelho disse...

Meu querido vc tão elegante em palavras e certamente em atitudes e alguns tão mal educados e grosseiros. Passa lá no meu blog e verás porque estou tão chateada.
Logo abaixo da postagem...
Bjos tristes

AFRICA EM POESIA disse...

Daniel


Vou dando noticias.
Ter.te lá seria uma prenda bonita para mim.
Um beijinho

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oi, Daniel! Tudo bem com vc?
Beijos*

*Rosas, miosótis e violetas
Embelezam os nossos sonhos
Num jardim, no arco-íris, no horizonte.
E enfeitam nossa amizade, despontando
Ramos perfumados de coloridas quimeras...

E cuidamos desse jardim em flor
Para que seja sempre belo
Nos eventos em que mais te quero,
Na delícia de teus abraços, mais calor...

São tantos rebentos que colho...
Lírios, cravos e margaridas
A realçar nosso canto, meu amor,
Pois do buquê que me ofertas
Na chegada e despedida, cada flor
Neste jardim ganha sua rega, e me alegra,
A cada carícia que meu fôlego tirou.


Bom domingo!

Elaine Barnes disse...

Adorei esse mercado e quero conhecer,quando for a Portugal não perderei essa oportunidade,rs.. Lindo heim! Ai amigo,sou viciada em mercado,adorooooooooooo! Aqui em SP temos um que já virou ponto turístico também,fica ali na rua 25 de março,´[e antiquíssimo de belíssima arquitetura e foi reformado. Uma beleza viu! Montão de bjs e abraços

Pérola disse...

Um exelente domingo para ti amado.
Um beijo grannnnnnnde.

Fátima disse...

E dia a dia, é vida nossa, mas como é bom o ato da compra de alimentos. Momento de saciar.

Lindo

Beijo meu