terça-feira, 10 de dezembro de 2013

POEMA NATAL 2013






 NATAL 2013 

Aproxima-se o que foi banal
Em tempos que lá vão
Dia de Natal!
Era menino então
Via a figura do Menino Deus afinal
O beijava, só depositava um tostão
Porque era pobre, brinquedos, nem sinal
Pôr o sapatinho na chaminé, seria ilusão
Era feliz e assim sonhava, ser um Persival
A chaminé, por onde desceria Jesus irmão
 Não tinha adquirido aval
Colocar o sapatinho? Não vale a pena pôr, não
Diziam os progenitores, a saber do terreal
 Tinha ferrugem, seria ignorada, era a versão!
Se era criança, onde estaria o mal?
 Só os ricos estavam na rota de antemão!
Mais tarde, entendi como era frio o Natal
Ser apenas ilusão dos pobres, o senão
Dia de Natal!
O tempo em que ser rico era e é condição
Condição que ficou sempre real
A nostalgia me aflige ao ver gente sem pão
Porém estamos na época de alguém - Gritar Natal!...
Vem aí o Natal!.. 

Daniel Costa

11 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Bandys disse...

E ainda beem que voce gritou Daniel, porque as vezes é tão difícil acreditar na esperança, que dias melhores virão, e quem sabe Papai Noel renove a fé no mundo.

beijos

Dorli disse...

Oi Daniel
Quando criança era muito pobre, mas brigava por um presente de Natal e ele vinha,e se não viesse o que eu queria, berrava até meu pai trocar o presente e mandar o restante da conta pelas nuvens
Êta tempo bom, hoje é só ganância e maldade.
Beijos
Lua Singular

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Daniel, seu poema sobre o Natal, me levou a lembranças que ficaram distantes. Também senti meu Natal ser sempre apenas esperança de um dia ganhar o que pedia.Hoje, esta data não me faz feliz, não sei o porquê, mas ao ler você, senti muita emoção. Feliz Natal, meu amigo!

Carla Fernanda disse...

O natal deve ser rico, mas.... do espírito cristão Daniel.
Edito um blog cristão. Construí pedido do padre.
Passa lá:

http://paroquiajressuscitado.blogspot.com.br/

Beijos

Marta Vinhais disse...

O Natal é para ser passado com a família....
Que o Mundo seja melhor..tudo o que podemos desejar...
Beijos e abraços
Marta

Anónimo disse...

Boa noite poeta de muitos e escritor de todos!
É Natal e por esse mundo,quantos corações sem esperança, quantas lágrimas a rolar.Quando o sino badalar vou fazer uma oração e pedirei paz para o mundo, muito amor para os pequeninos alegria para os que choram e pão para os pobrezinhos...Mais o que todos nós temos que fazer é gritar para que esse Natal nos deixe mais humanizados.
Poema valioso na essência.
Abç amigo !

Luiz Cidreira disse...

E viva os escritores desse mundão de Deus!
Parabéns, pelo espaço, agradecemos por está assíduo lá no Lu cidreira.
Estaremos postando um comunicado sobre as férias e o Natal e Ano novo.
Abraço

Lu Nogfer disse...

Olá Daniel!

Natal pra mim sempre foi simbolo de confraternização e alegria por celebrar o nascimento de Cristo. Assim minha mãe me ensinou desde criança. E nunca nos iludiu com a figura de Papai Noel. Tinha muitos filhos. portanto, se desse dava presentes, se nao, esperavamos conformados ate que ela pudesse.

Natal é tempo de avivar a esperança e pena que não é esperançoso para todos.

PS: Obrigada pelo comentario no Asas.
Achei mt interessante e respondi, viu!

Beijos

Carmela disse...

Daniel, seu blog está lindo.

Beijinhos.

MARILENE DOMINGUES disse...

Olá Daniel! Lindo poema natalino, quando criança pra mim também não existia Natal, os olhos contemplavam somente a beleza da casa do vizinho...
O Natal faz a gente aproximar distâncias, cruzar fronteiras e formar novos laços de amor e amizade.
Feliz Natal!
E um ano novo cheio de paz, amor, saúde e amizade e o que desejo de coração pra você.
Beijos com muito carinho carinho.
Marilene