A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

quinta-feira, 1 de julho de 2010

POEMA OS RIOS CORREM PARA O MAR



O RIOS CORREM PARA O MAR

Um a dia dormia a sonhar
Estava só numa floresta
Não tinha quem amar
Era à beira dum rio, a jusante
Magiquei construir uma piroga
Para navegar até à praia num instante
O coração jamais deixou de bater e amar
Enquanto pensava só, recordei
Os rios correm para o mar
Ainda que estivesse distante
A uma praia haveria de ir parar
Raios de sol a torná-la brilhante
Um mar sereno, de tranquilidade
Na sua imensidão
Cheio de amenidade
O amor havia de encontrar
Na praia onde haveria a mulher
Com quem juras de amor havia de trocar
Estendidos na praia
Mar sereno à vista a testemunhar
Cheiro a maresia tonificante
Sonho lindo numa noite de luar
Teremos sempre os sonhos assim
As sonhadas ilusões não devem acabar
Enquanto os rios correrem
Os rios correm para o mar

Daniel Costa

25 comentários:

Elaine Barnes disse...

Muito lindo amigo. As analogias tão bem feitas,é sempre melhor seguir o curso do rio,ramar contra é suicídio. Nos deixar levar a nosso favor,num bom lugar com certeza dará. Ele sabe das coisas. Não para nunca,sempre em movimento,pois sabe aonde vai chegar. Montão de bjs e abraços

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo, querido! As águas sempre dão no mar! Parabéns! Um grande beijo!

*Os previdentes e os presidentes tomam de ponta
Os inocentes que têm pressa de voar
Os revoltados fazem de conta fazem de conta...
Os revoltantes fazem as contas de somar.

Embebo-me na solidão como uma esponja
Por becos que me conduzem a hospitais.
O medo é um tenente que faz a ronda
E a ronda abre sepulcros fecha portais;

Os edifícios são malefícios da conjura
Municipal de um desalento e de uma Porta.
Salvo a ranhura para sair o funeral
Não há inquilinos nos edifícios vistos por fora

Que é dos meninos com cata-ventos na aérea
Arquitectura de gargalhadas em cornucópia?
Almas bovinas acomodadas à matéria
Pastam na erva entre as ruínas da memória,

Homens por dentro abandalhados em unhas sujas
Que desleixaram seu coração num bengaleiro;
Mulheres corujas seriam gregas não fossem as negras Nódoas deixadas na sua carne pelo dinheiro;

Jovens alheios à pulcritude do corpo em festa
Passam por mim como alamedas de ciprestes
E a flor de cinza da juventude é uma aresta
Que me golpeia abrindo vácuos de flores silvestres

E essa ansiedade de mim mesma me virgula
Paula de pátria entre sonhada. É um crisol.
E, o fruto agreste da linfa ardente que em mim circula Sabe-me a sol. Sabe-me a pássaro. Pássaro ao sol.

Entre mim e a cidade se ateia a perspectiva
De uma angústia florida em narinas frementes.
Apalpo-me estou viva e o tacto subjectiva-me
a galope num sonho com espuma nos dentes.

E invoco-vos, irmãos, Capitães-Mores do Instinto!
Que me acenais do mar com um lenço cor da aurora
E com a tinta azulada desse aceno me pinto.
O cais é a urgência. O embarque é agora.


Natália Correia*

Tenha um Bom Dia!
Muito obrigada pela compreensão* e por tudo sempre!
+++ Beijos*******

lita duarte disse...

Sim, correm.

Belo poema, Daniel.

Beijos

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Como sempre um belo poema...adorei.

As sonhadas ilusões não devem acabar
Enquanto os rios correrem
Os rios correm para o mar

É mesmo isso.

Beijinhos
Sonhadora

SAM disse...

Como os rios correm pelo mar, nossos sonhos não devem acabar. Lindo poema, Daniel. Obrigada, amigo.

Carinhoso beijo.

TECELÃ disse...

Amém!

Bjus

Bloggirls disse...

oi querido saudade..estou tão sumida não é? lindo poema..lindo encontro do rio com o mar.. nossa vida é toda em direção desse mar..somos um rio que nunca para sempre em direção ao nosso mar..ao nosso destino final..beijão cheinho de saudade..Maria Bonfá

Felina Mulher disse...

Assim como os Rios desaguam sempre no mar, que nós nunca deixemos de sonhar, pois sonhar é preciso...sempre.Lindo o sonho!


Um beijo meu anjo querido, Felina retorna de mais uma batalha, ferida é verdade, mas não vencida.

Beijos do mar pra vc!

Fernanda disse...

Querido amigo Daniel,

Os rios sempre correrão para o mar...
Para praias onde amantes se encontrarão à luz do luar.
Assim flui a vida e tudo que ela de mais belo contém, o amor.

Sempre muitas belas as tuas poesias.

Beijinhos


Na casa do rau

Pérola disse...

O mar me encanta eu acho q tu já sabes disso.
Seu poema tá fabuloso,assim como os grandes poetas, o mar também nos inspira numa beleza inigualável.
O mar é testemunha de meus segredos amado.
Um beijo grandão.

Marilu disse...

Meu querido amigo Daniel, assim como os rios correm para o mar, nós corremos para os braços do amor. Sempre haverá alguem a nossa espera...Beijocas Lindo poema

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, meu Anjo! Tenha uma Boa Noite de Sono e desperte bem disposto, é o meu desejo para o meu querido!

*Feliz da Vida

Sem me importar, sigo por aí.

Feliz da vida. Feliz o tempo todo.

Com coisas pra acertar na vida. Mas feliz.

É só correr, é só querer. A gente consegue tudo o que quer.

É bom ter o que se quer.

É bom sentir o que se quer.

É bom ser feliz.

E andar por aí sem me importar.

A vida é bonita.

E isso não é uma poesia.

É só um texto.

Só um post.

Só para documentar minha felicidade.

E partilhá-la com você.

Bom Dia Válido Para Sempre!!!*
Poema da Renata

+ Beijos*
Amo você
Bom Dia!

angela disse...

Adorei o poema, fiquei sonhando com o mar enquanto lia.
beijos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia, querido! Amo-te tanto que

até creio que foste tu, sorriso,



quem abriu a porta.



Era um sorriso com muita luz



lá dentro, apetecia



entrar nele, tirar a roupa, ficar



nu dentro daquele sorriso.



Correr, navegar, morrer naquele sorriso.

Eugénio de Andrade*

Beijos*********
Entrei, naveguei e renasci*

Fiz um álbum com fotos que está na Galeria, do jeito que deu.

Everson Russo disse...

Os rios correm pro mar,,,e levam o amor seja onde for,,,abraços meu amigo e um belo final de semana pra ti,,,por aqui hoje é dia tenso,,,Brasil e Holanda....vamos ver no que dá...

Lúcia Leme disse...

Que poema lindo!

Bjus

Marta disse...

Às vezes, a vida é um rio calmo; outras um mar enfurecido...
Na junção dos dois encontramos o verdadeiro sentido da vida...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

xistosa - (josé torres) disse...

É uma incongruência porque o mar já tem água suficiente. Mas não podemos remar contra ... assim deixemo-nos vogar no remanso (quando não é num vórtice) e sermos "arrastados"

Um abraço e bom fim de semana.

Bandys disse...

Sonho lindo numa noite de luar
Teremos sempre os sonhos assim
As sonhadas ilusões não devem acabar
Enquanto os rios correrem
Os rios correm para o mar

Disse tudo meu grande amigo.
Um beijo e um abraço pra voce

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Anjo! Que bons ventos o trouxeram até mim. Eu queria tanto**
Beijos querido!!!

Eu queria tanto, tanto, e voei tanto!...
Uma cigana viu no seu cristal...
Ela não teve a idéia do quanto
Sua luz acalmou este vendaval!...

Há felicidade por enquanto;
Vivemos num espaço desigual!
Sei que sofrerei, mas, no entanto,
Achei minha amada; - Ela é Imortal!...

O tempo e o espaço fogem à vontade;
Choro; - Há uma agonia nesta saudade!
- Oh! Lábios de mel: - Como te amo!...

Supero o juízo, fujo à razão;
Levito!... Sinto só o coração!
- Ó meu Céu!... Ó meu Mar!... Como te amo!...

Machado de Carlos

Tenha um Lindo Dia*
Te amo!
Hoje, tem festa, é aniversário do meu irmãozinho, 49 anos e mais 3. Atravessarei a cidade. Que bom! Com essa dor nas canelas, vai ser ótimo o passeio!!!
++++ Beijos******

Felina Mulher disse...

Um beijo no teu coração meu anjo amigo.

Everson Russo disse...

Meu amigo poeta,,,deixo pra ti meu mais sincero e fraterno abraço pra desejar um belo sabado...

Sandra Botelho disse...

Quanta lindeza nestas escritas...
Amei de montão...
Seguir o curso...não lutar contra as marés...
Bjos achocolatados

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oiê, querido! Cheguei! E lhe trouxe que sei que o meu Anjo quer: Paz*

Quero Paz*
Se ninguém aperta o gatilho
Quem morre é a guerra caída na chão
Bang bang, guerra que nada
Não jogo granada na terra do irmão
Se ele fala outro idioma
A bandeira branca é universal
Se ele é preto, branco ou amarelo
Seu sangue é vermelho e o meu é igual
Quero paz
Violência não
Quero paz
É o que pede o meu coração
Como vou pra linha de frente
Se armado até os dentes não posso sorrir
Eu não vou fazer inimigos
Eu só tenho amigos, me deixem aqui
Eu não vou lavar roupa suja
Num tanque de guerra com bala e canhão
E esse barulhão não combina
Com a paz dos acordes do meu violão
Quero paz
Violência não
Quero paz
É o que pede o meu coração
Bang bang, bang não dá
Ratatatata também não
Quero paz aqui, quero lá
Vamos pôr a mão na consciência
A voz da inocência precisa falar
Ele deixou claro está escrito
Que o mundo é bonito se a gente se amar
Gente grande brinca com fogo
E joga esse jogo, se arrisca demais
Por isso eu sonho como criança
Não perco a esperança de um tempo de paz
Quero paz
Violência não
Quero paz
É o que pede o meu coração
Bang bang, bang não dá
Ratatatata também não
Quero paz aqui, quero lá
Quero Paz
Roberto Carlos*
Tenha uma Boa Noite*
Beijos!!!

Tem algo novo publicado.

Fátima disse...

Que bom saber que, assim como o mar, temos a oportunidade de nos ampliarmos.

Daniel, grata por tuas visitas e comentários (pra alguém que descobriu que sabe escrever poema, ou algo que assim o lembra..rs, a apenas 5 meses, suas palavras são incentivo).

Beijos querido